Portugal foi 22.º na MX das Nações em Assen

Após uma qualificação marcada pela chuva e por condições que tornaram o dia numa verdadeira luta pela sobrevivência, na qual a equipa lusa não conseguiu assegurar o único lugar disponível para alinhar entre as 20 melhores formações.

(auto.look2010@gmail.com)

Foi debaixo de condições muito complicadas que a selecção portuguesa discutiu este domingo, em Assen, na Holanda, a derradeira oportunidade para alinhar no lote de 20 equipas que discutiram o Motocross das Nações 2019. Depois de ter terminado o dia de qualificações na 26.ª posição com o resultado a ser condicionado pelo inesperado abandono de Luís Outeiro devido a um problema eléctrico na sua moto, logo na segunda volta da sua corrida de qualificação, quando era 21.º na classificação.

Na corrida anterior, a primeira do dia, Sandro Peixe tinha sido 27.º, depois de uma queda o ter atirado para a cauda do pelotão, ficando nas mãos de Hugo Basaúla a possibilidade de colocar Portugal no lote das 19 melhores equipas que apuraram directamente para o confronto final. Hugo Basaula fechou a qualificação com o melhor resultado dos pilotos portugueses, 15º na linha de meta, mas não chegou para colocar o trio na final deste domingo.

A equipa portuguesa teve que enfrentar a corrida da derradeira oportunidade onde Hugo Basaúla foi o melhor, vencendo com autoridade (45 segundos de vantagem sobre o segundo) num traçado de areia completamente alagado pela intensa chuva que continuou a cair ao longo de toda a noite de sábado para domingo e que se manteve sobre Assen durante o derradeiro dia.

Uma vitória que no entanto não chegou para colocar Portugal na primeira posição na classificação por equipas – Sandro Peixe e Luís Outeiro tiveram que ultrapassar as dificuldade de uma pista em condições dantescas, ficando mesmo atolados tal como muitos outros pilotos. Fecharam a luta pela sobrevivência na 16.ª posição (Sandro Peixe) e 26.º posto (Luís Outeiro), prestações que deixaram Portugal na terceira posição, não conseguindo o procurado acesso às finais para terminar esta 26.ª participação consecutiva no MX das Nações na 22.ª posição final daquela que foi uma das mais exigentes edições de sempre da competição realizada pela 73.ª vez.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação