Peterhansel e Fiúza vencem duelo titânico

Este foi o segundo triunfo da dupla luso-francesa nesta 42.ª edição, que se disputa na Arábia Saudita, com o duo a gastar 4h27m17s para percorrer os 477 quilómetros. O espanhol Carlos Sainz e o qatari Nasser Al-Attiyah terminaram logo a seguir.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Mas que fantástico dia nos automóveis, com o francês Stéphane Peterhansel (Mini) – navegado pelo português Paulo Fiúza –, o espanhol Carlos Sainz (Mini) e o qatari Nasser Al-Attiyah (Toyota Hilux), que se classificaram por esta ordem, a alternarem no comando da prova ao longo de todo o Sector Selectivo (SS), com o “Senhor Dakar” a levar a melhor, com os três a terminarem separados por 3m22s, ao fim de 478 km de duelo intenso.

Com este resultado, e estando claro que a vitória será jogada entre os três, o espanhol chega ao dia de descanso no comando, com mais alguma vantagem sobre o qatari, mas o francês aproximou-se e continua a ser uma ameaça, face à sua experiência no deserto, agora que a prova entra num terreno onde as dunas aparecem em grande número.

A acelerar em casa, o saudita Yazeed Al-Rahji (Toyota Hilux) foi quarto no SS e cimentou idêntica posição na geral, à frente do francês Mathieu Serradori (Century), a fazer uma excelente prova, e do espanhol Fernando Alonso (Toyota Hilux) que, pela segunda vez consecutiva, termina o SS entre os 10 mais rápidos.

O letão Benediktas Vanagas (Toyota), que é acompanhado pelo português Filipe Palmeido, foi 17.º no SS, mas a dupla continua a fechar o lote dos 10 mais rápidos. De fora estão os irmãos Porém (Borgward) traídos pela mecânica, restando saber se a equipa de assistência consegue resolver os problemas para voltarem à prova na categoria “Dakar Experience”, que não conta para a classificação.

RICKY BRABEC NA (H)ONDA DAS VITÓRIAS

Nas motos, o norte-americano Ricky Brabec (Honda) averbou a segunda vitória, desta feita, à frente do espanhol Joan Barreda Bort (Honda) e do austríaco Matthias Walkner KTM), e cimentou a posição de comandante ao passar a dispor de 20m56s de avanço sobre o chileno Pablo Quintanilla (Husqvarna) e 25m39s sobre o australiano Toby Price (KTM), o vencedor do ano passado, que terminou o SS com o pneu traseiro destruído e perdeu 16 segundos para o norte-americano.

No momento da pausa, tudo aponta para que a KTM, vencedora desde 2001, veja a sua série de triunfos interrompida, uma vez que Toby Price é o seu piloto melhor classificado, com o segundo, Matthias Walkner, atrás de mais duas Honda.

A marca japonesa dominou o SS selectivo, chegou a ter quatro motos nos quatro primeiros lugares, mas acabou por perder o argentino Kevin Benavides (Honda), que partiu o motor a 44 quilómetros do final do SS.

Entre os portugueses, o luso-alemão Sebastian Buhler (Hero), que era o melhor, abandonou ao km 265, com o motor partido, deixando essa posição para António Maio (Yamaha), recuperou da queda sofrida na véspera e foi 20.º, enquanto Paulo Gonçalves (Hero), oitavo no SS, continua a recuperar e, esta sexta-feira, subiu de 58º para 46º. Joaquim Rodrigues Jr. (Hero), terminou em 27.º, Mário Patrão (KTM) em 32.º e Fausto Mota (Husqvarna) em 36.º.

Na geral, o melhor português é, agora, António Maio, na 30.ª posição, mas já a 4h12m12s do líder, Fausto Mota é 34.º e Mário Patrão 38.º.

Nos SSV, vitória no SS para o espanhol Gerard Guell (Can-Am), com o chileno Francisco Lopez (Can-Am) a regressar ao comando da categoria, com mais de nove minutos de vantagem sobre o norte-americano Casey Currie (Can-Am), parecendo que a vitória será discutida entre os dois, uma vez que o terceiro, o russo Sergei Kiriakin (Can-Am) está já a mais de maior hora do chileino.

O zimbabuano Conrad Rotenbach (PH-Sport), que tem a seu lado o português Pedro Bianchi Prata, foi quinto no SS e manteve a sexta posição da geral.

SÁBADO É DIA DE DESCANSO

Em Riyadh, a capital da Arábia Saudita, homens e máquinas têm direito a um dia de descanso, com os primeiros a procurarem recuperar o físico, enquanto as equipas de assistência vão ter muito trabalho para reparar os estragos provocados pelos primeiros seis dias de competição.

CLASSIFICAÇÕES

6.ª ETAPA (478 KM)

MOTOS – 1.º, Ricky Brabec (Honda), 4.36’28”; 2.º, Joan Barreda Bort (Honda), a 1’34”; 3.º, Matthias Walkner (KTM), a 2’45”; 4.º, Pablo Quintanilla (Husqvarna), a 4’55”; 4.º, Luciano Benavides (Honda), a 5’02”; 6.º, Jose Cornejo (Honda), a 5’16”; 7.º, Franco Caimi (Yamaha), a 8’13”; 8.º, Paulo Gonçalves (Hero), a 8’16”; 9.º, Stefan Svitko (KTM), a 10’56”; 10.º, Skyler Howes (Husqvarna), 15’03”; …; 21.º, António Maio (Yamaha), a 26’38”; …; 27.º Joaquim Rodrigues (Hero), a 38’45”; …; 33.º, Mário Patrão (KTM), a 50’32”; …; 36.º, Fausto Mota (Husqvarna), a 1.00’06”; …;

AUTOMÓVEIS – 1.º. Stéphane Peterhansel/Paulo Fiúza (Mini), 4.27’17”; 2.º, Carlos Sainz/Lucas Cruz (Mini), a 1’35”; 3.º, Nasser Al-Attiyah/Mathieu Baumel (Toyota), a 3’22”; 4.º, Yazzed Al-Rahji/Konstantin Zhiltsov (Toyota), a 6’42”; 5.º, Mathieu Serradori/Fabian Lurquin (Centuri), a 7’10”; 6.º, Fernando Alonso/Marc Coma (Toyota), a 7’56”; 7.º, Bernhard Ten Brinke/Tom Colsoul (Toyota), a 9’37”; 8.º, Giniel De Villiers/Alex Haro (Toyota), a 10’48”; 9.º, Orlando Terranova/Bernardo Graue (Mini), a 13’22”; 10.º, Yasir Seaidan/Kuzmich Alexy (Mini), a 18’40”; 9.º, Jakub Przygonski/Timo Gottschalk (Orlen), a 12’47”; …;  17.º, Benediktas Vanagas/Filipe Palmeiro (Toyota), a 31’50”

SSV – 1.º, Gerard Guell/Armand Monleon (Can-Am), 5.27’25”; 2.º, Francisco Lopez/Juan Pablo Vinagre (Can-Am), a 1’22”; 3.º, Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin (Can-Am), a 4’59”; 4.º, Cyril Despres/Michael Horn (OT3), a 8’11”; 5.º, Conrad Rautenbach/Pedro Bianchi Prata (PH-Sport), a 10’24”

GERAL

MOTOS – 1.º, Ricky Brabec (Honda), 23.43’47”; 2.º, Pablo Quintanilla (Husqvarna), a 20’56”; 3.º, Toby Pryce (KTM), a 25’39”; 4.º, Jose Cornejo (Honda), a 25’41”; 5.º, Joan Barreda Bort (Honda), a 32’58”; 6.º, Matthias Walkner (KTM), a 33’39”; 7.º, Luciano Benavides (KTM), a 39’02”; 8.º, Skyler Howes (Husqvarna) a 1.04’50”; 9.º, Stefan Svitko (KTM), 1.07’49”; 10.º, Franco Caimi (Yamaha), a 1.10’24”…; 30.º, António Maio (Yamaha), a 4’12’12”; …; 34.º, Fausto Mota (Husqvarna), a 5’33’01”; …; 38.º, Mário Patrão (KTM), a 6.18’17”; …; 46.º, Paulo Gonçalves (Hero) a 8.05’58”

AUTOMÓVEIS – 1.º, Carlos Sainz/Lucas Cruz (Mini), 23.33’05”; 2.º, Nasser Al-Attiyah/Mathieu Baumel (Toyota), a 7’46”; 3.º Stéphane Peterhansel/Paulo Fiúza (Mini), a 16’18”; 4.º, Yazzed Al-Rahji/Konstantin Zhiltsov (Toyota), a 36’46”; 5.º, Orlando Terranova/Bernardo Graue (Mini), a 43’52”; 6.º, Mathieu Serradori/Fabian Lurquin (Century), a 50’19”; 7.º, Giniel De Villiers/Alex Haro(Toyota), a 55’39”; 8.º, Bernard Ten Brinke/Tom Colsoul (Toyota), a 1.12’56”; 9.º, Yasir Seaidan/Kuzmich Alexy (Mini), a 2.00’09”; 10.º, Benediktas Vanagas/Filipe Palmeiro (Toyota), a 2.38’24”.

SSV – 1.º, Francisco Lopez/Juan Pablo Vinagre (Can-Am), 28.52’’26”; 2.º, Casey Currie/Sean Berriman (Can-Am), a 9’48”; 3.º, Sergei Kariakin/Anton Vlasiuk (Can-Am), a 30’24”; 4.º, Jose Antonio Lopez/Diego Gil (Can-Am), a 36’31”; 5.º, Mitchell Gunthrie/Ola Floene (Cam-Am), a 47’49; 6.º, Conrad Rautenbach/Pedro Bianchi Prata (PH-Sport), a 1.00’14”

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação