Ricardo Porém busca o “penta” na Baja Portalegre

Partida da 33.ª Baja Portalegre 500 é no coração de Portalegre, no Jardim da Avenida da Liberdade, pelas 19h00 de hoje. Piloto de Leiria, que terá como navegador o seu irmão, Manuel Porém, conduz um Borgward BX7 Dkr EVO da equipa oficial Borgward Rally Team.

(auto.look2010@gmail.com)

Ricardo Porém, de regresso à Baja Portalegre 500 após na última participação se ter consagrado campeão nacional de TT, em 2017, sente-se confiante e motivado. O piloto da Borgward Rally Team sente que encara esta participação com a motivação de sempre e espera fazer uma prova de nível elevado.

«Encaro a Baja Portalegre 500 com a motivação de sempre, este ano acrescida por estar num projecto novo que inclui a Baja e o facto de estar inserido numa equipa oficial com um grande piloto como colega de equipa que é o Nani Roma, portanto tenho todos os factores reunidos para estar super motivado e para fazer uma prova de alto nível. A Baja de Portalegre é uma prova na qual me sinto confiante e onde já venci por quatro vezes», afirmou Ricardo Porém.

Será a 12.ª participação do piloto nesta que é considerada a prova rainha do CPTT, ele que não consegue destacar um momento único nas onze participações anteriores.

«Não sei se consigo especificar um momento único, tenho muitos bons momentos na Baja de Portalegre, desde a vitória no T2 em 2010, com um 5.º lugar à geral, no agrupamento T2 até às quatro vitórias consecutivas entre 2014 e 2018. São um conjunto de emoções muito fortes e cada uma com o seu significado especial que me deixaram muito feliz e me dão motivação extra para dar sempre o melhor de mim. Todos eles foram especiais e não há um momento que eu consiga distinguir nestes 11 anos de Baja Portalegre», referiu o piloto.

Ricardo Porém conta ainda que desde criança, sonhava um dia vir a poder conduzir um daqueles carros que via passar, enquanto assistia à Baja Portalegre: «Desde pequeno que me lembro de acompanhar a Baja, mas o que eu mais recordo é o momento em que via os carros a passar e sonhava um dia poder ser eu a estar do outro lado, poder ser eu a conduzir e fazer a corrida. Enquanto criança penso que são as recordações que mais ficam e aquelas a que acabo por dar mais valor, agora que, deste lado, consegui concretizar esse sonho. Essas são as recordações pela qual nutro mais carinho durante todos estes anos da Baja Portalegre».

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação