Pilotos generosos hoje no Rali Vinho Madeira

Vai hoje para a estrada o Rali Vinho Madeira, com o desejado regresso da Super Especial da Avenida do Mar – Centro Internacional de Negócios da Madeira (2,18 km – 19.30), ausente do percurso nos últimos dois anos, devido à pandemia, para alegria dos milhares de madeirenses e turistas que não deixarão de a presenciar.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Da lista de 61 inscritos, que integra o italiano Simone Campedelli (Skoda Fabia Rally2 Evo) e os espanhóis Alejandro Cachon (Citroen C3 Rally2) e Emma Falcón (Citroen C3 Rally2), há sete potenciais candidatos à vitória, mas tudo se decidirá entre Miguel Nunes (Skoda Fabia Rally2 Evo) e Alexandre Camacho (Skoda Fabia Rally2 Evo), que discutem o campeonato madeirense, por força da regulamentação vigente.

É certo que os pilotos locais têm um conhecimento profundo das estradas a percorrer, mas o facto dos pilotos continentais chegarem ao Funchal e declararem que não estão interessados em discutir a vitória, mas sim em arrecadar os 25 pontos do Campeonato de Portugal, defrauda a organização e os espectadores, porque um duelo a sete seria sempre muito mais interessante do que um duelo a dois.

Contudo, qualquer problema que afecte a dupla madeirense vai permitir o triunfo de um piloto continental, o que não sucede desde 2016, ano em que José Pedro Fontes venceu, com os últimos cinco triunfos a dividirem-se entre Alexandre Camacho (4) e Miguel Nunes (1).

Tal situação é consequência da obrigatoriedade de inscrição no campeonato, o que faz com que os pilotos madeirenses não “roubem” pontos aos continentais, nem vice-versa, fazendo com que haja duas pontuações máximas (25 pontos) a atribuir, com particularidade de a “Power Stage”, que só existe no Campeonato de Portugal, valer três, dois e um ponto para os continentais.

Já no caso da Madeira. o vencedor da especial de abertura arrecada um ponto, o vencedor da última classificativa um ponto e quem vencer mais provas de classificação três pontos.

Em termos de Campeonato de Portugal, Armindo Araújo (Skoda Fabia Rally2 Evo/Team Armindo Araújo/The Factory Racing), vencedor do Rali de Castelo Branco, naquela que é a sua única vitória este ano, parte como o homem a bater, com os 24 pontos de vantagem de que dispõe sobre Miguel Correia (Skoda Fabia Rally2 Evo), que em Amarante inscreveu, pela primeira vez, o nome na lista de vencedores do campeonato, a permitirem-lhe poder fazer uma prova de gestão.

Para manterem aspirações ao título, José Pedro Fontes (Citroen C3 Rally2/Citroen Vodafone Team) e Bruno Magalhães (Hyundai i20 N Rally2/Team Hyundai Portugal) terão de tudo fazer para alcançar os 25 pontos em jogo, com Ricardo Teodósio (Hyundai i20 N Rally2/Team Hyundai Portugal), já sem hipótese de revalidar o ceptro, pode ter importante papel estratégico no auxílio ao seu colega de equipa.

Com os sete a lutarem pela vitória, a edição 2022 do Rali Vinho Madeira seria fantástica, mas vai repetir-se o que sucedeu nos anos anteriores, com os pilotos continentais a abdicarem de lutar pelo lugar mais alto do pódio e a contentarem-se com “os restos”.

Refira-se que, a uma semana antes da prova (28 de Julho) do início da prova (hoje na estrada), a FPAK publicou o regulamento do Rali Vinho Madeira, algo que não pode deixar de ser considerado estranho por se tratar de uma prova internacional, pontuável para o FIA European Rally Trophy – ERT Iberian Rally Trophy, pelo que a entidade federativa internacional terá dado em devido tempo a aprovação ao regulamento apresentado.

Trata-se de uma situação que não é inédita, sendo de estranhar que, tendo os clubes de enviar à FPAK, no mínimo com 60 dias de antecedência, os regulamentos das provas que pretendem organizar, os mesmos só sejam publicados, oficialmente, na semana anterior à realização da prova.

A estrada

A prova arranca hoje, quinta-feira, com o desejado regresso da Super Especial da Avenida do Mar – Centro Internacional de Negócios da Madeira (2,18 km – 19h30), ausente do percurso nos últimos dois anos, devido à pandemia, para alegria dos milhares de madeirenses e turistas que não deixarão de a presenciar.

Amanhã, sexta-feira, o dia começa com a dupla passagem pelas do Campo do Golf (11,41 km – 9h18 e 12h45) e Palheiro Ferreiro (19,01 km – 10h09 e 13h36), a mais extensa da prova, para o dia terminar com nova dupla passagem, desta feita pelas classificativas da Boaventura (10,52 km – 16h14 e 18h39) e Cidade de Santana (10,84 km – 16h44 e 19h09).

O rali termina no sábado com as tradicionais duas passagens pelas provas de classificação de Câmara de Lobos (10,32 km – 9h43 e 14h02), Ponta do Sol (8,00 km – 10h28 e 14h47), Ponta do Pargo (9,77 km – 11h11 e 15h30) e Rosário (11,37 km – 12h06 e 16h25), com a segunda passagem a funcionar como “Power Stage” para o Campeonato de Portugal.

Apesar de manter a estrutura que se tornou tradicional, uma vez que a rede viária não oferece grandes alternativas, nem por isso deixa de haver novidades no traçado da prova deste ano, a especial do Campo de Golf é mais extensa do que é habitual, com o regresso a um traçado percorrido no passado na fase final

O regresso da prova ao Chão da Lagoa, em pleno Parque Ecológico do Funchal, na especial do Palheiro Ferreiro, perde o “salto” junto do Estádio do Nacional, para a introdução de uma nova variante na especial da Boaventura e para o facto de a Ponta do Sol ter uma parte em empedrado, que pode tornar-se complicada se estiver a chover.

CLASSIFICAÇÕES DOS CAMPEONATOS

PORTUGAL

PILOTOS – 1.º, Armindo Araújo, 121 pontos; 2.º, Miguel Correia, 97; 3.º, José Pedro Fontes, 77; 4.º, Bruno Magalhães, 71; 5.º, Ricardo Teodósio, 38; 6.º, Pedro Almeida, 33; 7.º, Ricardo Moura, 28; 8.º, Pedro Meireles, 28; 9.º, Paulo Neto, 22; 10.º, Paulo Caldeira, 16. Estão clasificados mais 30 pilotos

NAVEGADORES – 1.º, Luís Ramalho, 121 pontos; 2.º, Jorge Eduardo Carvalho, 97; 3.º, Inês Ponte, 77; 4.º, Carlos Magalhães, 71; 5.º, José Teixeira, 38; 6.º, Mário Castro, 33; 7.º, António Costa, 28; 8.º, Vítor Hugo, 26; 9.º, Pedro Miguel Alves, 22; 10.º, Rui Raimundo, 21. Estão clasificados mais 17 pilotos

EQUIPAS – 1.º, Sports & You, 164; 2.º, The Racing Factory, 156; 3.º, ARC Sport, 131; 4.º, Inside Motor, 25; 5.º, Prolama Competição, 11; 6.º, Racing4You, 5

MADEIRA

PILOTOS – 1.º, Miguel Nunes, 110 pontos; 2.º, Alexandre Camacho, 67, 3.º, Filipe Freitas, 65; 4.º, Paulo Mendes, 43; 5.º, Pedro Paixão, 37; 6.º, José António Camacho, 34; 7.º, Rui Jorge Fernandes, 25; 8.º, Dinarte Baptista, 24; 9.º, Vítor Sá, 18; 10.º, Rui Alberto Pinto, 18. Estão clasificados mais 18 pilotos.

NAVEGADORES – 1.º, Roberto Castro, 110 pontos; 2.º, Pedro Calado, 67, 3.º, Daniel Figueiroa, 65; 4.º, João Paulo, 37; 5.º, Nicodemo Câmara, 34; 6.º, Roberto Figueira, 29; 7.º, Rui Manuel Madeira, 26; 8.º, João Pedro, 25; 9.º, Ricardo Ventura, 20; 10.º, João Miguel Sousa, 20. Estão clasificados mais 14 navegadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.