Ott Tanak lidera na Córsega com o Toyota Yaris WRC

O equilíbrio é a nota dominante após três especiais do Rali da Córsega, com os três primeiros separados por 3,5 segundos. O estónio lidera com 1,3 segundos de vantagem para Elfyn Evans (Ford Fiesta WRC) e a 3,5 segundos de Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC).

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Ott Tanak

Indiferente ao facto de abrir a estrada, o que na Córsega não é importante, por decorrer em piso de asfalto, o estónio Ott Tanak (Toyota Yaris WRC) comanda a Volta à Córsega, cumprida a primeira passagem pelas três especiais do dia.

Contudo, na especial de abertura (Bavella – 17,60 km) foi o inglês Elfyn Evans (Ford Fiesta WRC) a fazer o melhor tempo e a tornar-se o primeiro comandante da prova, posição perdida, logo a seguir (Valinco – 25,94 km), para o estónio que na derradeira classificativa (Alta Rocca – 17,37 km) manteve o comando, depois de ter sido o mais rápido pela primeira vez.

Elfyn Evans e Scott Martin (Ford Fiesta WRC)

Para já, Ott Tanak dispõe de 1,3 segundos de avanço sobre Elfyn Evans e 3,5 segundos sobre o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC), que passou a manhã a confessar que não sentia confiança no carro.

Mas a especial de abertura pode ter liquidado a esperança de alguns que deviam ser protagonistas da prova corsa. O francês Sébastien Ogier (Citroën C3 WRC) fez um pião e é oitavo, já a quase meio minuto de Ott Tanak, o inglês Kris Meeke (Toyota Yaris WRC), que tinha sido o mais rápido no “shakedown”, furou e é nono, e o francês Sébastien Loeb (Hyundai i20 Coupé WRC) deu um “toque”, que danificou a suspensão e é um discreto 18.º, já a mais de dois minutos do primeiro lugar.

Thierry Neuville e Nicolas Gilsoul (Hyundai i20 Coupé WRC)

Para a Citroën a prova não está a correr bem, uma vez que depois de Sébastien Ogier ter “rodado” no primeiro troço, foi a vez de suceder o mesmo ao finlandês Esapekka Lappi (Citroën C3 WRC), na última prova de classificação, o que implicou a descida de quinto para sétimo, embora continue a ser o melhor dos pilotos da marca francesa.

Entre os RC2, o comando pertence ao francês Eric Camilli (VW Polo GTi R5), que fecha o “top ten” e tem 8,4 segundos de avanço sobre o seu compatriota Yoann Bonato (Citroen C3 R5), que foi o primeiro comandante do agrupamento.

O facto de, nesta primeira etapa, não haver Parque de Assistência, havendo, apenas, a oportunidade de trocar de pneus, pode condicionar a segunda passagem pelas três especiais do dia, uma vez que os eventuais excessos não podem ser corrigidos.

CLASSIFICAÇÃO APÓS TRÊS ESPECIAIS

1.º Ott Tanak/Martin Jarveoja (Toyota Yaris WRC), 34m54,0s

2.º Elfyn Evans/Scott Martin (Ford Fiesta WRC), a 1,3”

3.º Thierry Neuville/Nicolas Gilsoul (Hyundai i20 Coupé WRC), a 3,5”

4.º Dani Sordo/Carlos Del Barrio (Hyundai i20 Coupé), a 7,6”

5.º Teemu Suninen/Marko Salminen (Ford Fiesta WRC), a 16,5”

6.º Jari-Matti Latvala/Mikka Antilla (Toyota Yaris WRC), a 21,1”

7.º Esapekka Lappi/Janne Ferm (Citroen C3 WRC), a 23,2”

8.º Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Citroen C3 WRC), a 24,2”

9.º Kris Meeke/Sebastian Marshall (Toyota Yaris WRC), a 47,0”

10.º Eric Camilli/François-Xavier Buresi (VW Polo GTi R5), a 1’23,0”

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação