RallySpirit Altice: o verdadeiro espírito dos ralis

O RallySpirit Altice é muito mais do que uma prova em que o único objetivo é a luta contra o cronómetro. É um autêntico museu a céu aberto dos mais emblemáticos carros que fizeram a história dos ralis mundiais, é todo um ambiente e um espírito inigualáveis e são, também, as estórias, como a que partilhamos nas linhas que se seguem… Emblemático evento disputa última etapa este domingo entre o Porto e Barcelos.

(auto.look2010@gmail.com)

O Audi Sport Quattro S1 E2 é seguramente um dos carros mais especiais do RallySpirit Altice e um dos que mais empatia gera entre o público, por representar um dos expoentes máximos da era de ouro dos ralis, nos saudosos anos oitenta. Mas, no segundo dia do evento, a essa razão juntou-se outra para que o carro do alemão Stewart Bowes (navegado pelo português Mário Castro) tivesse ainda maior protagonismo, numa “estória” que revela o verdeiro espírito do RallySpirit.

Depois de ver o cabo do acelerador do Audi partir-se, na segunda classificativa do dia, a equipa pôde prosseguir em prova graças à generosidade e engenho de um aficionado que desmontou e retirou algumas partes da sua bicicleta para reparar temporariamente a avaria e permitir que o Audi pudesse regressar ao Parque de Assistência, mantendo-se em prova.

Uma ação bem elucidativa do espírito que se vive no RallySpirit Altice e da relação de proximidade criada entre equipas e espectadores que, há sete edições, torna este evento verdadeiramente único no panorama dos ralis nacionais. De resto, ao contagiante ambiente junta-se a vertente desportiva que, neste segundo dia de prova, o mais longo, ofereceu aos concorrentes cinco seletivas classificativas e passagens pelos concelhos de Barcelos, Famalicão e Santo Tirso.

Um dia que, no entanto, só terminará ao início da noite, no Porto, depois da passagem de Gaia. E também no capítulo desportivo não se podia pedir mais, uma vez que a etapa foi pródiga em movimentações entre os lugares cimeiros.

Na categoria “Históricos”, Xésus Ferreiro/Xavier Vazquez instalaram o seu Ford Escort MK 2 na liderança, após a desistência de Pablo Pazó/Ezequiel Simões, a braços com problemas de transmissão no Talbot Sunbeam Lotus. A dupla Rui Ribeiro/Pedro Fernandes ascendeu ao segundo lugar e são agora a melhor formação portuguesa, à frente de Nuno Vaz/Jó Vaz, num pódio provisório totalmente preenchido pelos emblemáticos Ford Escort.

Entre as equipas “Spirit”, a luta foi ainda mais animada, com Ernesto Cunha/Rui Raimundo (Subaru Impreza WRX) e Pedro Leal/Isabel Ramalho (Mitsubishi Lancer Evo VI) a travarem um verdadeiro braço de ferro pela vitória.

Mas apesar de ainda ter passado pelo comando, a dupla do Mitsubishi cedeu a primeira posição na derradeira classificativa cronometrada do dia (Santo Tirso) à formação do Subaru, com as duas equipas a partirem para a etapa final de amanhã separadas por apenas 3,2s. Ou seja, com a vitória totalmente em aberto.

Um motivo extra para acompanhar o último dia de prova, a juntar à derradeira oportunidade de ver raros e históricos bólides dos ralis como o Audi Sport Quattro, o Toyota Celica Turbo, Opel Ascona 400, Lancia Stratos e Delta Integrale ou BMW M3, entre tantos outros.

Com o arranque na Foz (Jardim das Sobreiras), às 9h00, os concorrentes disputarão as duas provas especiais finais, em Barcelos e Vila Verde, estando a grande festa final da chegada prevista para as 12h51, em Barcelos.

A festa do RallySpirit Altice prosseguiu encerrou este sábado com a Boucles de Gaia (classificativa não cronometrada, disputa em sistema de perseguição), na cidade da margem sul do Douro, com os concorrentes e terminarem a etapa na Foz, no Porto, em animada festa com DJ.

CLASSIFICAÇÕES

HISTÓRICOS (APÓS PEC 9)

1.º Xésus Ferreiro/ Xabier Vazquez (Ford Escort MK2), 44m10.5s

2.º Rui Ribeiro/Pedro Fernandes (Ford Escort MK2), a 1m25.3s

3.º Nuno Vaz/Jó Vaz (Ford Escort MK2), a 2m18.5s

SPIRIT (APÓS PEC 9)

1.º Ernesto Cunha/Rui Raimundo (Subaru Impreza WRX), 44m15.9s

2.º Pedro Leal/Isabel Ramalho (Mitsubishi Lancer Evo VI), a 3.2s

3.º Armando Costa/Octávio Araújo, (Mitsubishi Lancer Evo VI), a 26.7s

PROGRAMA DA 3.ª ETAPA (DOMINGO, 5 DE JUNHO)

09h00 – Partida da 3.ª etapa (Jardim da Sobreiras, Foz – Porto)

10h20 – Assistência (Campo da República – Barcelos)

11h03 – PEC 11, Barcelos Norte 2 (7.89 km)

11h36 – Vila Verde 2 (14.00 km)

12h36 – Assistência (Campo da República – Barcelos)

12h51 – Chegada (Av. Liberdade – Barcelos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.