Sam Bird vence com bandeira vermelha agitada

O inglês Sam Bird logrou o triunfo na segunda corrida de Fórmula E em Diriyah, na Arábia Saudita, numa prova que terminou um pouco mais cedo devido a um acidente que envolveu três viaturas.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

A bandeira vermelha mostrada a escassos três minutos e a uma volta do final da corrida, depois de duas voltas percorridas atrás do “Safety Car” para limpar o asfalto dos detritos provocados por uma colisão, permitiu ao inglês Sam Bird (Jaguar) vencer a segunda corrida da temporada e tornar-se no único piloto que venceu nas sete temporadas da Fórmula E.

O alemão Max Gunther (BMW), o neo-zelandês Mitch Evans (Jaguar) e o inglês Alex Lynn (Mahindra) foram os protagonistas do acidente, com este último a capotar e a ser evacuado para uma unidade hospitalar na Arábia Saudita.

O inglês Sam Bird repetiu o feito que havia alcançado, também nas ruas de Diriyah, que é o de ganhar sem largar da primeira linha da grelha, algo que é raro acontecer, impondo-se a Robin Frijns (Virgin), que largou da “pole”.

O holandês arrancou bem e o inglês, que saiu de terceiro, depressa ultrapassou o brasileiro Sérgio Sette Câmara (Penske), segundo à partida, com a corrida a ser marcada pelo duelo entre os dois homens da frente, que trocaram de posições, com Sam Bird a não resistir ao ataque do seu adversário.

Intenso foi, também, o duelo pelo terceiro lugar, que envolveu os dois homens da DS, o francês Jean-Eric Vergne, que foi terceiro e o português António Félix da Costa (DS), cujos carros chegaram a “tocar-se” quando o português tentou a ultrapassagem ao francês, que conseguiu defender a posição.

No final, o francês explicou que «quando ele estava em “Attack Mode” deixei-o passar, porque somos uma equipa e não estávamos no mesmo modo de energia, mas depois quando eu estava com mais energia, pensei que ele ia deixar-me passar, mas na última curva ele não travou e batemos», enquanto o português afirmava que «não vou dizer nada até falarmos internamente e sei admitir quando estou errado, mas não estou convencido que o esteja».

De referir que, na altura, António Félix da Costa já tinha esgotado os seus oito minutos de “Attack Mode” e Jean-Eric Vergne, que estava à sua frente, ainda tinha mais quatro minutos para utilizar, o que não fez por, a seis minutos do final, terem surgido bandeiras amarelas que viriam, posteriormente, a passar a vermelhas.

A Mercedes e a Venturi, que utiliza a unidade motriz da marca alemã, acabaram por ser autorizadas a alinhar, depois dos homens da marca da estrela terem percebido que o despiste do suíço Edoardo Mortara (Venturi), no final da qualificação, quando treinava o arranque, fora consequência de uma falha de travões.

Vencedor, ontem, o holandês Nyck De Vries (Mercedes) foi obrigado a arrancar do fim da grelha, mas, apesar, de não ter pontuado, sai da cidade saudita no comando do campeonato, enquanto o suíço, depois de ter passado pelo hospital, não alinhou, por a equipa não ter conseguido recuperar o carro.

CLASSIFICAÇÕES

Corrida – 1.º Sam Bird (Jaguar), 39’50,836”; 2.º Robin Frijns (Virgin), a 2,194”; 3.º Jean-Eric Vergne (DS), a 4,846”; 4.º António Félix da Costa (DS), a 6,900’’; 5.º Nick Cassidy (Virgn), a 9,079”; 6.º Sérgio Sette Câmara (Penske), a 12,817”; 7.º Nico Mulles (Penske), a 13,924”; 8.º Oliver Turvey (Nio), a 15,523”; 9.º Oliver Rowland (Nissan), a 16,389”; 10.º René Rast (Audi), a 18,254”. Classificaram-se mais oito pilotos.

CAMPEONATO

Pilotos – 1.º Nyck De Vries, 29 pontos; 2.º Sam Bird, 25; 3.º Robin Frijns, 22; 4.º Edoardo Mortara, 18; 5.º Jean-Eric Vergne, 15; 6.º Mitch Evans, 15; 7.º René Rats, 15; 8.º António Félix da Costa, 12; 9.º Pascal Wehrlein, 10; 10.º Nick Cassidy, 10; 11.º Oliver Rowland, 10; 12.º Sérgio Sette Câmara, 8; 13.º Alexander Sims, 6; 14.º Nico Muller, 6; 15.º Oliver Turvey, 5; 16.º Stoffel Vandoorne, 4; 17.º Lucas Di Grassi, 2.

Equipas – 1.º Jaguar Racing, 40 pontos; 2.º Mercedes-EQ Formula E Team, 33; 3.º Envision Virgin Racing, 32; 4.º DS Techeetah, 27; 5.º Rokti Venturi Racing, 18; 6.º Audi Sport ABT Schaeffler, 17; 7.º Dragon/Penske Autosport, 14; 8.º TAG Heuer Porsche Formula E Team, 10; 9.º Nissan e-Dams, 10; 10.º Mahindra Racing, 6; 8.º Nio 333 FE Team, 5.

Próxima prova – Roma, a 10 de Abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *