Ott Tanak na defesa do comando no Rali do México

Terceiro em Monte Carlo e vencedor na Suécia, o estónio do Toyota Yaris WRC chega ao México no comando do campeonato, com sete pontos de avanço sobre o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC), segundo em Monte Carlo e terceiro na Suécia.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Estónio Ott Tanak conduziu o Toyota Yaris WRC ao triunfo na Suécia

A prova mexicana, marcada pelo altitude a que decorrem as especiais, o que faz com que os motores percam potência, como consequência da rarefacção do ar, é a primeira em piso de terra, depois do asfalto monegasco e da lama sueca, situação que no caso da segunda pode levar a que a prova seja deslocada mais para norte, para haver a garantia da existência da neve, que tem faltado nos últimos anos.

As dificuldades, provocadas pela falta de oxigénio, seja para máquinas, seja para homens, podem levar a uma inversão daquilo que se viu nas provas anteriores havendo a curiosidade de ver qual das marcas envolvidas preparou melhor os seus carros para enfrentarem a altitude das provas de classificação desenhadas no país dos Incas.

Em termos de equipas oficiais, a prova mexicana marca o regresso do espanhol Dani Sordo (Hyundai i20 Coupé WRC), que substitui o francês Sébastien Loeb, presente nas duas provas anteriores, com o espanhol a aproveitar o ritmo recuperado no Rali Serras de Fafe, que abriu o Campeonato de Portugal, depois de uma paragem que datava do Rali de Espanha do ano passado.

Por sua vez, a Ford está, desta vez, reduzida a dois carros, guiados pelo finlandês Teemu Suninen e o inglês Elfyn Evans, uma vez que o sueco Pontus Tidemand não viajou até ao outro lado do Atlântico.

Citroën e Toyota mantêm inalteráveis as suas duplas, com o francês Sébastien Ogier (Citroën C3 WRC), o estónio Ott Tanak (Toyota Yaris WRC) e o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC) a constituírem o trio de candidatos ao triunfo.

 

 

A ESTRADA

Em termos de estrada, a prova mexicana arranca na tarde desta quinta-feira (madrugada de sexta na Europa), com uma Super Especial (1,14 km), que serve para mostrar os participantes ao público, sendo das tais especiais em que nada se ganha mas tudo pode ser perdido.

Em compensação no dia seguinte começa com uma dupla passagem pelas especiais de (El Chocolate – 31,57 km), onde os concorrentes vão rolar a 2 700 metros de altitude, e Ortega (17,28 km) classificativas que se repetem, após passagem pela Street Stage Leon (1,11 km), com o dia a terminar com a prova de classificação de Las Minas (10,72 km), que antecedem a dupla passagem pela Super Especial (2,33), desenhada no Autódromo de Leon.

No sábado, os concorrentes vão percorrer mais nove especiais, começando com uma dupla passagem por Guanjuatito (25,90 km), Otates (32,27 km), a classificativa mais longae El Brinco (8,13 km), para acabarem com uma dupla passagem pela Super Especial desenhada do Autódromo de Leon e com o regresso à Street Stage na cidade que é centro da prova.

Finalmente, no domingo, teremos as três derradeiras provas de classificação: Alfaro (24,38 km), Mesa Cuata (25,07 km) e Las Minas, já percorrida na véspera, que funciona como Power Stage.

FICHA DA PROVA

Rali – Guanajuato Mexico

Data – 8/11 de Março

Organizador – Organización Mexicana del Deporte Automoviliístico Internacional

Estrutura – 1 006,30 km divididos por quatro etapas: Leon – Leon (113,57 km) Leon – Leon (359,45 km); Leon – Leon (351,30 km); Leon – Leon (181,98 km)

PC – 21 (1 + 8 + 9 + 3)

Extensão das PC – 316,51 km (1,14 km + 114,19 km + 141,01 km + 60,17 km)

Percentagem das PC – 31,45 %

Inscritos – 24 (10 RC1, 8 RC2, 3 RC4, 3 ASN)

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS” (ANTES DA PROVA MEXICANA)

PILOTOS – 1.º Ott Tanak, 47 pontos; 2.º Thierry Neuville, 40; 3.º Sébastien Ogier, 31; 4.º Kris Meeke, 21; 5.º Esapekka Lappi, 19; 6.º Sébastien Loeb, 18; 7.º Elfyn Evans, 13; 8.º Andreas Mikkelsen, 12; 9.º Jari-Matti Latvala, 10; 10.º Gus Greensmith, 6; 11.º Yoann Bonato, Pontus Tidemand, 4; 13.º Stéphane Sarrazin, Ole Christian Veiby, 2; 15.º Adrien Fourmaux, Teemu Suninen, Janne Tuohino, 1

MARCAS – 1.º Toyota Gazoo Racing WRT, 58 pontos; 2.º Hyundai Shell Mobis WRT, 57; 3.º Citroen Total WRT, 47; 4.º M-Sport Ford WRT, 30

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação