PTRX com emoções vigorosas em Castelo Branco

O Complexo de Desportos Motorizados do Lanço Grande, em Castelo Branco, está a ser palco da terceira jornada do PTRX 2020. Depois das corridas de qualificação este sábado, este domingo de manhã procede-se às corridas que podem ser acompanhadas pelo sistema “live strem”, com os comentários de Pedro Gil Vasconcelos e Pedro Leal.

(auto.look2010@gmail.com)

Devido à actual situação, esta é mais uma prova realizada sem público, mas que vai ser transmitida em “live stream” a partir das 9h00 deste domingo. A organização está a cargo da Escuderia de Castelo Branco.

QUALIFICAÇÕES

Rafael Rego (Peugeot 106)

Iniciação

Rafael Rego aos comandos de um Peugeot 106 e André Monteiro, em Toyota Corolla “discutiram” entre si o melhor lugar no pódio das qualificações de sábado, mas no final do dia, a vantagem ficou para o piloto do 106. Com André Monteiro em segundo, o fecho do pódio foi assegurado por Gonçalo Rocha (Peugeot 106), com uma apresentação pautada pela regularidade. Rafaela Barbosa em Citroën AX assegurou o quarto lugar. Menos sorte para Gonçalo Novo e Guilherme Nunes, em quinto e sexto, respectivamente, que não tiveram a melhor colaboração por parte das mecânicas dos seus Toyota Starlet.

Leonel Sampaio (Citroën Saxo)

Nacional 2 RM e Nacional A 1.6

Santinho Mendes, em Opel Astra, não deu grandes hipóteses à concorrência no Nacional de 2 Rodas Motrizes neste seu regresso a uma categoria em que já foi campeão (2018). O segundo lugar ficou entregue a Andreia Sousa, em Peugeot 306, que nunca teve a vida muito facilitada pelo Peugeot 206 de Luís Carvalho, terceiro classificado, no dia de hoje. Fernando Silva no Seat Ibiza TDI foi quarto.

Já no que concerne ao nacional A 1.6, os três melhores lugares do pódio foram, durante toda a qualificação, discutidos entre Leonel Sampaio, Rafael Rocha e Américo Sousa, todos em Citroën Saxo e que por esta ordem fecharam este primeiro dia de corridas. Jorge Costela (Citroën Saxo) e Tiago Ferreira (Peugeot 106) completaram o “top five”.

João Ribeiro (Skoda Fabia)

Super 1600

O piloto João Ribeiro, ao volante de um Skoda Fabia, superou a concorrência na mais “animada” categoria do Ralicross.

À medida que as corridas foram avançando no traçado do lanço Grande, nos arredores da cidade albicastrense, o ritmo também, sobretudo pela conquista do segundo lugar do pódio, que nas contas finais acabou por ficar entregue a Jorge Machado, em Citroën C2 S1600. O piloto António Sousa, que comanda um Peugeot 208, foi o terceiro melhor do dia.

 

Jorge Gonzaga (LBS RX01)

Kartcross

Jorge Gonzaga, aos comandos de um LBS RX01, e Pedro Rosário, em Semog Bravo, dividiram entre si as duas primeiras corridas desta jornada. Porém, na contabilidade final, a vantagem ficou para Jorge Gonzaga, deixando Pedro Rosário no segundo posto.

Luís Almeida (LBS RX01) nunca perdeu o contacto com os homens da frente e conseguiu o terceiro melhor registo deste sábado. Ainda dentro do “top ten” e primeiro entre os Iniciados ficou João Pinheiro (LBS RX01), com um incentivo extra por estar a “acelerar em casa”. Daniela Godinho, em Semog Bravo, foi a melhor entre as senhoras.

João Novo ( Citroën DS3)

Super Buggy e Supercars

Na prova de Super Buggy, Nuno Godinho, em Semog Buggy, conseguiu ter sempre argumentos para o primo Paulo Godinho que, por esta ordem, preencheram os dois primeiros lugares. António Estêvão, em CAN AM X3, não alinhou na última corrida do dia mas assegurou a terceira posição.

Na competição destinada aos Supercars, as vitórias na divisão mais “vitaminada” desta caravana do Ralicross foram alternadas entre o Citroën DS3 de João Novo e o Skoda Fabia de José Lameiro. Mas as contas de sábado acabaram por ser mais favoráveis ao piloto da Motofil.

Pedro Gil Vasconcelos e Pedro Leal

Pedro Leal marca presença em Castelo Branco

Tal como aconteceu na segunda prova da temporada, que se disputou na Pista da Costilha, no Eurocircuito de Lousada, o piloto de ralis Pedro Leal, nome que dispensa apresentações no panorama automobilístico nacional, terá missão idêntica na Beira Baixa para levar os Campeonatos de Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy o mais longe possível.

De facto, Pedro Leal viaja desde a cidade do Porto para a de Castelo Branco e juntar-se, de novo, à equipa do PTRX . Trata-se de uma presença de muita sabedoria que visa fazer dupla com Pedro Gil Vasconcelos nos comentários “live stream”, a partir das 9h00 deste domingo.

Santinho Mendes Jr.

ADN vencedor

Castelo Branco marcou o regresso de Santinho Mendes Jr. ao PTRX – Campeonato de Portugal de Ralicross.

O jovem piloto proveniente da cidade de Abrantes, que é o mais novo do clã Santinho Mendes, neto e filho de António e Vítor Santinho Mendes, respectivamente, também eles campeões de Ralis, Autocross e Ralicross, veio ao traçado do Lanço Grande matar saudades e não precisou de muito tempo para mostrar a sua classe na Nacional 2RM.

 

Gonçalo Novo

Gonçalo Novo de regresso

Gonçalo Novo regressou ao PTRX –  Campeonato de Portugal de Ralicross com objetivos de continuar a marcar posição na Iniciação.

O jovem piloto aveirense da Motofil, apesar de não ter participado na segunda jornada do temporada, que teve como pano de fundo Lousada, chegou a Castelo Branco apostado em assegurar um lugar de destaque na sua categoria.

 

 

João Novo

João Novo na Supercar

Depois de ter “falhado” a ida a Lousada, João Novo regressou à competição em Castelo Branco. Na jornada inaugural, que decorreu em Sever do Vouga, o jovem piloto apresentou-se aos comandos do Citroën C2 na Super 1600. Em Castelo Branco, o piloto da Motofil apresentou-se com o Citroën DS3 Supercar.

«Tivemos que fazer algumas melhorias e agora o carro está impecável. Já tinha saudades de andar nele», referiu João Novo. Contudo, apesar de não esconder que poderá voltar a aparecer com o Citroën DS3, o piloto de Aveiro adiantou que «o objectivo é acabar o Citroën C2 (Super 1600), que neste momento se encontra desmontado e regressar nas duas últimas provas da temporada».

Guilherme Nunes

Guilherme Nunes a “acelerar” em casa

O piloto da Iniciação, Guilherme Nunes, depois da estreia em Lousada alinha nesta sua segunda corrida com uma “responsabilidade” acrescida. “Correr em casa é completamente diferente. Apesar de não podermos contar com o público, acabamos por sentir sempre outro tipo de apoio, dos nossos amigos e convidados. A adaptação está a correr bem e estou confiante”, referiu o jovem piloto albicastrense. Relativamente à restante temporada Guilherme Nunes ainda não tem tudo definido, mesmo assim, a presença em Mação (5 e 6 de setembro) já está garantida.

João Pinheiro defende as cores da cidade

João Pinheiro aos comandos de um LBS Motor Club RX01, tem uma dupla missão em Castelo Branco: defender as correr da sua cidade e continuar a conquistar pontos na classe dos Iniciados de Kartcross.

«Correr em casa acrescenta um bocado a pressão… tenho a responsabilidade de estar a representar a cidade, mas encaro esta prova com o mesmo sentido e empenho como qualquer outra do calendário», começou por referir João Pinheiro.

Por outro lado, estou cada vez mais adaptado, conheço cada vez melhor o carro, uma realidade que não acontecia nas primeiras provas e os tempos em pista têm melhorado. Contudo, ainda não descobri os verdadeiros limites do carro, quando isso acontecer aí sim, posso dizer que já o conheço bem», concluiu o piloto dos Iniciados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: