Renault F1 Team quer manter evolução na Fórmula 1

Novo monolugar Renault R.S.19 para a dupla Nico Hülkenberg e Daniel Ricciardo para a época de 2019 revela novas cores e alterações aerodinâmicas que reflectem os novos regulamentos.

(auto.look2010@gmail.com)

Renault R.S. 19

O Renault F1 Team apresentou, detalhadamente, os seus planos para manter a evolução evidenciada na temporada transata do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1. A Renault regressou à competição com equipa própria em 2016 e, desde então, tem feito um progresso ascendente linear, tendo terminado o Campeonato do Mundo, do ano passado, na quarta posição entre os construtores.

A excelente dupla de pilotos Nico Hülkenberg e Daniel Ricciardo marcaram presença no evento e consubstanciam a aposta de longo termo no sucesso da equipa. O presidente da Renault Sport Racing, Jérôme Stoll, reforçou o compromisso da Renault com este desporto.

«Na Renault, somos apaixonados pelo desporto automóvel. A nossa história na F1 tem mais de 40 anos de existência contínua. A Fórmula 1 é um espetáculo de puro entretenimento, mas é também o pináculo do desporto automóvel. A paixão pela Fórmula 1 é uma metáfora pelo espírito de combatividade, determinação, resiliência, mas também do progresso, graças à inovação sem limites que inspira este desporto», sublinhou Jérôme Stoll.

Nico Hülkenberg

«A F1 faz sentido para a Renault. Desde logo é um laboratório para as tecnologias que, de futuro, estarão disponíveis nos nossos automóveis de estrada – como pode ser comprovado pela designação do novo motor – Renault E-Tech 19. É um momento particularmente excitante para fazer parte da F1», acrescentou o presidente da Renault Sport Racing.

Desde o regresso à F1, há três anos atrás, que a Renault investiu fortemente nas fábricas em Enstone, no Reino Unido, bem como em Viry-Châtillon, em França. Em Enstone, a equipa aumentou significativamente a capacidade de produção, com nova maquinaria, túnel de vento, um banco de ensaios para as caixas de velocidades, um gabinete de estudos ampliado e uma ultramoderna sala de controlo e de operações para os dias de corridas. Os recursos humanos também cresceram cerca de 50% desde 2016. Em Viry, um renovado banco de ensaios foi recentemente instalado e será usado ao longo da temporada para desenvolver a unidade motriz.

Daniel Ricciardo

Com uma base sólida de recursos técnicos e humanos o Renault F1 Team tem, segundo o seu director-geral, Cyril Abiteboul, a possibilidade de manter, para a nova época, a evolução revelada em 2018.

«Lançar todos estes novos projetos, enquanto participamos no Campeonato do Mundo de Fórmula 1, tem sido um desafio incrível. Todo o nosso empenho fica espelhado na evolução das últimas épocas: depois do nono lugar em 2016 com oito pontos, o sexto em 2017 com 57 pontos e o quarto lugar da época passada com 122. Vamos para a nova época com vontade de manter a evolução. Não temos como objetivo atingir uma posição ou um determinado número de pontos. O que eu quero ver é a equipa continuar a trajetória de progresso em direção às equipas de topo. A excelência do motor será a nossa prioridade em Viry, enquanto a estrutura situada em Enstone se esforça para melhorar, temporada após temporada, a competitividade do chassis», asseverou o responsável.

Cyril Abiteboul explicou ainda o factor de motivação adicional que constitui a nova dupla de pilotos: «O impulso adicional que a parceria Daniel-Nico confere à equipa será também um fator importante para esta época. Eu acredito que temos uma das mais fortes duplas de pilotos – se não mesmo a mais forte – de todo o plantel. O Daniel traz comprovada experiência em vencer corridas e experiência de estar numa equipa de topo, enquanto o Nico está “esfomeado”. Ele é altamente subestimado – é rápido, determinado e um motivador nato da equipa. Individualmente são ambos muito fortes e eu sinto que os dois se vão complementar de forma perfeita. A energia que ambos trouxeram para a equipa é claramente tangível e eu espero que nós lhes consigamos dar o monolugar que lhes permita mostrarem todo o talento».

Nico Hülkenberg vai iniciar a terceira época com a equipa, afirmando que «evoluímos imenso desde que tudo começou em 2017, e tudo faz parte do processo se queremos atingir os nossos objetivos de longo prazo». «Quando eu cheguei, toda a infraestrutura era ainda muito jovem, mas temos percorrido um longo caminho, com um progresso assinalável desde então. Eu quero dar o meu melhor e maximizar todo o potencial da equipa e do monolugar. O mais importante, é que, como equipa, possamos dar um bom passo em frente e consigamos ter uma performance melhor e mais consistente», sublinhou o piloto.

Com sete vitórias em Grandes Prémios, Daniel Ricciardo assinou pelo Renault F1 Team, para aquela que será a sua primeira época de amarelo: «A Renault tem um historial incrível no desporto automóvel, pelo que, fazer parte do seu próximo passo na Fórmula 1 é um desafio excitante».

«Estou aqui para fazer o meu trabalho na pista e pilotar o mais rápido que puder, mas quero também trazer energia para a equipa e motivar todos os seus elementos, porque isso faz parte do meu trabalho e do meu caráter. Gostava de ser o catalisador de energias positivas», confidenciou.

Com novas instalações e novos pilotos impulsionando a confiança, 2019 promete ser um ano interessante dentro e fora da pista. Refira-se que o Renault R.S.19 vai ser motorizado pela rebaptizada unidade motriz Renault E-Tech 19. A Renault apresenta, com orgulho, os seus parceiros premium, como a BP Castrol, INFINITI, MAPFRE e RCI Banque, mas também a Microsoft, EURODATACAR, Bell&Ross, Tmall, entre outros importantes parceiros técnicos. Na apresentação, a Renault revelou, também, o renovado centro Técnico de Enstone, no Reino Unido.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação