Problemas mecânicos atrasam Luís Portela Morais

Piloto do BP Ultimate SSV Team, navegado por David Megre cedeu algum tempo a resolver o problema a sensivelmente a meio da especial, não perdendo, contudo, o contacto com os primeiros SSV.

(auto.look2010@gmail.com)

Apesar de alguns problemas mecânicos que impediram que Luís Portela Morais conseguisse manter o andamento dos dias anteriores, o principal objectivo estabelecido pela equipa para este Rali Dakar continua a ser mantido. A dupla portuguesa concluiu a exigente jornada de 338 km entre Ha’il e Al Qaisumah em 4h47m classificando-se no 16º lugar a escassos 10 minutos do “Top 10”.

«Foi uma etapa muito gira, mas tivemos alguns problemas no carro a meio da especial e foi necessário parar. Perdemos algum tempo a resolver a situação. Felizmente, encontramos uma solução e chegámos ao fim de mais uma tirada. Estamos com um bom ritmo e tenho a certeza que os resultados podem inclusive melhorar assim que os problemas que nos têm afetado estejam definitivamente resolvidos e continuarmos com este bom ritmo», começou por referir Luís Portela Morais.

«No entanto, para nós, o mais importante é chegar ao fim todos os dias», acrescentou o piloto de Lisboa que, navegado por David Megre e aos comandos de um Can-Am, mantém-se muito motivado com a prestação do BP Ultimate SSV Team. A equipa baixou duas posições na classificação geral, mas continua muito próxima dos melhores pilotos da categoria SSV.

Nesta terça-feira terá lugar a terceira etapa do Rali Dakar 2022. Trata-se de uma jornada cumprida em torno de Al Qaisumah e contará com uma especial composta por 255 km disputados ao cronómetro e que incluirá muita areia. Os pilotos terão que estar muito atentos pois as intermináveis interseções podem fazer com que os pilotos cometam erros e percam muito tempo. É fundamental gerir de forma adequada os pneus para terminar o dia sem surpresas desagradáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.