Pedro Almeida partilhou experiências com ART

No âmbito das acções de responsabilidade social que tem realizado a par das participações no Portugal de Ralis, piloto de Famalicão visitou a Associação de Respostas Terapêuticas, compartilhou práticas com jovens e levou até eles o Skoda Fabia R5 para que pudessem de ter contacto com uma viatura de ralis.

(auto.look2010@gmail.com)

“Tal como num carro de corridas, somos nós que definimos o sentido dos nossos sonhos”, foram estas as palavras que Pedro Almeida, acompanhado de toda a sua equipa, “soltou” na Associação de Respostas Terapêuticas (ART), organização que acolhe jovens entre os 15 e os 18 anos, residentes na Quinta do Horizonte, em Marco de Canaveses. E a satisfação do piloto e da equipa não podia ser maior.

«A visita que aqui fizemos é enriquecedora, em especial porque estes jovens, pouco mais novos do que eu, passam por um processo de recomeço das suas vidas», começou por salientar Pedro Almeida. O piloto esteve à conversa com os 22 jovens inseridos na comunidade, um espaço onde procuram encontrar uma nova oportunidade.

«É importante que sintam que no caminho que tem pela frente há gente capaz de os ajudar e acompanhar, e nós procuramos dar um pequeníssimo contributo, trazendo à ART a nossa experiência e a paixão dos ralis, como exemplo de que com trabalho podemos estabelecer metas que nos levem a concretizar os nossos sonhos», sustentou o jovem piloto de Famalicão.

ART – Associação de Respostas Terapêuticas é uma estrutura associativa dedicada ao cuidado de crianças e jovens com necessidades terapêuticas, oriundos dos mais variados pontos do país, e na sua maioria, com necessidades de apoio.

«A equipa de técnicos e terapeutas faz um excelente trabalho e foi isso que quisemos também aqui evidenciar no âmbito das nossas acções de responsabilidade social, que temos desenvolvido ao longo do ano», disse Pedro Almeida.

O piloto partilhou com os jovens o percurso pessoal e escolar, o caminho que o levaram aos ralis e a importância de ter sonhos para concretizar objectivos: «Tal como num carro de corridas, somos nós que definimos o sentido dos nossos sonhos», rematou Pedro Almeida.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação