Raul Aguiar abandona Constálica Rallye Vouzela

Piloto do Luso abandonou o Constálica Rallye Vouzela na sequência de um problema num órgão mecânico que originou princípio de incêndio no Mitsubishi Lancer Evo VIII.

(auto.look2010@gmail.com)

Na estreia da viatura da marca nipónica dos três diamantes, Raul Aguiar e Pedro Pereira não tiveram a sorte do seu lado, embora tenham cumprido os propósitos de a testar tendo em vista a sua evolução. Com efeito, o piloto do Luso, que estava a recuperar na classificação e já figurava no “top ten”, abordava a última curva da derradeira especial da manhã – Moçamedes/Multisac –, viu-se a braços com uma fuga no sistema de travagem.

Tratou-se de um problema que, ao efectuar a travagem para suavizar a curva, «deparámos com a falta de travões, embora o términos da especial fosse a subir, não provocando grandes enigmas para resolver momentaneamente e, por isso, prosseguimos até à tomada de tempos», confidenciou Raul Aguiar, piloto AUTOLOOK.

Segundo o piloto navegado por Pedro Pereira, «tivemos a sorte da anomalia ter surgido praticamente no final da especial, e como o Mitsubishi Lancer Evo VIII teve um princípio de incêndio, o contingente de bombeiros ali colocado debelou as chamas de imediato, pelo que os danos são mínimos ou quase inexistentes».

Raul Aguiar, que abordou a tomada de tempos da segunda passagem por Moçamedes/Multisac na nona posição e apesar de o fogo ter sido prontamente extinto, não foi possível continuar em prova.

«Obviamente que estamos tristes, até por ser a nossa estreia com a viatura, mas deu para perceber que estamos perante uma excelente base para encetar a sua evolução, dado que fica aquém ao nível da motorização. Descortinamos, como era o nosso propósito, alguns pontos interessantes para “constituir” o Mitsubishi Lancer Evo VIII mais competitivo», sustentou Raul Aguiar.

Com o Rali Rota da Lampantana organizado pelo Clube Automóvel do Centro a disputar em Mortágua, em pisos de terra, o próximo compromisso do piloto do Luso deverá apontar a sul, com o Rali das Camélias a 29 e 30 de Novembro.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação