Pedro Bianchi Prata de SSV no Dakar

 Com nove participações no Dakar como piloto de moto – todas elas concluídas – e diversos títulos europeus e nacionais, o piloto nortenho alinha na prova da ASO como navegador de um dos principais candidatos à vitória na competição SSV: Conrad Rautenbach na equipa PH Sport.

(auto.look2010@gmail.com)

O piloto de Marco de Canaveses vai estar ao lado deConrad Rautenbach, natural do Zimbabweque já por duas vezes campeão de ralis de África, tem mais de 50 participações no WRC e em 2017 foi 9.º no Dakar com uma Toyota oficial. Os dois vão agora tripular um protótipo, totalmente feito na PH Sport, equipa responsável pelas participações daCitroën no WRC e que tem como base uma mecânica Can-Am. É um SSV T3 todo fechado que promete uma performance espectacular.

«Conheci o Conrad Rautenbach no Rally de Merzouga numa prova em que naveguei um piloto brasileiro. Ele fez-me o convite para o navegar neste Dakar. É um grande desafio num projecto muito bem estruturado. Fizemos um teste na Arábia Saudita onde rolámos nas primeiras posições entre diversos carros muito competitivos. Testámos depois no Dubai, Abu Dhabi, e também na Arábia Saudita. Foram testes muito importantes para nos conhecermos e planearmos as nossas tarefas», explica Pedro Bianchi Prata.

«Já fiz muitos Dakar de moto, mas nunca pensei que se pudesse andar tão depressa de carro nas dunas. Acho que vai ser um Dakar muito interessante, muito exigente ao nível da navegação pelo que a luta pela liderança pode ser muito aberta», acrescentou.

A 42.ª edição do Rali Dakar disputa-se de 5 a 17 de Janeiro e terá a cidade de Jeddah como cenário da partida e a chegada será em Qiddiya. A prova vai contar com um total de 7,5 mil quilómetros, 5 mil dos quais serão disputados ao cronómetro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: