Rali Dakar termina envolto em tragédia

O último dia do Rali Dakar 2022 ficou marcado por um acidente de viação na ligação para Jeddah, roubando a vida a um jovem de 20 anos. Trata-se do mecânico-chefe do Peugeot 205 Turbo 16 viatura pilotada por Rudy Jacquot e Benoit Juif na categoria Dakar Classic.

(auto.look2010@gmail.com)

O francês Quentin Lavalée, chefe de mecânicos da PH Sport, que participava na categoria Dakar Clássico, morreu esta sexta-feira, aos 20 anos, na sequência de um acidente de viação na Arábia Saudita.

«Esta manhã, pelas 11h30 (8h30 em Lisboa), ao quilómetro 234 do percurso de ligação da última etapa, que ligou Bisha a Jeddah, deu-se um acidente entre um veículo de assistência e um camião local», informaram as autoridades sauditas.

A organização do Rali Dakar confirmou a morte do mecânico, indicando que «o passageiro que seguia na viatura acidentada, o belga Maxime Frère, ficou ferido e, consciente, foi transportado ao National Guards Hospital de Jeddah, para efectuar exames, devido a uma contusão abdominal e torácica».

Este é o primeiro acidente mortal durante a realização da 44.ª edição do rali Dakar de todo-o-terreno, que terminou com a vitória do britânico Sam Sunderland (GasGas), nas motos, e do qatari Nasser Al-Attiyah (Toyota), nos automóveis.

Várias edições do Rali Dakar ficam associadas à morte de participantes. Este 2022 começou com susto devido a uma explosão e acabou envolto em luto pela morte de um jovem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.