Relançada a luta pelo título no WRC

O Campeonato do Mundo de Ralis está ao rubro e recomenda-se. Com três provas por disputar, Sébastien Ogier e Ott Tanak estão separados por 17, com o francês a recuperar 23 na Turquia. Segue-se o País de Gales…

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

A vitória do francês Sébastien Ogier (Citroën C3 WRC), na Turquia, conjugada com o abandono do estónio Ott Tanak (Toyota Yaris WRC) relançou a luta pelo título, que parecia destinado a Ott Tanak vencedor de quatro (Chile, Portugal, Finlândia e Alemanha) das cinco (Itália, onde venceu o espanhol Dani Sordo) provas anteriores.

A três jornadas do fim (Inglaterra, Espanha e Austrália) são 17 os pontos que separam os dois pilotos, depois do francês ter recuperado 23 na prova turca, o que deixa antever um final de temporada emotivo.

Fora da luta pelo título parece estar o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC), mais uma vez a não mostrar a solidez necessária, a quem quer discutir o título, que está a 30 pontos de Ott Tanak e a 13 de Sébastien Ogier.

Nada está perdido para o belga que terá de esperar pelo abandono dos seus adversários para reeentrar de forma efectiva na corrida pela sucessão de Sébastien Ogier.

Uma vez mais, e como tem sucedido nas últimas provas, é natural que haja penalizações ou um “levantar de pé” por parte de alguns pilotos se isso for importante para que os seus colegas de equipa, que estão na luta pelo título, somem mais alguns pontos que podem ser preciosos.

Moralizado pelo triunfo na Turquia e vencedor de cinco (2013, 2014, 2015, 2016 e 2018) das últimas seis (o inglês Elfyn Evans venceu em 2017) edições da prova inglesa, Sébastien Ogier sabe que, em caso de novo triunfo, a “pressão” sobre o seu adversário aumenta, restando, depois saber da capacidade de controlo das emoções por parte do estónio.

Com as atenções centradas nos três homens da frente, os restantes são meros comparsas do “espectáculo”, sempre emotivo, que tem por palco as especiais galesas, restando saber se algum deles consegue causar uma surpresa e vencer algo que, esta época, só os três candidatos ao título fizeram: Ott Tanak (5), Sébastien Ogier (3) e Thierry Neuville (2).

A ESTRADA

O Wales Rally GB arranca, hoje, com a Super Especial de Oulton Park (3,58 km), depois da partida ser dada na cidade dos Beatles, Liverpool. Para esta sexta-feira haverá uma dupla passagem pelas classificativas de Elsi (11,65 km), Penmachno (16,19 km), Dyfnant (19,36 km) e Aberhirnant (10,26 km) a que se junta Super Especial de Slate Moutain (1,60 km), no meio da segunda passagem pelas quatro especiais do dia.

No sábado os concorrentes percorrem duas vezes as provas de classificação de Dyfi (25,86 km), a mais extensa, Myherin (22,91 km) e Sweet Lamb Hafren (25,65 km), com o dia a terminar com a Super Especial de Colwyn Bay (2.40 km).

Finalmente no domingo, os sobreviventes passam duas vezes pelas especiais de Alwen (10,41 km) e Brenig (6,43 km), a segunda das quais a funcionar como “Power Stage”, e pela Super Especial de Great Orme (4,74 km), que separa as dupla passagem pelas classificativas do dia.

FICHA DA PROVA

Prova – Wales Rally GB

Data – 3/6 de Outubro

Organizador – Motorsport UK

Estrutura – 1 641,03 km divididos por quatro etapas: Liverpool – Llandudno (176,36 km); Llandudno – Llandudno (619,31 km); Llandudno – Llandudno (574,33 km); Llandudno  Llandundo (271,03 km)

PC – 22 (1 + 9 + 7 + 5)

Extensão das PC – 313,57 km (3,58 km + 120,33 km + 151,24 km + 38,42 km)

Percentagem das PC – 19,10 %

Inscritos – 59 (11 RC1, 28 RC2, 20 RC4)

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS – 1.º, Ott Tanak, 210 pontos; 2.º, Sébastien Ogier, 193; 3.º, Thierry Neuville, 180; 4.º, Andreas Mikkelsen, 94; 5.º, Kris Meeke, 86; 6.º, Jari-Matti Latvala, 84; 7.º, Teemu Suninen, 83; 8.º, Esapekka Lappi, 80; 9.º, Elfyn Evans, 78; 10.º, Dani Sordo, 72; 11.º, Sébastien Loeb, 39; 12.º, Kalle Rovampera, 16; 13.º, Gus Greensmith, 9; 14.º, Benito Guerra 8; 15.º, Marco Bulacia Wilkinson, Craig Breen e Pontus Tidemand, 6; 18.º, Jan Kopecky, 5; 19.º, Yoann Bonato, e Mads Ostberg, 4; 21.º, Stéphane Sarrazin, Ole Christian Veiby e Pierre-Louis Loubet, 2; 24.º, Adrien Fourmaux, Ricardo Triviño, Janne Tuohino, Pedro Heller, Emil Bergkvist, Nikolay Gryazin, Takamoto Katsuta, 1

MARCAS – 1.º, Hyundai Shell Mobis WRT, 314 pontos; 2.º, Toyota Gazoo Racing WRT, 295; 3.º, Citroen Total WRT, 259; 4.º, M-Sport Ford WRT, 184.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação