Ralicross e Super 1600 no Titan RX de Montalegre

O Circuito Internacional de Montalegre recebe a quinta jornada dos Titan RX, Campeonato Internacional de Ralicross. Paralelamente são disputadas duas corridas de suporte, os Super 1600 e os Kartcross, com forte presença dos pilotos que disputam o PTRX.

(auto.look2010@gmail.com)

Mário Teixeira e Rogério Sousa, ambos em Ford Fiesta S1600, foram os homens do dia e dividiram as vitórias e os segundos lugares nas duas corridas de qualificação disputadas este sábado. Mário Teixeira começou a vencer e Rogério Sousa foi a oposição, numa corrida muito disputada em que Joaquim Machado (Peugeot 208 S1600) foi o terceiro, sempre com André Sousa (Peugeot 207 S1600) “colado”. Celmo Guicho (Citroën C2 S1600) foi quinto, tendo feito um regresso pontual às corridas, depois de ter estado parado por algum tempo.

A segunda corrida decidiu-se à terceira volta. Mário Teixeira partiu na frente, Rogério Sousa era segundo e Joaquim Machado terceiro. Os dois da frente ganhavam alguma distância e quando regressavam da “joker-lap”, gerou-se a confusão. De repente ficam quatro pilotos a rodarem num pelotão compacto.

Os toques foram inevitáveis e Rogério Sousa conseguiu escapar ao imbróglio e ficar na frente. Mário Teixeira era apanhado no meio, mas ainda conseguia regressar à pista e correr atrás do prejuízo. Joaquim Machado é que não tinha tanta sorte e ficava pelo caminho.

Rogério Sousa liderava até à bandeirada xadrez, Mário Teixeira terminava por perto, seguido por Celmo Guicho, que também ele conseguia passar pelo “buraco da agulha”.

Após as duas qualificações Mário Teixeira liderava, seguido, com o mesmo número de pontos, por Rogério Sousa e André Sousa era terceiro.

ESPANHÓIS DÃO CARTAS COM MÁQUINAS LUSAS NO KARTCROSS

No kartcross, a primeira corrida de qualificação foi dominada por pilotos espanhóis, ao volante de máquinas portuguesas, isso mesmo, foram os Semog, que dominaram a corrida. Ivan Chinchilla ganhou, tendo beneficiado de um bom arranque e da “pole position” que lhe saiu em sorteio, seguido por Antón Miras.

Rui Nunes travou uma bela luta com Daniela Godinho e levou a melhor, tendo sido terceiro, à frente da senhora melhor classificada. Ambos estavam aos comandos de Semog Bravo.

A segunda corrida voltou a ter os mesmos protagonistas, no que aos lugares de frente diz respeito, com os dois espanhóis e Rui Nunes a lutarem pelas posições do pódio. Pedro Rosário, desta feita, parecia estar com o Semog Bravo um pouco mais competitivo, o que lhe permitiu ser quarto.

Contas feita, Ivan Chinchilla terminou o dia em primeiro, seguido por Antón Miras. Rui Nunes, em terceiro, foi o melhor piloto nacional, seguido por José Carlos Pinheiro e Rui Godinho.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação