Rui Madeira imperial no Rali das Camélias

Aos comandos de um Skoda Fabia R5, o piloto de Almada, navegado por Nuno Rodrigues da Silva, voltou a brilhar neste arranque da temporada 2021, vencendo e convencendo na prova do Clube de Motorismo de Setúbal.

(auto.look2010@gmail.com) – Fotos: RUI REIS E OFICIAIS

A sabedoria popular lembra que “quem sabe, nunca esquece” e Rui Madeira continua a fazer jus a tal adágio, dominando a seu belo prazer a edição 2021, do Rali das Camélias. Utilizando um Skoda Fabia R5 da BS Motorsport, o piloto atacou desde cedo, começando a inscrever o nome na liderança da tabela de tempos na 1.ª PEC, batendo Pedro Clarimundo e Mário Castro, vencedores da edição de 2019 que, em Skoda Fabia R5, logrou o triunfo numa especial.

No fecho da prova, 48,9 segundos separaram Rui Madeira e Nuno Rodrigues da Silva dos segundos classificados, com a terceira equipa Gil Antunes/Diogo Correia (Dacia Sandero R4) a terminar a prova a quase minuto e meio, isto depois de 59,68 km contra o cronómetro, terminando a 23,2 segundos do segundo lugar, com André Cabeças e Ilberino Santos (Mitsubishi Mirage Evo), em quarto, a 41,9 segundos mais atrás.

No final, o piloto “mundialista” realçava que esta vitória «tem um significado muito especial para nós». «Foi em Sintra que venci pela primeira vez no Troféu Marbella, em 1990, já lá vão 31 anos e vencer agora esta prova icónica à geral é simplesmente fantástico. Há muito tempo que desejava juntar ao meu palmarés este triunfo, que dedico à minha família e aos meus patrocinadores».

Quanto à história da prova, Rui Madeira destacou «o excelente ritmo que conseguimos imprimir». «Já não guiava um R5 em prova há muito tempo, mas senti-me muito bem e conseguimos ser rápidos, sem nunca estar nos limites, recolhendo excelentes indicações quanto ao nível de rapidez que conseguimos ostentar. O resultado e, sobretudo, a nossa capacidade em andar rápido, deixa-me com muita motivação para voltar a guiar o Skoda Fabia R5 ainda este ano e, se possível, em provas do Campeonato de Portugal de Ralis, para além da participação no Rali de Lisboa, prova de que sou um orgulhoso embaixador».

O piloto quis ainda deixar uma palavra de «parabéns a todos os pilotos, navegadores e à organização, pelo bom desempenho ao longo da prova».

MIGUEL ABRANTES E INÊS VEIGA VENCERAM KIA RALLY CUP

O regresso do Kia Rally Cup no icónico Rali das Camélias foi coroado na estrada com a presença de cinco Kia Picanto GT e a estreia mundial do Kia Rio Rally, viatura totalmente desenvolvida em Portugal pela CRM Motorsport.

Ao longo das seis provas especiais de classificação da prova do Clube de Motorismo de Setúbal, assistiu-se a uma aguerrida batalha entre as duplas que se encontravam a bordo dos irreverentes Picanto. No final, a dupla de Águeda, Miguel Abrantes e Inês Veiga levou de vencida a competição reservada a estes carros, triunfando em três das seis classificativas (a 3.ª foi neutralizada pela Direcção de Prova após um acidente que afectou outros concorrentes) e inscrevendo, assim, com inteira justiça, o seu nome como o primeiro vencedor do Kia Rally Cup 2021.

Na disputa pelo segundo lugar, assistiu-se a um fantástico confronto entre Pedro Ruivo/José Almeida, José Maria Monteiro/Carlos Mansinho, João Rebelo Martins/Pedro Pereira e Rodrigo Correia/Miguel Paião, quarteto que ao longo de toda a prova travou um bonito embate com sucessivas trocas de posição.

Os lugares do pódio acabariam por ser definidos à tangente na derradeira especial do rali, com vantagem para a dupla Pedro Ruivo/José Almeida, que terminou a prova no 2.º posto e venceu a última classificativa entre a armada Picanto GT, à frente de José Maria Monteiro/Carlos Mansinho, que além de terem concluído a prova de estreia no 3.º lugar, venceram a 5.ª contenda do dia.

Depois de se terem batido de forma corajosa, João Rebelo Martins/Pedro Pereira concluíram o Rali das Camélias no 4.º posto, a meros 6,5 segundos do pódio e com a noção de que, com mais rodagem, esse feito estará ao seu alcance nos ralis vindouros.

O mesmo pode ser dito da dupla Rodrigo Correia/Miguel Paião, classificada no 5.º lugar. O mais novo piloto de sempre a participar numa prova de ralis continua a acumular quilómetros preciosos para a sua evolução e poderia ter alcançado voos mais altos. Um pião na PEC2 fê-lo perder segundos importantes.

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1.º Rui Madeira/Nuno Rodrigues da Silva (Skoda Fabia R5), 37m38.7s

2.º Pedro Clarimundo/Mário Castro (Skoda Fabia R5), a 48,9s

3.º Gil Antunes/Diogo Correia (Dacia Sandero R4), a1m28,3s

4.º André Cabeças/Ilberino Santos (Mitsubishi Mirage Evo), a 2m25,5s

5.º João Rodrigues/Manuel Santos (Peugeot 106 XSI), a 3m03,0s

6.º Pedro Lança/Paulo Marques (Citroën Saxo Cup), a 3m16,2s

7.º Gonçalo Boaventura/Rodrigo Silva (Peugeot 106 Rallye), a 3m22,4s

8.º Eduardo Antunes/Hugo Bentes (Mitsubishi Lancer Evo VI), a 3m23,5s

9.º Gonçalo Figueiroa/Miguel Duarte (Ford Escort MK2), a 3m38,8s

10.º Vasco Emílio/João Pereira (Ford Escort RS 2000 MKI), a 4m29,6s

11.º Diogo Mil Homens/Pedro Oliveira (Fiat Uno 45 S), a 4m36,9s

12.º António Nunes/Alexandre Lopes (Mitsubishi Lancer Evo V), a 5m07,3s

13.º José Dinis/Jorge Ferreira (BMW 320i E36), a 5m41,6s

14.º Miguel Abrantes/Inês Veiga (Kia Picanto GT), a 6m15,7s

15.º João Serrão/João Mendes (Peugeot 106 Rallye), a 6m28,1s

CLASSIFICAÇÃO KIA RALLY CUP

1.º Miguel Abrantes/Inês Veiga (Kia Picanto GT), 43m54,4s

2.º Pedro Ruivo/José Patrício (Kia Picanto GT), a 31,8s

3.º José Monteiro/Carlos (Kia Picanto GT), a 39,4s

4.º João Rebelo Martins/Pedro Pereira (Kia Picanto GT), a 45,9s

5.º Rodrigo Correia/Miguel Paião (Kia Picanto GT), a 1m01,8s

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *