Portugal em crescendo em Monchique

Foi bastante vantajoso o terceiro dia dos dos International Six Days Enduro para a formação principal portuguesa, com Diogo Ventura a assinar de novo o melhor registo entre a “armada” lusitana, ajudando a selecção a escalar três posições à geral.

(auto.look2010@gmail.com)

Naquele que foi o dia mais exigente nesta 94.ª edição dos International Six Days Enduro, as equipas lusas mostraram todo o seu potencial e conseguiram mesmo ganhar posições na classificação global – apenas as senhoras perderam um lugar – com destaque para os seniores que replicaram a subida dos juniores no dia anterior e escalaram três lugares até ao sétimo posto que ocupam antes do quarto dia de competição.

Com 266 quilómetros pela frente o sugestivamente denominado “Desafio de Monchique” provou em pleno ser isso mesmo e com a ajuda da chuva que caiu nas primeiras horas do dia algumas secções revelaram ser isso mesmo, em especial para a caravana dos clubes que “engarrafou” por completo em algumas passagens e motivou mesmo a que o dia fosse “encurtado” para os pilotos que não integram as selecções, originando também uma verdadeira “reviravolta” nas classificações na qual estiveram igualmente envolvidos os seniores portugueses.

O quarteto composto por Diogo Ventura, Diogo Vieira, Gonçalo Reis e João Lourenço ultrapassou da melhor forma as dificuldades do traçado e fechou o dia de forma brilhante escalando não apenas três lugares na classificação – são agora sétimos – mas acima de tudo com uma diferença inferior a 10 minutos para os comandantes.

Os três pilotos Juniores – Tomás Clemente, Rodrigo Belchior e Manuel Teixeira – estiveram igualmente em plano de destaque e depois de ontem terem subido ao nono posto hoje voltaram a mostrar rota ascendente para ganharem o oitavo lugar na classificação geral dos Junior Trophy.

A selecção feminina teve um dia mais complicado mas que foi corajosamente ultrapassado por Joana Gonçalves, Rita Vieira e Bruna Antunes. Uma queda condicionou a corrida de Joana Gonçalves mas foi Rita Vieira que “puxou” da vontade de querer terminar ao ultrapassar um teimoso problema com o motor de arranque da sua moto e um radiador danificado levando mesmo a sua moto até ao final da jornada onde globalmente a equipa desceu uma posição para ser agora a oitava classificada.

Individualmente, Diogo Ventura fez o seu melhor dia e foi o 14.º na E1 –

conseguiu mesmo ser quarto numa especial e nono noutra – subindo à 15.ª posição no resultado global. Tomás Clemente foi o 26.º e é igualmente nessa posição que está na geral da classe após um terceiro dia onde Rodrigo Belchior foi 27.º ganhando uma posição na geral para ser agora o 28.º.

Diogo Vieira foi 19.º na E2 e ganhou três posições para ser agora o 22.º da classe, onde Manuel Teixeira foi hoje o 34.º para voltar a subir na classificação global sendo o 33.º no fecho da primeira metade destes ISDE.

Os dois piloto da E3 melhoraram o resultado no final do dia com Gonçalo Reis a ser o 14.º e João Lourenço o 17.º. Gonçalo Reis subiu um lugar para o 14.º posto e João Lourenço é o 16.º depois de ganhar também ele uma posição. Nas senhoras, Joana Gonçalves fechou novamente o dia na 11.ª posição da classificação geral, Rita Vieira foi a 20.ª e Bruna Antunes a 21.ª. Joana Gonçalves começará o quarto dia de competição na 11.ª posição da classificação feminina, Rita Vieira no 18.º posto e Bruna Antunes na 21.ª posição que já ocupava ontem.

No quarto dia de competição, a realizar esta quinta-feira, a chuva deverá ser novamente uma realidade nas primeiras horas da manhã, num percurso que será semelhante ao deste terceiro dia mas com toda a certeza que irá sofrer alterações, em especial nas zonas que hoje se revelaram mais complicadas para os pilotos dos clubes, aqueles levam para os percursos as quase 500 motos que hoje deixaram o parque fechado instalado no Autódromo Internacional do Algarve.

Entre as equipas portuguesas a moral é elevada e, mesmo respeitando uma prova que muitas vezes é “madrasta”, é com legítima ambição em querem atacar a segunda metade dos terceiros ISDE realizados em Portugal.

CLASSIFICAÇÃO (APÓS 3º DIA)

WORLD TROPHY – 1.º Estados Unidos, 2h47m21.,28s; 2.º Austrália, a 2m02,84s; 3.º Itália, a 2m40,42s; 4.º Finlândia, a 4m36,78s; 5.º França, a 5m06,77s; 7.º Portugal, a 8m59,94s.

JUNIOR TROPHY – 1.º Estados Unidos, 2h51m46,79s; 2.º França, a 44,75s; 3.º Itália, a 54,31s; 4.º Austrália, a 2m05,98s; 5.º Grã-Bretanha, a 3m53,69s; 8.º Portugal, a 15m06.79s.

WOMEN TROPHY – 1.º Austrália, 2h07m03,47s; 2.º Estados Unidos, a 7,16s; 3.º Grã-Bretanha, a 4m15,46s; 4.º Espanha, a 4m44,61s; 5.º Suécia, a 7m36,93s; 8.º Portugal, a 21m15,86s.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação