Rolls-Royce planeia cortar postos de trabalho

Em causa estão 15% da mão-de-obra do fabricante de motores de aviões.

(auto.look2010@gmail.com)

O grupo industrial britânico Rolls-Royce planeia suprimir até 8.000 postos de trabalho devido à queda do tráfego aéreo provocada pela pandemia do novo coronavírus, indicou fonte próxima do processo à agência France Presse. O número representa cerca de 15% da mão-de-obra do fabricante de motores de aviões.

«O impacto da Covid-19 não tem precedentes. Tomámos medidas rápidas para aumentar a nossa liquidez, reduzir drasticamente as nossas despesas. Mas precisamos de ir além disso», indicou um porta-voz do grupo, precisando que decorrem negociações com os sindicatos e que as decisões sobre os empregos devem ser anunciadas até ao final de Maio.

Os cortes planeados na Rolls-Royce seguem-se ao anúncio, na sexta-feira, de 3.000 despedimentos na empresa irlandesa Ryanair e de 12.000 na British Airways. A Virgin Atlantic também diz lutar pela sua sobrevivência e pediu, até agora em vão, a ajuda do Governo britânico.

A Rolls-Royce já tinha cancelado a distribuição de lucros em Abril e alertado para o impacto significativo da epidemia nos seus resultados. Desde 2018, a empresa cortou 4.600 postos de trabalho, essencialmente administrativos. O corte agora planeado deve afectar principalmente os trabalhadores na área de motores para a aviação civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: