Percurso para descobrir em Castelo Branco

O novo percurso criado pela Escuderia Castelo Branco abre a fase de provas em asfalto e cria novos desafios às equipas participantes em todos os campeonatos. Destaque para o arranque do FPAK Júnior Team, campeonato que terá seis provas em asfalto, com os pilotos a conduzir viaturas iguais: o Kia Picanto.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Armindo Araújo e Luís Ramalho

Vencedor das três últimas edições e comandante do campeonato, Armindo Araújo (Skoda Fabia Rally2 Evo) chega a Castelo Branco com 25 pontos de vantagem sobre Miguel Correia (Skoda Fabia Rally Evo), o único vencedor português nas quatro provas efectuadas, sendo dois dos candidados ao triunfo.

E se o primeiro não esconde que «o objectivo é vencer pela quarta vez, embora este seja um rali diferente, o que torna o desafio ainda maior. O facto de começar a fase em asfalto faz com que seja importante da melhor maneira possível, porque queremos sair de Castelo Branco com o comando do campeonato mais consolidado».

Para o segundo, «a entrada na fase de asfalto é como se fosse um novo campeonato, mas um piloto de ralis tem de ser eficaz em qualquer tipo de piso, embora prefira os pisos de terra. Vamos pensar em defender a posição que ocupamos no campeonato, que é bastante simpática, e gerir a prova da melhor maneira possível».

Miguel Correia e Jorge Carvalho

Também vencedor por três vezes, José Pedro Fontes (Citroen C3 Rally2) aposta na entrada da competição na fase de asfalto, pela qual tem preferência para reduzir a desvantagem pontual para o primeiro lugar, com o piloto a reconhecer que «se trata de um novo desafio, uma vez que estamos perante classificativas desconhecidas. Isso aumenta a dificuldade da prova, mas pode ser a oportunidade de reduzir a desvantagem pontual para os que nos antecedem, depois de nas provas anteriores termos tido problemas inesperados, que nos impediram de lutar pela vitória».

José Pedro Fontes e Inês Ponte

O quinteto de candidatos à vitória completa-se com Bruno Magalhães (Hyundai i20 N Rally2) e Ricardo Teodósio (Hyundai i20 Rally2), com o primeiro em busca dos primeiros 25 pontos do ano e o segundo apostado em repetir o facto de os ter alcançado no Vodafone Rally de Portugal, onde foi o mais pontuado, em termos de Campeonato de Portugal.

E se para o segundo a revalidação do título parece algo de improvável, face aos 57 pontos de atraso em relação a Armindo Araújo, já para o primeiro a vitória, tal como sucede com José Pedro Fontes, poderá fazê-lo reentrar na luta pelo ceptro. Na luta pelas primeiras posições estarão, ainda, Pedro Meireles (Hyundai i20 N), Pedro Almeida (Skoda Fabia Rally2 Evo).

Em termos de duas rodas motrizes, Ernesto Cunha (Peugeot 208 Rally4) e Ricardo Sousa (Peugeot 208 Rally4) são os candidatos à vitória, mas não falta concorrência para contrariar o seu favoritismo.

António Santos e Gonçalo Henriques

FPAK JÚNIOR TEAM A NOVIDADE

Destaque para o arranque do FPAK Júnior Team, que vai colocar na estrada seis jovens pilotos, que integram equipas envolvidas no campeonato, competirão em seis provas em asfalto e guiarão carros iguais, o Kia Picanto.

Gonçalo Henriques (Domingos Sport), José Quintas (BeFast) e Rafael Cunha (Racing4You), Dany Carreira PT Racing) e José Maria Bastos (The Racing Factory) são os envolvidos nesta louvável iniciativa, que terá continuidade nos Rali de Viana do Castelo, Rali da Água CMI – Alto Tâmega, Constálica Rali de Vouzela e Viseu e Rali Vidreiro – Centro de Portugal – Marinha Grande.

O vencedor terá como prémio a participação no Campeonato de Portugal de Ralis, do próximo ano, ao volante de um carro da categoria Rally5, com o apoio financeiro da entidade federativa

A prova da Escuderia de Castelo Branco conta, ainda, para o Campeonato de Clássicos, que reúne seis inscritos e que tem em Luís Mota (Mitsubishi Lancer VI) e Fernando Teotónio (Mitsubishi Lancer IV) os protagonistas, e para o Campeonato Promo, cujos ocupantes dos primeiros lugares estão ausentes, o que deixa em aberto a luta pela vitória.

Ricardo Teodósio e José Teixeira

A ESTRADA

Para a edição 2022 do Rali de Castelo Branco, a Escuderia de Castelo Branco propõe um percurso integralmente novo, o que constitui um aliciante desafio para as equipas, mesmo para aquelas que nele participaram em anos anteriores, o que pode contribuir para o aparecimento de surpresas.

Em termos de Campeonato de Portugal tudo começa, no sábado de manhã, com uma dupla passagem pelas especiais de Fratel/Vila Velha de Ródão (8,75 km – 10h26 e 12h37), Santo André das Tojeiras (9,95 km – 11h39 e 16h49) e Sarzedas (9,12 km – 16h11 e 17h37), para o dia terminar com o regresso da super-especial Reconquista (2,50 km – 21h03 e 21h18), desenhada nas ruas da cidade e de regresso ao traçado da prova, depois de dois anos de ausência, por causa da pandemia.

A prova termina no domingo, com mais uma dupla passagem, desta feita pelas classificativas de Sobral do Campo – São Vicente da Beira (11,70 km – 10h11 e 12h07) e São Vicente da Beira – Louriçal do Campo (9,15 km – 10h59 e 12h55).

Os concorrentes do Campeonato Promo cumprem todo o dia de sábado, mas só passam uma vez pelas provas de classificação de domingo.

CLASSIFICAÇÕES DOS CAMPEONATOS

PORTUGAL

PILOTOS – 1.º, Armindo Araújo, 95 pontos; 2.º, Miguel Correia, 80; 3.º, José Pedro Fontes, 55; 4.º, Bruno Magalhães, 54; 5.º, Ricardo Teodósio, 38; 6.º, Pedro Almeida, 33; 7.º, Ricardo Moura, 28; 8.º, Paulo Neto, 22; 9.º, Pedro Meireles, 16; 10.º, Lucas Simões, 15. Estão classificados mais 18 pilotos.

NAVEGADORES – 1.º, Luís Ramalho, 95 pontos; 2.º, Jorge Eduardo Carvalho, 80; 3.º, Inês Ponte, 55; 4.º, Carlos Magalhães, 54; 5.º, José Teixeira, 41; 6.º, Manuel Castro, 33; 7.º, António Costa, 28; 8.º, Vítor Hugo, 26; 9.º, Rui Raimundo, 15; 10.º, Ana Gonçalves, 14. Estão classificados mais 15 navegadores.

MARCAS – 1.º, Sports & You, 130 pontos; 2.º, The Racing Factory, 125; 3.º, ARC Sport, 113; 4.º, Inside Motor, 15; 5.º, Prolama Competição, 3; 6.º Racing4You, 2.

PROMO

PILOTOS – 1.º, Fernando Teotónio, 59 pontos; 2.º, Fernando Peres, 54; 3.º, Adruzilo Lopes, 49; 4.º, Gaspar Pinto, 32; 5.º, Alexandrino Dinis, 29; 6.º, Emanuel Figueiredo, 25; 7.º, Carlos Martins, 25; 8.º, Rui Borges, 24; 9.º, Filipe Nogueira, 20; 10.º, Henrique Rodrigues, 20. Estão classificados mais 12 pilotos.

NAVEGADORES – 1.º, Luís Morgadinho, 59 pontos; 2.º, José Pedro Silva, 54; 3.º, Paulo Leones, 49; 4.º, Bernardo Gusmão, 36; 5.º, Luís Ribeiro, 33; 6.º, João Vieira, 25; 6.º, Daniel Amaral, 25; 8.º, Daniel Rodrigues, 24; 9.º, Alexandre Rodrigues, 20; 10.º, João Sebastião, 20. Estão classificados mais 11 navegadores.

CLÁSSICOS

PILOTOS – 1.º, Luís Mota, 45 pontos; 2.º, José Merceano, 25.

NAVEGADORES – 1.º, Alexandre Ramos, 45 pontos; 2.º, Francisco Pereira, 25.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.