Queda atrasa “Speedy” Gonçalves na Rota da Seda

Uma queda sofrida logo no início da terceira especial do Rali Rota da Seda, segunda prova do Mundial de todo-o-terreno, atrasou hoje o piloto de Esposende, que desceu de terceiro para quinto na classificação final.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

Paulo Gonçalves não teve uma prestação muito feliz na etapa de hoje do Rali Rota da Seda, cabendo-lhe “fechar” o “top ten”. O piloto português da Hero Motosports gastou mais 8m09s do que o piloto oficial da Honda, o argentino Kevin Benavides, o mais rápido na terceira etapa.

«A entrada na Mongólia não correu como eu desejaria porque logo ao quilómetro três a moto escorregou à saída de uma curva e acabou por cair dentro de uma vala. Perdi imenso tempo para regressar à corrida. O dia acabou sem problemas de maior, mas perdi bastante tempo e passei de terceiro para quinto da geral», disse Paulo Gonçalves.

O experiente piloto minhoto, que ficou naturalmente triste com a queda que o atrasou bastante, não vai baixar os braços, esperando «continuar com regularidade até ao final e conseguir um bom resultado».

Depois do segundo lugar na segunda etapa, disputada ontem, o piloto de Esposende sentiu assim algumas dificuldades para lutar pelo triunfo na etapa de hoje do Rali Rota da Seda, cabendo-lhe “fechar” o “top ten”.

Com este resultado, Paulo Gonçalves ocupa a quinta posição da classificação geral das motos, liderada por Kevin Benavides, que usufruiu de uma vantagem de 2m54s para o piloto da austríaca KTM, Sam Sunderland, e de 3m09s sobre o companheiro de equipa na Honda, o espanhol Joan Barreda Bort.

Já “Speed” Gonçalves, que ostenta o estatuto de melhor piloto da Hero, encontra-se a 9m28s de Kevin Benavides, seu antigo companheiro de equipa. No entanto, o piloto de Esposende viu o seu companheiro de equipa, Oriol Mena, aproximar-se da sua Hero com o número 4, ao registar o oitavo melhor tempo e cotar-se o sexto da classificação geral, a nove segundos.

Quarta-feira, os pilotos enfrentam a primeira parte de uma especial maratona, com 470 quilómetros, desenhados em redor de Ulan Bator, capital da Mongólia.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação