Sainz “ajuda” Charles Leclerc a chegar à “pole”

Para somar a 16.ª “pole” da carreira, o piloto da Ferrari teve a ajuda do companheiro de equipa, o espanhol Carlos Sainz (Ferrari), que funcionou como “lebre” e abriu caminho para a melhor volta de Leclerc.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Ao contar com o auxílio do espanhol Carlos Sainz (Ferrari), que o levou atrás de si para lhe permitir melhorar o tempo, o monegasco Charles Leclerc (Ferrari) alcançou a sétima “pole” do ano, em 12 corridas, e 16.ª da carreira igualando o número de “poles position” do brasileiro Felipe Massa e do inglês Stirling Moss, com o piloto da Ferrari a ser o único a chegar ao segundo “30”.

Por saber que estava “condenado” a largar do fim da grelha de partida, o espanhol saiu para a pista, apenas para “limpar o ar” para o monegasco e a jogada “táctica” da marca italiana resultou em cheio.

O monegasco garantiu a primeira posição da grelha, à frente do neerlandês Max Verstappen (Red Bull/Honda), que não conseguiu repetir, na qualificação, o que havia feito no terceiro treino livre, onde bateu os pilotos do construtor de Maranello.

O facto de Carlos Sainz largar do fundo da grelha condiciona a estratégia da marca italiana, com o neerlandês a poder contar com o auxílio do mexicano Sergio Perez (Red Bull/Honda) no duelo com o monegasco.

Os pilotos da Mercedes colocaram-se nos lugares seguintes, com o inglês Lando Norris (McLaren/Mercedes) a separá-los, com o inglês Lewis Hamilton (Mercedes) a procurar aproveitar os “estragos” do duelo entre os três primeiros para continuar a ir ao pódio, e o seu compatriota George Russell (Mercedes) deverá superiorizar-se ao seu compatriota da McLaren, o que permitirá à marca da estrela posicionar-se atrás daqueles que têm dominado a temporada.

O espanhol Fernando Alonso (Alpine/Renault) e o japonês Yuki Tsunoda (Alpha Tauri/Honda) fecham a lista dos que fizeram voltas na Q3, já que Carlos Sainz e o finlandês Kevin Magnussen (Haas/Ferrari), sabendo que estavam “condenados” a largar do fim da grelha, não fizeram tempos, o que permitiu ao australiano Daniel Riccardo (McLaren/Mercedes) e ao francês Esteban Ocon (Alpine/Renault) ascenderem à quinta linha da grelha, depois de terem sido os dois primeiros a ficar de fora na Q2.

GRELHA DE PARTIDA

Charles Leclerc
Ferrari SF21/Ferrari
1’30,872″
Max Verstappen
Red Bull18/Honda
1’31,176″
Sergio Perez
Red Bull 18/Honda
1’31,335″
Lewis Hamilton
Mercedes W13/Mercedes
1’31,765″
Lando Norris
McLaren MCL36/Mercedes
1’32,032″
George Russell
Mercedes W13/Mercedes
1’31,131″
Fernando Alonso
Alpine A521/Renault
1’32,352″
Yuki Tsunoda
Alpha Tauri AT03/Honda
1’32,780″
Daniel Riccardo
McLaren MCL36/Mercedes
1’32,922″
Esteban Ocon
Alpine A522/Renault
1’33,048″
Valtteri Bottas
Alfa Romeo C42/Ferrari
1,33,052″
Sebastian Vettel
Aston Martin AMR22/Mercedes
1’33,276″
Alexander Albon
Williams FW44/Mercedes
1’33,307″
Pierre Gasly
Alpha Tauri AT02/Honda
1’33,439″
Lance Stroll
Aston Martin AMR22/Mercedes
1’33,439″
Guayno Zhou
Alfa Romeo C44/Ferrari
1’33,674″
Mick Schumacher
Haas VF-22/Ferrari
1’33,701″
Nicholas Latifi
Willaims FW44/Mercedes
1’33,794″
Carlos Sainz
Ferrari SF21/Ferrari
sem tempo
Kevin Magnussen
Haas VF-22/Ferrari
sem tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.