Rally de Portugal na Rota da Bairrada…

A região da Bairrada é certificada pelo carácter dos seus vinhos, espumantes e champanhe. As grandes conquistas são comemoradas com o selo de demarcação vitivinícola da Bairrada. Na recente prova do ACP, o pódio foi regado com “Bairrada”, o mesmo sucedendo, domingo, em Vagos, com o Rali da Bairrada.

(auto.look2010@gmail.com)

O champanhe Bairrada só é bebido em duas ocasiões. Quando se triunfa e quando não se ganha. No recente pódio da Vodafone Rally de Portugal, os vencedores saborearam o néctar da Bairrada para testemunhar o sucesso de três dias de intensa luta, assim como os vencidos, rendidos à qualidade intrínseca de um produto inigualável.

Na Marginal de Matosinhos, as três duplas que tiveram o ensejo de subir ao pódio deliciaram-se e refrescaram-se com o champanhe Bairrada, transportando-o com boas memórias para os seus países de origem além-fronteiras.

Aos comandos de um Toyota Yaris WRC, os galeses Elfyn Evans e Scott Martin foram os vencedores da 54.ª edição da Vodafone Rally de Portugal e saciaram a sede de triunfos com o néctar da região vitivinícola da Bairrada. Também a dupla espanhola, Dani Sordo e Borja Rozada, em Hyundai i20 Coupe WC, e os franceses SébastienOgier e JulienIngrassia, num Toyota Yaris WRC, segundos e terceiros classificados, respetivamente, festejam o pódio com champanhe Bairrada.

Sempre presente nas celebrações, quer de triunfos, como de posições distintas, o champanhe Bairrada já ocupa um lugar de destaque nos pódios nacionais e internacionais. Uma conjugação de que não é alheia a muitos pilotos e navegadores, uma vez que não lutam pelas vitórias, mas pelo champanhe Bairrada.

Entre a linha de chegada e o pódio, os pilotos vencedores e os vencidos com direito a ocupar um dos lugares subsequentes do pódio, têm naquele intervalo o desejo de ouvir o estouro do saltar da rolha e descobrir ou redescobrir o sabor a um aroma intenso que evidencia um troféu servido numa garrafa “Premium”.

Para o Rali da Bairrada, os vencedores, segundos e terceiros classificados, ser-lhes-ão servido o champanhe dos magos do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC). Depois de retiradas da caixa de madeira, aos pilotos e navegadores é-lhes oferecidas garrafas com o néctar certificado de autenticidade, até porque as vitórias e os grandes acontecimentos são regados com soberania.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *