Queda atrasou ligeiramente António Maio

Apesar deste contratempo o piloto da Yamaha subiu mais duas posições na classificação geral onde ocupa agora o 24º lugar subindo também para a 21ª posição da categoria GP.

(auto.look2010@gmail.com)

António Maio estava a fazer uma etapa notável quando uma queda, já perto do final da etapa, lhe fez perder a hipótese de terminar o dia bem próximo do “top 10”, em que rolou ao longo de boa parte do troço cronometrado de 346 km realizado em torno de Riyadh.

«A especial estava a correr-me muito bem. A dada altura, num “way point”, o Sanders andava perdido e eu consegui logo encontrar o caminho o que foi muito bom para mim. Ao chegar às dunas caí e a moto ficou com o escape em cima da minha perna junto ao joelho. A minha sorte foi que a mota caiu mesmo em cima da joelheira», refere o piloto da Yamaha e capitão da GNR.

«Queimei as calças, a joelheira toda e os dedos. Não consegui sair debaixo da moto e tive que ficar à espera de que o Soultrait chegasse para me ajudar. Depois disto peguei na moto e consegui gerir a corrida até ao final. No entanto, com esta queda, perdi muito tempo. De resto senti-me bem durante toda a especial e a navegação correu muito bem o que é um ponto muito positivo», revelou António Maio que terminou o dia no 16.º posto sendo o melhor português na etapa desta quinta-feira.

Para esta sexta-feira está reservada a sexta etapa do Dakar 2022 que conta com um Sector Selectivo de 404 km cronometrados. A segunda especial circular realizada em torno de Riyadh dá por concluída a primeira semana de prova. Mais uma vez as dunas fazem parte do percurso e terão uma extensão de cerca de 40 km.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.