Rui Gonçalves com Vida(go) na Arábia Saudita

Piloto transmontano finalizou a sexta etapa do Dakar na 17.ª posição, a pouco mais de seis minutos dos líderes, num dia encurtado em mais de três centenas de quilómetros no Sector Selectivo, em torno da capital saudita. Esse sábado serve para retemperar energias.

(auto.look2010@gmail.com) – Fotos: RALLY ZONE

Nesta sexta-feira era esperada uma das etapas mais longas e trabalhosas em termos de condução e navegação mas, por motivos de segurança, a organização do Dakar decidiu cancelar o restante Sector Selectivo, levando a que Rui Gonçalves e os seus adversários completassem apenas 101 km de especial dos 421 km planeados inicialmente

Antecipava-se um dia exigente para os pilotos das motos, dado que hoje iriam passar pelo traçado por onde tinham passado os carros, camiões e SSV no dia anterior. Porém, as condições em que o sector ficou depois da passagem de centenas de veículos, aliado ao facto de ter chovido bastante, não houve outra alternativa aos pilotos das motos terminar a odisseia mais cedo.

Efectivamente, ficou perceptível da perigosidade do terreno e, após o primeiro reabastecimento, a organização decidiu cancelar o restante Sector Seletivo enviando pilotos e equipas diretamente para o “bivouac” edificado em redor da capital da Arábia Saudita.

Rui Gonçalves finalizaria a etapa na 17.ª posição a pouco mais de 6m dos líderes, num dia encurtado em mais de três centenas de quilómetros no troço cronometrado: «Inicialmente, a sexta etapa estava prevista ter mais de 400 km cronometrados mas ao km 101 a corrida foi interrompida por questões de segurança. A verdade é que o terreno estava bastante degradado com muitos buracos e regos devido aos carros e camiões terem feito essa mesma especial no dia anterior», sustentou Rui Gonçalves.

«Alguns dos perigos não estavam assinalados no “road book” e por isso era necessário rolar com muita precaução e por vezes sair da linha principal. Posteriormente à etapa ter sido neutralizada regressámos ao “bivouac” pelo asfalto e assim terminámos a primeira semana do Dakar. O resultado de hoje corresponde ao lugar que me encontrava ao km 101, acabando o dia em 17.º. Mais uma vez, um enorme obrigada por todo o apoio e força ao longo desta primeira semana», confidenciou o piloto natural de Vidago.

Este sábado será o habitual dia de descanso com as equipas a optarem por rever as mecânicas das suas motos, enquanto os pilotos optam pelo repouso e recuperação de seis dias de competição intensos. Depois da tempestade vem a bonança, pelo que este sábado é tempo de recuperar energias para mais seis dias de prova até ao final do Rali Dakar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *