Renault Clio: o ícone de uma nova geração

Uma nova gama de motores, entre eles o primeiro híbrido E-TECH da Renault, foi desvendada no Salão Internacional de Genebra. A partir de 2020 e, pela primeira vez no Grupo Renault, será proposto um motor híbrido, designado por E-TECH.

(auto.look2010@gmail.com)

O novo Clio dispõe de uma oferta completa de motores a gasolina – todas inéditas – e Diesel, disponíveis num intervalo de potências entre os 65 aos 130 cavalos. Dotados de tecnologias de ponta, motores que cumprem as mais recentes normas em vigor, com níveis de consumo e de emissões referência no mercado. A partir de 2020 e, pela primeira vez no Grupo Renault, será proposto um motor híbrido, designado por E-TECH. No total, estarão disponíveis 9 combinações motor/caixa de velocidades.

Conferência de Imprensa após revelação do novo Renault Clio em Genebra

MOTOR HÍBRIDO

Há quase 30 anos que o Clio democratiza o melhor da tecnologia automóvel. O novo Clio mantém esta tradição ao propor, a partir de 2020, um motor “full hybride”, que recebe o nome de E-TECH. Desenvolvido e com patente registada pela equipa de engenheiros da Renault, o motor E-TECH utiliza elementos conhecidos no seio da Aliança, tal como o bloco a gasolina de 1,6 litros retrabalhado especificamente. Este bloco está associado a dois motores eléctricos, uma inovadora caixa de velocidades multímodo e uma bateria de 1,2 kWh.

A tecnologia híbrida Renault E-TECH oferece a máxima eficácia de utilização, com uma extraordinária reactividade e um carregamento rápido da bateria nas fases de desaceleração. Os arranques ocorrem, automaticamente, em modo totalmente eléctrico, o que conjugado com o potente travão motor regenerativo, que permite uma rápida desaceleração apenas com o levantar o pé do pedal do acelerador, e com a elevada capacidade de recarga das baterias, permite circular, em cidade, até 80% do tempo em modo totalmente eléctrico, com um ganho nos consumos que pode atingir os 40% relativamente a um motor térmico a gasolina, em ciclo urbano.

Revelado todos os pormenores do novo Renault Clio

MOTORES A GASOLINA

Para os condutores que têm em mente um automóvel económico com vocação urbana, o motor 1.0 SCe (3 cilindros, atmosférico) é a solução perfeita. Com caixa manual de 5 velocidades e potências de 65 e 75 cv (binário de 95 Nm), este motor oferece uma extrema suavidade de utilização para os trajectos urbanos.

Inédito na gama Renault, o 1.0 TCe (3 cilindros, turbocomprimido) é o mais novo dos motores resultantes das sinergias da Aliança e está equipado com as mais avançadas tecnologias, como sejam o turbocompressor com válvula de descarga de comando eléctrico, o colector de escape parcialmente integrado na cabeça de motor, o duplo comando variável hidráulico da distribuição na admissão ou ainda o revestimento específico em aço dos cilindros (Bore Spray Coating). Com 100 cv e 160 Nm de binário, este bloco da nova geração tem mais 10 cavalos e 20 Nm relativamente ao TCe 90 que substitui, reduzindo o consumo e as emissões de CO2.

O motor TCe 100 é proposto no Novo Clio associado a uma caixa manual de 5 velocidades. Mais tarde, estará também acoplado a uma caixa automática X-TRONIC da última geração e adaptada aos tipos de utilização europeia. A caixa X-TRONIC irá dispor da função D-STEP que reproduz o comportamento de uma caixa multi-relações em percursos polivalentes e aquando das acelerações. O motor TCe 100 será, igualmente, proposto numa versão bi-fuel a GPL.

O motor 1.3 TCe FAP surge no Novo Clio depois de prestar provas nos modelos Captur, Mégane, Scénic e Kadjar. Proposto na versão de 130 cv e 240 Nm, está associado à caixa automática EDC de 7 velocidades e explora plenamente todas as qualidades dinâmicas do Novo Clio. A caixa EDC de dupla embraiagem contribui para a redução dos consumos e das emissões de CO2, e para aumentar ainda mais o prazer de condução. O Novo Clio TCe 130 EDC FAP estará dotado de patilhas no volante.

MOTORES DIESEL

O novo Clio propõe, igualmente, um motor Diesel, o 1.5 Blue dCi, adaptado às utilizações mais intensivas e às frotas de empresa. Este motor respeita as novas normas antipoluição, com a integração do sistema de redução catalítica selectiva (SCR) para o pós-tratamento dos óxidos de azoto (NOx). É proposto em duas versões: 85 cv / 220 Nm, para uma condução sóbria, e 115 cv / 260 Nm, para uma condução mais dinâmica. Com uma caixa manual de 6 velocidades que reduz o regime do motor acima dos 110 km/h e graças a uma aerodinâmica que se posiciona ao melhor nível do segmento, o Novo Clio Blue dCi revela-se particularmente eficiente em estrada e auto-estrada.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação