Portugal de Lés-a-Lés: aventura no Litoral

Sem medo de elevar a fasquia, a estrutura organizativa “desenhou” um percurso inovador, “salpicado” de paisagens de suster a respiração por estradas entre o Minho e o Algarve, de 9 e 12 de Junho,

(auto.look2010@gmail.com)

Sucesso completo a todos os níveis, a edição comemorativa do 20.º aniversário da maior aventura mototurística da Europa, em 2018, deixou imensas saudades, marcada por muitos recordes e pelo bom tempo que contribuiu para ambiente excecional na maior caravana de sempre, ao longo do mais extenso percurso na travessia do mapa continental. Por isso, a Federação de Motociclismo de Portugal (FMP) prepara com cuidados redobrados o 21.º Portugal de Lés-a-Lés, procurando melhorar o muito bom, sem medo de elevar a fasquia em termos de paisagens, de estradas e de capacidade organizativa.

Trabalho desenvolvido longe dos “holofotes” pelos elementos da Comissão de Mototurismo da FMP, rumo à aventura que já tem data marcada: em 2019 a travessia de Portugal Continental acontecerá entre os dias 9 e 12 de Junho, com partida de Felgueiras e viagem até Algarve, sempre longe das autoestradas, SCUT’s, IP ou IC, optando pelas mais pitorescas estradas nacionais e municipais. Como aquelas que serão visitadas pela caravana logo na primeira etapa, com passagem pelos concelhos de Vila Verde e Esposende, as primeiras confirmações do ano graças ao enorme entusiasmo e apoio das autarquias locais.

Regresso ao litoral minhoto onde o Lés-a-Lés não andava desde 2006, na descoberta dos vales do Cávado e Neiva, com paragens na Praia Fluvial do Faial e Foz do Cávado, entre troços muito bucólicos e rocambolescos, alguns deles atravessados pela última vez na edição de 2014.

Primeiras notas da grande maratona mototurística, oportunidade ímpar para muitos motociclistas portugueses e estrangeiros descobrirem o que de melhor tem o nosso País para oferecer, das paisagens às gentes, dos monumentos à gastronomia.

Além, claro está, dos muitos pormenores de enorme interesse num percurso que será muito rendilhado, com garantia de mais páginas no sempre interessante “road-book” para fugir às zonas industriais do litoral.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação