PTRX com provas infernais em Castelo Branco

Escuderia Castelo Branco organizou a segunda prova do PTRX e os pilotos aderiram em bom número e com o empenho necessário, para garantirem o tal bom espectáculo.

(auto.look2010@gmail.com) – Fotos: ANTÓNIO ROBERTO E OFICIAIS

João Ribeiro no pódio

Quando há bom espectáculo, com corridas bem disputadas e sol, o público adere e no Complexo Desportivo do Lanço Grande, esta regra esteve bem presente na prova albicastrense e as vitórias foram para Gonçalo Macedo (WV Polo) na Iniciação – Troféu Ernesto Gonçalves; João Novo (Peugeot 106), que chegou da Iniciação e meteu na ordem os “mais velhos” da Nacional 2RM; Pedro Tiago (Citroën Saxo) e João Ribeiro (Citroën Saxo S1600) continuaram a ganhar respectivamente na Nacional A1.6 e Super 1600; Mauro Reis (HSport TT) foi o vencedor dos Super Buggy; João Gonzaga (ASK EVO18) suou para ganhar nos Kartcross e Carlo Pacheco (Subaru Impreza) foi o único a alinhar nos Supercar Div.2.

Gonçalo Macedo

Na Iniciação – Troféu Ernesto Gonçalves, o jovem piloto Autojac, Rodrigo Correia (Peugeot 205) e Gonçalo Macedo (VW Polo) arrancaram forte e ocuparam o primeiro e segundo lugares. Já na volta numero três, André Monteiro (Toyota Corolla) após intensa luta com Gonçalo Novo (Toyota Starlet) alcançou o terceiro lugar.

Na volta seguinte, Rodrigo Correia ganhava cada vez mais distância a Gonçalo Macedo, até que no final, devido a problemas mecânicos no motor do Peugeot 205, o piloto AUTOLOOK cedeu o lugar de líder, entregando de bandeja a vitória a Gonçalo Macedo.

Ariana Rodrigues

O estreante Gonçalo Novo (Toyota Starlet) terminou a corrida com um pódio, o primeiro da sua curta carreira. André Monteiro que se queixou de problemas na caixa de velocidades do Toyota Corolla, era quarto, à frente da jovem portimonense Ariana Rodrigues (Peugeot 106), que venceu o troféu feminino.

No Nacional 2RM, a luz vermelha apagou-se e Paulo Sousa (BMW), mais uma vez, arrancou muito bem e “saltou” para o primeiro lugar seguido de Adão Pinto (Opel Astra) e João Novo (Peugeot 106). Na segunda volta com a ida à joker lap, Adão Pinto caiu para o quarto lugar.

 

João Novo

Na frente estava uma luta renhida entre Paulo Sousa e João Novo. Apesar da juventude, João Novo não facilitou e tomou de assalto o primeiro lugar, na sequência de um pião do BMW, que perdia a corrida com a meta quase à vista.

Andreia Sousa (Peugeot 306) assistiu a tudo “de palanque” e seguiu para terceira posição do pódio, vencendo simultaneamente o troféu feminino. Seguiram-na Nuno Génio (Opel Kadett), Paulo Reis que não concluía a prova com problemas mecânicos no Renault Clio e Adão Pinto, que tinha sorte semelhante.

 

Pedro Tiago

Quanto à Nacional A1.6, a corrida começou com Pedro Tiago (Citroën Saxo) à frente, mas pressionado por Leonel Sampaio (Citroën Saxo) em segundo e Luís Morais (Peugeot 106) em terceiro. Agostinho Sousa (Citroën Saxco) tinha um deslize na joker lap, na segunda volta, caindo para a última posição.

Corria-se a penúltima volta quando a mecânica do Saxo traiu Leonel Sampaio, deixando caminho livre para Luís Morais ser segundo, depois de uma corrida ao ataque. Bruno Lima (Citroën Saxo) seguia para o restante lugar do pódio, à frente de Américo Sousa (Citroën Saxo) e Tiago Ferreira (Peugeot 106).

 

João Ribeiro

Na Super 1600, uma falsa partida de Hélder Ribeiro (Citroën C2 S1600), obrigava à mostragem da bandeira vermelha e, como tal, era necessário repetir o procedimento da partida. Novo arranque e desta vez as coisas não começavam bem para Sérgio Dias (Renault Twingo) que devido a um problema mecânico, logo na primeira volta, acabou na última posição.

O pódio foi disputado intensamente: João Ribeiro (Citroen Saxo) liderava seguido de Joaquim Machado (Peugeot 208) e Rogério Sousa (Ford Fiesta). Na terceira volta Machado entrou na joker lap, decisão que lhe custou um lugar, caindo assim para terceiro.

 

Mauro Reis

Muitas lutas aconteceram e já no final da corrida João Ribeiro acaba em primeiro, Joaquim Machado em segundo e Hélder Ribeiro (Citroën C2) trepou posições até o terceiro lugar. O quarto posto estava por conta de José Queirós ( Peugeot 206).

Relativamente à Super Buggy, Mauro Reis (HSport TT) arrancou bem e ficou a liderar, com Paulo Godinho (PG 0012) em segundo e Arménio Rodrigues (GRT MXG) a completar o trio da frente. Alexandre Tomás (Atmos Stong) na segunda volta não teve grande sorte e sofreu uma saída na entrada da joker ficando fora de prova e assim cedendo o quarto lugar para Nelson Barata (Power NB).

 

Pedro Rosário

Com o baixar da bandeira xadrez, Mauro Reis acabou em primeiro lugar, em segundo ficou Paulo Godinho e Arménio Rodrigues completou o pódio. A quarta posição foi assegurada por Nelson Barata.

Na prova de Kartcross, Jorge Gonzaga (ASK EVO18) partiu bem e saltou para a cabeça da corrida. Seguia-o Nuno Bastos (ASK EVO12) e o Espanhol Maikel Vilas (LaBase RX01) era terceiro. Os homens da frente escapavam à “molhada” na curva um, onde ficavam João Matias (Sport H4), José Soares (ASK EVO) e Mário Rato (Semog Revolution ER), que era o único dos três que ainda conseguia retomar o andamento.

 

 

Jorge Gonzaga

Na frente estava tudo ao rubro. Ao trio de Gonzaga, Bastos e Vilas, juntavam-se Rui Nunes (Semog Bravo) e Pedro Rosário (Semog Bravo ER), que vinha a furar pelo meio do pelotão. Entretanto José Mota (Semog Bravo) passava também a fazer parte do grupo de frente.

As idas à joker lap “baralhavam, partiam e davam de novo” e Gonzaga ia dilatando a vantagem até que já quase com a corrida a terminar optou por seguir o caminho mais longo e mesmo assim conseguiu regressar à pista à frente de Maikel Vilas, com uma vantagem de 1,7 segundos. Pedro Rosário foi o melhor espectador disto, e terminou a 2,3 segundos. O “top” seis completava-se com Rui Nunes, José Mota e Nuno Bastos. Daniela Godinho (Semog Bravo) foi 12.ª e vencedora do troféu feminino.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação