Rui Madeira e Pinto dos Santos no EPTO Rally Car

“Desporto Motorizado (In)Sustentável” foi o tema central de um conjunto de iniciativas que serviu de propagação ao Curso de Manutenção Industrial/Mecatrónica Automóvel, integrado no Ciclo de Conferências “EPTO FUTUROS 30.30” das Comemorações dos 30 anos da EPTOLIVA – Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil.

(auto.look2010@gmail.com)

Daniel Costa e Rui Madeira

A iniciativa abriu as “hostilidades” com a apresentação pública do EPTO Rally Car, uma réplica do Mitsubishi Lancer Evo III, viatura de ralis com que o piloto Rui Madeira e o navegador Nuno Rodrigues da Silva venceram a Taça FIA da classe de Produção (Grupo N), em 1995, que mais tarde viria a designar-se Campeonato do Mundo.

A viatura foi construída pelos alunos do curso profissional de Manutenção Industrial/Mecatrónica Automóvel sob a orientação do director João Mendonça, que aludiu a este desafio lançado pela escola no início do ano.

«Tratou-se de uma excelente oportunidade para os alunos colocarem em prática uma série de operações de manutenção e de intervenções mais específicas, necessárias para a transformação do carro. Este é um projecto que está apenas no início, e ao qual os alunos ficarão responsáveis por manter este carro em bom estado e, sempre que possível, melhorá-lo», sublinhou o docente.

Seguiu-se a realização do EPTO Rally Tour, um percurso inédito com carros de rally, UTV e Motos, pela cidade de Oliveira do Hospital e património turístico da Bobadela, conduzido por pilotos, reconhecidos e premiados nos vários segmentos da competição motorizada, e que ao longo dos tempos representaram e divulgaram muito bem a região: Rui Madeira e Pinto dos Santos, pilotos de Ralis, Jorge Gouveia, piloto de Enduro, e o piloto de Motos e UTVs, Nuno Nunes.

PROMOÇÃO DO TERRITÓRIO ASSOCIADA AO DESPORTO MOTORIZADO

Esta iniciativa finalizou com um “webinar” no qual Rui Madeira reconheceu o excelente trabalho realizado na EPTOLIVA, ao ver a réplica do carro que o sagrou vencedor da Taça FIA de Ralis, reforçando a necessidade de se investir neste tipo de iniciativas pedagógicas, bem como na importância destas na promoção do território associada ao Desporto Motorizado.

Rui Madeira, com fortes ligações a Oliveira do Hospital ela via familiar, demonstrou a sua satisfação pelo trabalho feito na EPTOLIVA, deixando a promessa de continuar a trabalhar em parceria com o estabelecimento de ensino profissional neste tipo de actividades.

Rui Francisco Soares, engenheiro de Aguiar da Beira e uma “peça” importante que ajudou a conduzir o galês Elfyn Evans ao triunfo no Vodafone Rally de Portugal pela equipa nipónica Toyota Gazoo Racing, deixou um testemunho do trabalho, empenho e exemplo de vida, servindo como motivação para os alunos que pretendam seguir esta via profissional, reconheçam a importância destes cursos no contexto futuro.

Para António Pinto dos Santos (“Pintanas”), que partilhou algumas histórias da sua participação em várias competições nacionais e internacionais ao volante da sua Renault 4L com as cores do Xisto do Piódão, «o rali exige um grande esforço financeiro, pois o investimento privado dos pilotos é imenso, bem como das empresas, não se obtendo o devido retorno».

Valorizar o trabalho dos futuros mecânicos da EPTOLIVA

Também Nuno Nunes louvou o trabalho dos futuros mecânicos da EPTOLIVA, «uma área que tem muito para dar e uma profissão que temos de valorizar», partilhando a opinião desta região constituir uma grande oportunidade para o desporto motorizado, mas também para passeios com veículos motorizados pela paisagem inigualável que o território oferece».

Jorge Gouveia bicampeão Nacional de Enduro na classe Verdes 1, destacou «o trabalho feito pela EPTOLIVA em prol desta região e da cidade de Oliveira do Hospital». A sua paixão pelas motos e pelas competições «exigiu um enorme esforço para que o sonho se tronasse realidade», e foi essa a mensagem que deixou aos mais jovens, acrescentando que «nestas competições, o mais alto patamar existe, bem como o respectivo reconhecimento».

Paulo Homem, do site “Ralisonline”, recordou a passagem dos ralis por estas estradas e serras e toda a logística e mecânica envolvente, aconselhando os jovens a apostar nesta área, que está em constante evolução, opinião corroborada pelo moderador David Pinto, que conduziu as conversas em torno das competições motorizadas com impacto directo na economia local e regional, nomeadamente para as unidades hoteleiras e restauração, envolvendo as entidades e empresas locais, a imprensa e a sociedade em geral, não deixando de questionar o futuro do desporto motorizado, de forma a assegurar a sustentabilidade ambiental.

UMA ESCOLA QUE SE ASSUME COMO UM PARCEIRO FUNDAMENTAL

Nuno Ribeiro, vereador do pelouro do Desporto da Câmara Municipal de Oliveira o Hospital, fez questão de mostrar o seu reconhecimento à EPTOLIVA, na figura do seu presidente e restante comunidade pelo trabalho realizado e pelos desafios que têm abraçado.

«Uma escola que se assume como um parceiro fundamental em todas as iniciativas, nomeadamente na área do desporto, com enorme interação com o tecido empresarial da região, quer com a sociedade civil, quer com empresas e associações, um exemplo para todas as escolas do país», sublinhou o autarca oliveirense.

Daniel Costa, presidente da EPTOLIVA, fez um agradecimento e um reconhecimento especial a todos os alunos e docentes envolvidos na construção da réplica do carro de ralis, sendo esta «uma experiência inovadora e pioneira ao nível do ensino profissional, que é a verdadeira essência dos cursos profissionais, pela motivação, alegria, entusiasmo, que provoca nos alunos, mas também em toda a comunidade».

«Foi com muito orgulho que juntámos na Escola um conjunto de figuras de nome nacional e internacional, que são um exemplo de profissionalismo e notoriedade, que servem de exemplo para todos os nossos jovens, e que também hoje nos ajudaram a promover o território como um local de culto e com todas as condições para reforçar a realização destes eventos de desporto motorizado», sublinhou Daniel Costa.

O presidente da EPTOLIVA destacou ainda «a importância destes dias dos Cursos Profissionais, como uma forma de partilhar experiências e saberes, reforçando diariamente o lema de uma escola para todos, aberta à comunidade e para a comunidade, que se dedica de corpo e alma a formar o futuro dos mais jovens, que têm nestas iniciativas e no trabalho desta comunidade escolar, o exemplo da paixão e dedicação, tão necessários para a concretização dos sonhos profissionais».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *