Rampa PÊQUÊPÊ em alta na Arrábida

É sob a batuta do Clube de Motorismo de Setúbal que a mítica Serra da Arrábida recebe no próximo fim-de-semana a terceira jornada do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group. Armindo Araújo vai conduzir o carro de segurança que abre as subidas da prova.

(auto.look2010@gmail.com)

O próximo fim-de-semana é fulcral para as contas finais do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group, numa época encurtada e em que cada prova se transforma numa autêntica final.

O evento apresenta um programa ambicioso, juntando às lides do CPM JC Group, uma Rampa Regional e a estreia do Desafio Kumho Solo Escort e representa um autêntico feito hercúleo dos organizadores que tem feito das tripas coração para conseguirem ultrapassar todos os problemas e limitações que a pandemia provocada pela Covid-19 tem provocado.

Numa época em que o calendário se viu reduzido a metade das oito provas previstas, a Rampa PÊQUÊPÊ Arrábida assume-se como muito importante para as contas finais do ano, podendo mesmo ser decisiva para atribuição de alguns títulos, sendo também motivo de interesse perceber se teremos repetição quanto à obtenção do triunfo ou terceiro vencedor absoluto diferente em outras tantas provas.

Recorde-se que José Correia, actual líder do campeonato absoluto, saiu vitorioso do arranque da época em Murça, enquanto João Fonseca reclamou o trono na Serra da Estrela. Serão de certeza também muito “quentes” as lutas pela primazia na discussão dos cetros entre os Turismos, os Legends e os Clássicos, sendo também a Arrábida momento importante para as contas das taças para os 1300cc.

Fora da competição pura e dura, destaque para a presença de Armindo Araújo, que tripulará o carro de segurança que abrirá cada uma das subidas da prova.

E quando estamos então prestes a ver acontecer o evento, Fernando Matias, líder do CMS, realça «os longos dias de trabalho dos fantásticos elementos deste clube, no terreno, em reuniões com as autoridades e com os parceiros, para podermos levar a bom porto esta terceira tentativa de realizar a Rampa PÊQUÊPÊ Arrábida 202». «Felizmente, e de momento, contamos com o parecer positivo das autoridades de saúde e o total apoio do município e, caso não haja nenhuma situação de enorme emergência pública, está tudo reunido para que a rampa se realize».

Numa altura em que a crise socioeconómica tem afectado algumas listas de inscritos das provas de desporto motorizado que se têm realizado, o dirigente setubalense destaca «a lista de inscritos, muito satisfatória, que foi possível reunir e que rondará os 40 pilotos, distribuídos por todas as competições que a rampa vai promover».

As directrizes da Direcção-Geral de Saúde (DGS) e o necessário plano de contingência que tem de ser aplicado na prova deixou para outra altura «todo um programa de animação que tínhamos preparado para esta edição, mas a situação grave que no país atravessa merece de nós todo o respeito e toda a dedicação a fazer com que a segurança de todos seja protegida», acrescentou Fernando Matias.

Aliás, são essas restrições que fazem com que, «infelizmente, a rampa seja feita sem público e com os acessos a todas as zonas do evento muito controlados para que não haja qualquer problema», afirmou o presidente da estrutura organizativa.

Como tal, Fernando Matias destaca a aposta forte que a organização fez «em levar a rampa até aos aficionados que não vão poder marcar presença, estando preparada uma emissão nas redes sociais do clube em live streaming, que, ao longo dos dois dias, vai transmitir durante cerca de 10 horas».

Por razões de segurança relacionadas com as contingências gerais provocadas pelo surto pandémico, será este ano utilizado o chamado “traçado antigo”, com uma extensão de 3,1 km, uma inclinação média de 6,2% e um desnível acumulado de 185 metros de ascensão, continuando a ser tecnicamente muito desafiante, para além de ser todo realizado perante uma paisagem deslumbrante, no interior da área protegida de uma das mais icónicas serras de Portugal.

Uma das grandes novidades passa pelos horários do programa competitivo. Levando em linha de conta que já estamos sob a égide do horário de Inverno, com a noite a começar a cair cedo, o Clube de Motorismo de Setúbal optou por colocar o início das subidas bem cedo.

No sábado, o semáforo verde ligar-se-á pela primeira vez às 9h00, com duas subidas de treinos da rampa regional. O pelotão do CPM JC Group enfrentará a pista por duas vezes, a partir das 11h00, para a sessão de warm-up e dos primeiros treinos oficiais, antes de um pequeno intervalo para almoço. As lides serão retomadas por volta das duas da tarde, com a 2.ª sessão de treinos oficiais, estando a única subida oficial de prova deste primeiro dia aprazada para as 15h00.

O dia de domingo também tem arranque previsto para as 9h00. No período matinal vão realizar-se mais duas subidas do CPM JC Group, correspondentes à 2.ª sessão de warm-up do fim-de-semana e à terceira sessão de treinos oficiais. Também será neste período que se resolverão as contas da rampa regional, com duas subidas a contar para a classificação particular dessa competição.

A tarde de domingo será o ponto algo do programa, transformando-se no palco das duas subidas “tira-teimas”. O pelotão do CPM JC Group dará tudo na 2.ª e 3.ª subidas oficiais de prova que resolverão todas as contas quando à geral e às classificações particulares das categorias, dos grupos e das classes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: