Peterhansel e Fiúza somam e seguem

Luta até ao fim na 11.ª etapa da 42.ª edição do Dakar que se disputa na Arábia Saudita, com a dupla franco-portuguesa a rubricar uma tirada absolutamente arrebatadora e a celebrar o quarto triunfo este ano, com o tempo total de 4h14m11s.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt) – EM ACTUALIZAÇÃO

Continua a decorrer em bom ritmo o Dakar na Arábia Saudita e, na penúltima tirada da edição de 2020, segunda parte da etapa maratona cumprida em sentido contrário com partida em Shubaytah e chegada a Haradh, as duas e a areia têm feito as delícias dos pilotos. Os candidatos, à semelhança dos dias anteriores, optam por uma marcação cerrada.

O francês Stéphane Peterhansel (Mini), navegado pelo português Paulo Fiúza, acabou mesmo por venceu a 11.ª etapa com 10 segundos de vantagem sobre o qatari Nasser Al-Attiyah (Toyota Hilux). Foi mais uma tirada em que os pilotos pretendentes ao “trono” continuam a jogar o jogo do “gato e do rato”, pelo que a marcação cerrada é por demais evidente.

Stéphane Peterhansel e Paulo Fiúza não se deixaram surpreender, mas apenas superaram o piloto árabe por uma dezena de segundos, ficando apenas a seis do segundo lugar.

Um triunfo que permitiu à dupla franco-portuguesa encurtar distâncias (10m23s) para o espanhol Carlos Sainz (Mini), que fechou o dia de hoje na terceira posição, a 8m03 segundos do companheiro de equipa.

O madrileno, no entanto, tem a liderança segura por 10m17s para Nasser Al-Attiyah. A uma etapa do final do Dakar, tudo pode acontecer. Até ao lavar dos cestos ainda é vindima, pelo que o jogo do “gato e do rato” vai prosseguir amanhã, com três pilotos, Carlos Sainz. Nasser Al-Attiyah e Stéphane Peterhansel dispostos a evidenciar o“xeque-mate”. Para já, o piloto madrileno está em vantagem.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação