Portugal de Lés-a-Lés passa hoje na região Centro

A 23.ª edição do Portugal de Lés-a-Lés, iniciativa da Comissão de Mototurismo da Federação de Motociclismo de Portugal que liga as cidades de Chaves a Faro, com paragem obrigatória em S. Pedro do Sul e Abrantes para pernoitar, passa hoje pela região Centro.

CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

A caravana mototurística já rola desde Chaves em direcção a Faro pela Estrada Nacional 2. São três dias a rodar num traçado que homenageia a mítica N2, mas que vai mostrar muito mais do que a estrada que integra o Plano Rodoviário Nacional desde 1945, ao longo de mais de 1.000 quilómetros de aventura e descoberta.

Numa aventura que será “Muito mais que a N2”, os motard partem à (re)descoberta de castelos e praias fluviais, campos de batalha e miradouros, centros históricos e muitos monumentos ao longo da antiga espinha dorsal do sistema rodoviário nacional.

O pelotão, limitado a 2.000 participantes, atravessa Portugal Continental à moda antiga, sem tocar em auto-estradas, SCTU’s, Itinerários Principais ou outras marcas de modernidade rodoviária dos 35 municípios interligados por esta estrada antiga, é certo, mas mais actual do que nunca.

Depois de, na quarta-feira, em Chaves, terem sido realizadas as verificações técnicas e um passeio de abertura e, ontem, a caravana ter cumprido a etapa inaugural que ligou a cidade transmontana a S. Pedro do Sul, hoje, sexta-feira, o maior evento mototurístico do país perfaz a segunda etapa, ligando S. Pedro do Sul a Abrantes, com partida às 6h00, em Tondela.

A partir daqui, os participantes viajam até Viseu para carimbar a passagem pela capital de distrito na autarquia, após passagem por Cava do Viriato e Sé Catedral, para retomarem a jornada de novo em direcção a Tondela (N2, na zona do marco 200) e carimbo na autarquia, momento idêntico em Santa Comba Dão, com o “selo” a ser espantado na caderneta no edifício do município.

Ainda em Santa Comba Dão, a caravana receberá entre as 7h00 e as 8h00 um suplemento alimentar para tricar no jardim municipal ou na barragem da Aguieira com o intuito de evitar grandes aglomerados de pessoas. Aliás é sempre aconselhado aos participantes a dispersarem-se e a parar em locais onde possam apreciar a paisagem enquanto trincam o que vai sendo oferecido pelo caminho, nos Oásis.

A caravana passará à porta da casa onde nasceu António de Oliveira Salazar em direcção à barragem da Aguieira, seguindo por Oliveira do Mondego, Lavradio, Carvalhal, Laborins, Hombres e Praia Fluvial do Vimieiro, com o rio Alva a servir de pano de fundo, local escolhido para receberem o carimbo que autentica a passagem pelo município de Penacova.

O período matinal contempla ainda Vila Nova de Poiares (carimbo no município), em que os participantes do Portugal de Lés-a-Lés são aconselhados a apreciar o Central Bar como elemento de destaque ao empreendimento que é feito em redor da N2, seguindo para Senhora da Candosa, local em que são recolhidos os “selos” de passagem de Mortágua e Lousã.

A sensivelmente a meio da manhã, a sede do Góis Moto Clube abre as portas para que seja carimbado os passaportes da caravana mototurística, a qual segue pelo Parque do Cerejal, no coração da vila goiense, Tulhas da Cabreira, Colmeal, Portela do Vento, Alvares, Mega Fundeira e Pedrogão Grande – totem, Senhora dos Milagres e miradouro da Ponte Filipina –, para receber o carimbo na autarquia.

Ao início da tarde, os participantes entram na Sertã, a partir da Alameda da Carvalha, dirigindo-se à Câmara Municipal para recolher o carimbo, antecedendo a trajecto para o Centro Geodésico de Portugal e o respectivo selo na autarquia de Vila de Rei.

Depois de várias horas em cima das motos, o pelotão vai passar pela Praia Fluvial do Penedo Furado e Parque de Merendas do Ribeiro Barato, no Sardoal. Após receberem carimbo na Câmara Municipal, a caravana mototurística chega a meio da tarde a Abrantes, na área circundante ao Tribunal, com o último carimbo do dia a ser colocado na caderneta de cada um dos participantes no município.

A terceira e última etapa está prevista para amanhã, sábado, com a ligação entre Abrantes e Faro. A caravana mototurística, que já vai na sua 23ª edição, tornou-se numa das maiores do mundo que passou também a pontuar para o World Touring Challenge da Federação Internacional de Motociclismo.

O evento conta com apoio da Associação de Municípios da Rota Estrada Nacional 2 (AMREN2) e o lema é “Muito mais que a N2” porque a caravana anda sempre às voltinhas da N2 para mostrar recantos mais agradáveis, pedaços de história e paisagens que normalmente passam despercebidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *