Pedro Pereira: “acalorar” andamento em Mesão Frio

Ambição do jovem piloto de Luso, que faz equipa com Sandro Trindade, pretende conduzir o Peugeot 107 ao topo da classificação do Challenge 1000 no Rali Município de Mesão Frio, competição pontuável para Campeonato Norte de Ralis e 2.º Desafio Kumho Tyre Norte.

Texto: CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt) – Fotos: ÓSCAR RIBEIRO

Depois de um longo jejum, entre a segunda e a terceira prova do troféu Challenge 1000, a dupla formada por Pedro Pereira e Sandro Trindade não quer “esfriar” os ânimos no Rali Município de Mesão Frio, mas “acalorar” o temperamento ao volante do Peugeot 107 sem cometer erros desnecessários.

«O nosso objectivo é alcançar a vitória no Challenge 1000, embora tenhamos pela frente uma prova bastante difícil, começando desde logo pelo facto de ser a nossa estreia na prova do Clube Automóvel da Régua, uma prova muito importante para nós em termos de troféu», começou por referir o jovem piloto.

Ainda segundo Pedro Pereira, que contabiliza por vitórias as duas provas até agora realizadas para o Challenge 1000, nomeadamente Rali Vila Medieval de Ourém e Rali Montelongo, «é essencial vencer em Mesão Frio para registar os objectivos traçados, mas também é importante não arriscar e forçar o andamento, porque é fundamental pontuar».

«Não escondemos que é importante arrecadar o total de pontos em discussão, mas também não podemos descurar que o troféu organizado por Art of Speed vai ter mais duas equipas dispostas a lutar pela vitória. Conforme já referi, não vamos forçar o andamento, até porque o Rali Município de Mesão Frio reúne todos os condimentos para ser um sucesso, mas não podemos cometer erros», vincou Pedro Pereira.

No segundo ano ao volante de um Peugeot 107 com as especificações do Challenge 1000,  Pedro Pereira, navegado por Sandro Trindade, afirma que «este é mais um passo na minha evolução enquanto piloto e uma nova estratégia na dinâmica da equipa». «Queremos lutar de forma mais consistente em chegar às vitórias, à semelhança do que já foi feito esta temporada, mas teremos de saber dar um passo de cada vez», frisou o jovem piloto lusense.

Recorrer ao Peugeot 107 «foi, seguramente, uma opção excelente para as metas que traçámos para este ano, enfrentando os desafios com enorme colecção de optimismo e, para o Rali Município de Mesão Frio, esse objectivo está bem presente, salienta o piloto apoiado por Dronezone, Garagem HM, Churrasqueira Rocha, MFG Consultants, Diogo Ribeiro Arquitetura, Junta de Freguesia de Luso, Green Partner, Anadia Hotel Cabecinho, Dizainne e www.autolook.pt.

Sobre a prova do Clube Automóvel da Régua, Pedro Pereira revela que, «no decorre dos reconhecimentos, deparámo-nos com especiais fantásticas, sobretudo a de Barqueiros que passa perto do rio e é muito rápida que se enquadra na perfeição com as nossas preferências». «Já as restantes, mais técnicas e com partes a fazer entre casas e muros, também têm o seu assombro, pese embora não dêem azo a erros. Em suma, trata-se de uma prova espectacular com paisagens fantásticas e de suster a respiração», disse Pedro Pereira, motivado para abraçar este novo desafio.

A prova organizada pelo Clube Automóvel da Régua arranca este sábado, à noite, com a super-especial de Mesão Frio (1,79 km – 20h51), para prosseguir domingo com uma tripla passagem pelas classificativas de Barqueiros (6,85 km – 9h36, 11h21 e 14h07) e Cidadelhe (9,49 km – 10h06, 11h51 e 13h22) para terminar com as provas de classificação de Oliveira (5,51 km – 14h40) e Vila Marim (5,54 km – 15h08).

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação