PSA de Mangualde retoma laboração quarta-feira

O Centro de Produção de Mangualde do Grupo PSA Peugeot/Citroën retoma a actividade na quarta-feira, com a produção a iniciar-se na quinta, sob o cumprimento de um protocolo de higiene e segurança, adianta um comunicado.

(auto.look2010@gmail.com)

«Graças a um esforço colectivo, validado pela auditoria realizada no dia 6 de Abril, podemos retomar a produção no Centro de Mangualde, de forma gradual e segura. No dia 6 de Maio terão início os trabalhos de preparação nas unidades de ferragem e pintura, e, a partir de 7 de Maio, estarão em laboração todas as áreas de produção», destaca o director do Centro de Produção de Mangualde.

José Luis Alonso Mosquera explica que, desde que suspendeu a actividade, em 18 de Março, por causa da pandemia da Covid-19, que implementou «um protocolo de medidas sanitárias reforçadas nas instalações» de Mangualde que contém mais de 100 medidas de higiene e segurança.

«Um protocolo elaborado com o apoio dos serviços médicos do Groupe PSA, e enriquecido com a contribuição dos representantes dos trabalhadores», assume o director, que já tinha afirmado, em 21 de Abril, aquando da apresentação à comunicação social do documento, que também foi aprovado pela Direcção Geral da Saúde (DGS).

No comunicado, o director industrial do Groupe PSA esclarece que «os princípios intocáveis» das operações da empresa passam por «proteger os colaboradores e as actividades económicas» e o protocolo de medidas sanitárias «confere um elevado nível de protecção aos colaboradores e é o primeiro critério para a retoma de actividade nas fábricas

«Com a actividade industrial a ser impulsionada pela actividade comercial, que é o nosso segundo critério, vamos relançar, de forma gradual e segura, o nosso aparelho industrial para produzirmos os veículos que são necessários aos nossos clientes. Estes dois critérios irão guiar as nossas decisões durante as próximas semanas e meses», reforça Yann Vincent.

Entre as mais de 100 medidas implementadas pelo grupo, estão a medição de temperatura à entrada da fábrica, o uso obrigatório de máscara e óculos ou viseira, a limpeza frequente de ferramentas e superfícies de trabalho e os trajectos pedonais definidos com regras de distanciamento.

A fábrica também limitou o acesso a áreas privadas, como instalações sanitárias e cantina, com redução de número de utilizadores ao mesmo tempo nos espaços, e a proibição de acesso às máquinas de café, água, “snacks” e multibanco. A empresa faculta diariamente a cada colaborador um “kit” com duas máscaras, óculos ou viseira, gel desinfectante e luvas, e ainda um protector para o banco da viatura para as deslocações da fábrica para casa e, em caso de usufruir de boleia, num limite máximo de duas pessoas por viatura, tem direito a mais duas máscaras.

«O reinício gradual e seguro da produção nas fábricas do grupo ocorrerá nas próximas semanas, com uma primeira fase de reaberturas parciais da actividade industrial, entre 4 e 11 de Maio (a partir de 11 de Maio em França), tendo em conta o contexto comercial (desconfinamento, reabertura dos concessionários e situação comercial de cada modelo) e a normalização progressiva dos fluxos de fornecimento de componentes», esclarece o documento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: