Race4Eco melhora o ambiente no Rali da Bairrada

Com o propósito de executar acções práticas no terreno, bem como sensibilizar para a redução efectiva da pegada ecológica que o Rali da Bairrada transporta para o meio ambiente, o projecto Race4Eco pretende transmitir as boas práticas que incentivem a adopção de critérios ambientais.

(auto.look2010@gmail.com)

Produzido pela Promolafões, em parceria com a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), o projecto Race4Eco pressagia a redução de impactes e promovam o uso eficiente de recursos materiais e energéticos. Para o Rali da Bairrada, na estrada este fim-de-semana, é objectivo primordial reduzir a pegada carbónica, a qual passa, no final da prova do Clube Automóvel do Centro, em parceria com a Câmara Municipal de Vagos, plantar árvores em vários pontos do concelho.

Para José Correia, da Promolafões, o projecto Race4Eco tem por missão verde «passar as boas práticas ambientai, ou seja, reduzir as emoções de CO2 que a caravana do Rali da Bairrada produz no território de Vagos».

«A organização vai ter 12 viaturas híbridas, eléctricos e plug-in e, no contexto de recolha de lixo, vão ser espalhados vários eco-pontos pelo percurso, nas partidas e chegadas das especiais, nas zonas identificadas que vão ter algum público, parque de assistência, entre outros», referiu o promotor da prova.

Ainda de acordo com José Correia, «a estrutura organizativa e a Promolafões vão disponibilizar separadores dos hidrocarbonetos, os quais serão posteriormente recolhidos». «Tivemos também a preocupação em envolver e transmitir as boas práticas ambientais com a comunidade escolar, porque não devemos descurar que os mais novos são os homens de amanhã».

Numa altura em que apenas estão activos dois casos de Covid-19 no concelho de Vagos e com cerca de 800 pessoas envolvidas no Rali da Bairrada, José Correia está ciente de que tudo vai correr dentro dos parâmetros exigidos, «até porque todos, sem excepção, vão ser testados, em que os elementos de segurança vão ter ainda a incumbência de medir a temperatura a todas as pessoas com pulseira pela passagem dos diferentes canais de baixa e alta densidade».

Sobre a plantação de árvores, o responsável pela Promolafões afirmou que «a comunidade escolar do concelho de Vagos terá a missão, em conjunto com alguns pilotos do Rali da Bairrada, de efectuar esse desígnio».

Por seu turno, Carlos Santos, director de prova do Rali da Bairrada, sublinhou que a organização do Rali da Bairrada «teve sempre a preocupação, desde a primeira hora, de ir de encontro do projecto Race4Eco». «Num passado recente, a nossa logística emitia muitos documentos em papel, sendo reduzido drasticamente, e quase tudo é feito pela via online, não apenas com a preocupação, mas também atentos à pandemia que nos tem assolado ultimamente. Temos uma preocupação constante que queremos passar aos mais novos que gostam do automobilismo, e que amanhã possam vir a ser praticantes com boas práticas».

Conhecedor das dificuldades dos pilotos, uma vez que já foi assíduo praticante de ralis e, por isso, consciente dos inconvenientes que uma prova pode originar, Carlos Santos destacou a orgânica da prova, sustentando que, para o Rali da Bairrada, «procurámos concentrá-la o mais possível, evitando deslocações extensas que se faziam no passado». «Além disso, privilegiámos os concorrentes no sentido de usufruírem alojamentos mais próximos do centro operacional do Rali da Bairrada, afastando viagens suplementares e produzirem menos emissões de CO2».

Carlos Santos afirmou ainda que «houve também uma preocupação para que, nos reconhecimentos, haja alguma limitação, travando com o descontrole e o número de passagens pelas especiais, as quais surgem agora com limitações de dias e de horário, também como forma da organização dar o seu contributo para a preocupação ambiental».

“PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE

É UMA PREOCUPAÇÃO DE TODOS NÓS”

A Câmara de Vagos diz que a mobilização para cuidar do meio ambiente tem sido, cada vez mais, o mote da sua acção, procurando corresponder aos anseios da população de uma melhor qualidade de vida. De acordo com Silvério Regalado, presidente da autarquia, «a preservação do meio ambiente é uma preocupação de todos nós, em que temos alguns projectos, o mais recente é o da reciclagem dos quais é dos óleos usados que está a decorrer nos nossos estabelecimentos de ensino com a colaboração do Agrupamento de Escolas de Vagos».

Relativamente à componente da mobilidade eléctrica, o autarca de Vagos anunciou que «já foram instalados três carregamentos de viaturas eléctricas: um na Praia da Vagueira, outro na Ponte de Vagos e, um posto rápido no centro da vila de Vagos, que serve também para promover a utilização destes meios de mobilidade eléctrica».

Sobre o Race4Eco, Silvério Regalado sublinhou que «é um projecto importante para a organização do Rali da Bairrada e, naturalmente, que o Município de Vagos não poderia estar desassociado às nossas escolas e aos jovens estudantes a fim de minimizar a pegada ecológica com esta iniciativa, como forma de pensar no futuro, claro e objectivo».

O presidente da Câmara Municipal revelou que a autarquia «também usufrui de um projecto a decorrer em conjunto coma associação Zero, a Universidade de Aveiro e com os outros municípios da região aveirense, visando medir a pegada ecológica de cada um dos habitantes no nosso concelho».

«Depois do comportamento do público no Rally de Portugal, que correu muitíssimo bem, gostaria de fazer um pedido especial para que fosse seguido o exemplo de civismo que aconteceu recentemente e que fosse aplicado no nosso concelho. O Rali da Bairrada não deixa de ser uma lufada de ar fresco para o sector hoteleiro e restauração do nosso território e regiões circundantes», sustentou Silvério Regalado, arrebatado com o facto da economia local possa também florescer com o Rali da Bairrada no “seu” território.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *