Quartararo festeja triunfo no Algarve à Ronaldo

O francês da Yamaha venceu hoje o Grande Prémio 888 de Portugal de MotoGP, terceira corrida do campeonato do mundo de velocidade em motociclismo, em que o português Miguel Oliveira (KTM), vencedor do ano passado, foi 16.º após uma queda à sexta volta.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Fábio Quartarato (Yamaha)

“Engolido” pelos seus adversários no momento do arranque, em que caiu de primeiro para sexto, o francês Fábio Quartarato (Yamaha) levou nove voltas a assumir o comando do GP de Portugal, que viria a vencer, com mais tranquilidade do que esperava, como consequência da queda de alguns dos seus mais directos perseguidores.

Vencedor da segunda corrida no Qatar, o francês assumiu a posição de comandante e viaja para Jerez de la Frontera, com 15 pontos de vantagem sobre o italiano Francesco Bagnaia (Ducati).

Durante grande parte da corrida, Fábio Quartararo sentiu a pressão do espanhol Alex Rins (Suzuki), que caiu, a sete voltas do fim, deixando o francês tranquilo nas derradeiras voltas, ao longo das quais geriu a vantagem que tinha conquistado.

Francesco Bagnaia (Ducati)

A queda de Alex Rins permitiu ao francês Johann Zarco (Ducati), que comandava o campeonato, ascender ao segundo lugar e cimentar a posição de comandante do campeonato, mas, na volta seguinte, o francês caiu e acabou por ser Francesco Bagnaia a assegurar o segundo lugar, à frente do campeão do mundo, o espanhol Joan Mir (Suzuki), o que permitiu a Fábio Quartararo ascender ao comando do campeonato.

Ao contrário do sucesso do ano passado, o português Miguel Oliveira (KTM) teve um fim-de-semana discreto, juntando a queda de hoje, ainda na fase inicial da corrida, à sofrida ontem, com o piloto a regressar à pista e para terminá-la no último lugar, com o piloto a explicar que «sentia o pneu dianteiro a perder eficácia, por ter sobreaquecido, uma vez que, com muitas motos à frente, era difícil arranjar espaço para o refrigerar, mas quando cai levantei-me para tentar terminar a corrida, por respeito à equipa, a todos os que assistem e aos adeptos, e agora vamos esquecer o que sucedeu para enfrentarmos o próximo desafio em Jerez de la Frontera».

Alex Rins (Suzuki)

O regressado Marc Marquez (Honda) terminou em sétimo, resistindo do ponto de vista físico ao desgaste provocado pela corrida.

Tal como sucedeu com Fábio Quartararo, na corrida de MotoGP, também Raul Fernandez (Kalex), que largou da “pole”, para  a corrida de Moto2, foi “engolido” pela concorrência e terminou a primeira volta em oitavo, mas recuperou a chegou ao comando a quatro voltas do fim, à frente do espanhol Aron Canet (Boscoscurto) e do australiano Remy Gardner (Kalex), que ascendeu ao comando do campeonato, beneficiando o facto do inglês Sam Lowes (Kalex), que arrancou no comando do campeonato, depois de ter vencido as duas primeiras corridas, ter caído na volta de abertura.

Miguel Oliveira (KTM)

Um segundo lugar e duas vitórias, nas três primeiras corridas em Moto3, com a idade de 16 anos, o espanhol Pedro Acosta (KTM) assegurou a vitória a duas curvas do fim, impondo-se ao italiano Dennis Foggia (Honda), depois de um corrida em que os sete primeiros terminaram separados por menos de um segundo, com o espanhol Jaume Masia (KTM), que integrava o grupo, a cair na última volta, mas a conseguir terminar em nono, mas já a mais de 10” do vencedor.

Como consequência Pedro Acosta tem, já 31 pontos (mais de uma vitória) de avanço sobre Jaume Masia e 34 sobre o duo formado pelo sul-africano Darryn Binder (Honda) e o Italiano Niccolò Antonelli (KTM)

Como é habitual na categoria, no grupo da frente as trocas de posições foram uma constante, com os dois primeiros a terminarem separados por 0,051” (!), graças à derradeira tentativa de Dennis Foggia de superar o espanhol, graças ao efeito de aspiração. Outro italiano, Andrea Migno (Honda) completou o pódio

CLASSIFICAÇÕES

CORRIDAS

MotoGP – 1.º, Fábio Quartararo (Yamaha), 25 voltas (114,800 km), em 41’46,412” (164,8 km/h); 2.º, Francesco Bagnaia (Ducati), a 4,809”; 3.º, Joan Mir (Suzuki), a 4,948”; 4.º, Franco Morbidelli, a 5,127”; 5.º, Brad Binder (KTM), a 6,668”; 6.º, Aleix Espargaro (Aprilia), a 8,885”;7.º, Marc Marquez (Honda), a 13,208”; 8.º, Alex Marquez (Honda), a 17,992”; 9.º, Enea Bastianini (Ducati), a 22,369”; 10.º, Takaaki Nakagami (Honda), a 23,676”; …; 16.º, Miguel Oliveira (KTM), a 1 volta.

Moto2 – 1.º, Raul Fernandez (Kalex), 23 voltas (105,616 km), em 39’47,377” (159,2 km/h); 2.º, Aron Canet (Boscoscuro), a 1,600”; 3.º, Remy Gardner (Kalex), a 1,968”; 4.º, Joe Roberts (Kalex), a 2,397”; 5.º, Augusto Fernandez (Kalex), a 5,622”; 6.º, Marco Bezzecchi (Kalex), a 6,344”; 7.º, Xavi Vierge (Kalex), a 7,360”; 8.º, Hector Garzo (Kalex), a 12,540”; 9.º, Cameron Beaubier (Kalex), a 14,989”; 10.º, Marcel Schrotter (Kalex), a 15,240”. Classificaram-se mais 22 pilotos

Moto3 – 1.º, Pedro Acosta (KTM), 21 voltas (96,432 km), em 38’01,773” (152,1 km/h; 2.º, Dennis Foggia Honda), a 0,051”; 3.º, Andrea Migno (Honda), a 0,584”; 4.º, Ayumu Sasaki (KTM), a 0,615”; 5.º, Gabriel Rodrigo (Honda). a 0,675”; 6.º, Niccolò Antonelli (KTM), a 0,482”; 7.º, Romano Fenati (Husqvarna), a 0,773”; 8.º, Sérgio Garcia (Gasgas), a 1,245”; 9.º, Jaume Masia (KTM), a 12,487”; 10.º, Ryusel Yamanaka (KTM), a 12,508”.Classificaram-se mais 14 pilotos.

CAMPEONATOS

PILOTOS

MotoGP – 1.º, Fábio Quartararo, 61 pontos; 2.º, Francesco Bagnaia, 46; 3.º, Maverick Viñales, 41; 4.º, Johann Zarco, 40; 5.º, Joan Mir, 38; 6.º, Aleix Espargaro, 25; 7.º, Alex Rins, 23; 7.º, Jorge Martin, 17; 8.º, Brad Binder, 21; 9.º, Enea Bastinini, 18; 10.º, Jorge Martin 17; …; 20.º, Miguel Oliveira, 4. Estão classificados mais três pilotos.

Moto2 – 1.º, Remy Gardner, 56 pontos; 2.º, Raul Fernandez, 52; 3.º, Sam Lowes, 50; 4.º, Marco Bezzecchi, 36; 5.º, Fábio Di Giannantonio, 27; 6.º, Arin Canet, 23; 7.º, Joe Roberts, 23; 8.º, Augusto Fernandez, 23; 9.º, Xavi Vierge, 16; 10.º, Marcel Schrotter, 14. Estão classificados mais 14 pilotos.

Moto3 – 1.º, Pedro Acosta, 70 pontos; 2.º, Jaume Masiam 39; 3.º, Darryn Binder, 36; 4.º, Niccolò Antonelli, 36; 5.º, Andrea Migno, 29; 6.º, Gabriel Rodrigo, 25; 7.º, Ayumu Sasaki, 22; 8.º, Sérgio Garcia, 21; 9.º, Dennis Foggia, 20; 10.º, Romano Fenati, 20. Estão classificados mais 12 pilotos.

CONSTRUTORES

MotoGP – 1.º, Yamaha, 75 pontos; 2.º, Ducati, 60; 3.º, Suzuki, 42; 4.º, Aprilia, 25; 5.º, KTM, 22; 6.º, Honda, 20

Moto2 – 1.º, Kalex, 75 pontos; 2.º, Boscoscuro, 29; 3.º, MV Agusta, 2

Moto3 – 1.º KTM, 75 pontos; 2.º, Honda, 56; 3.º, Gasgas, 31; 4.º, Husqvarna, 20

EQUIPAS

MotoGP – 1.º, Monster Energy Yamaha MotoGP, 102 pontos; 2.º, Team Suzuki Ecstar, 61; 3.º, Ducati Lenovo Team, 60; 4.º, Pramac Racing, 57; 5.º, Aprilia Racing Team Gresini, 27; 6.º, Repsol Honda Team, 27; 7.º, Red Bull KTM Factory Racing, 25; 8.º, Esponsorama Racing, 22; 9.º, Petronas Yamaha SRT, 21; 10.º, LCR Honda, 14; 10.º, Tech3 KTM Factory Racing, 4

Moto2 – 1.º, Red Bull KTM Ajo, 108 pontos; 2.º, ELF Marc VDS Racing Team, 73; 3.º, Sky Racing Team VR46, 49; 4.º, Italtrans Racing Team, 29; 5.º, Solunion Aspar Team, 27; 6.º, Federal Oil Gresini Moto2, 27; 7.º, Petronas Sprinta Racing, 25; 8.º, Liqui Moly Intact GP; 19; 9.º, Flexbox HR40, 16;  10.º, American Racing, 13; 11.º, Pertamina Mandalika SAG Team, 12; 12.º, Idemitsu Honda Team Asia, 11; 13.º, Lightech Speed Up,9; 14.º, MV Agusta Forward Racing, 2

Moto3 – 1.º, Red Bull KTM Ajo, 109 pontos; 2.º, Avintia Esponsorama Moto3, 40; 3.º, Gasgas Valresa Aspar Team, 40; 4.º Petronas Sprinta Racing, 36; 5.º, Rivacold Snipers Team, 35; 6.º, Carexpert Pruestel GP, 31; 7.º, Indonesian Racing Gresini Moto3, 27; 8.º, Red Bull KTM Tech3, 23; 9.º, CIP Green Power, 21; 10.º, Leopard Racing, 20; 11.º, Sterilgarda Garda Max Racing Team, 20; 11.º, SIC58 Squadra Corse, 12; 13.º, Boe Owlride, 5; 14.º, Honda Team Ásia, 1

Próxima prova – Grande Prémio Red Bull de Espanha, a 2 de Maio, no Circuito de Jerez de la Frontera– Angel Nieto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *