Ott Tanak é o primeiro líder no “Monte Carlo”

Aos comandos de um Hyundai i20 Coupe WRC, o piloto estónio terminou hoje na liderança do Rali de Monte Carlo, prova de abertura do campeonato do mundo da especialidade, após a disputa das duas primeiras especiais.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Mais rápido nas duas especiais do dia, o estónio Ott Tanak (Hyundai i20 Coupé WRC/Hyundai Shell Mobis WRT) comanda a edição 2021 do Rali de Monte Carlo, prova de abertura do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC), depois de ter apanhado um “susto”, quando, por duas vezes e pouco antes da partida, o motor deixou de funcionar.

Prova que não começou bem para o finlandês Teemu Suninen (Ford Fiesta WRC/M-Sport Ford WRT) que entrou ao ataque, estava a ser o mais rápido na especial da abertura mas, a menos de um quilómetro do final da classificativa, bateu num morro, capotou e caiu para um “buraco”, sem consequências para a equipa, que perdeu a oportunidade de ser a primeira comandante da prova.

Começo, também, difícil para o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing WRC) que sofreu com os travões, com o piloto a queixar-se que o pedal ia até ao fundo, o que lhe retirava confiança, com o campeão do mundo a terminar o dia de abertura no quinto lugar.

Excelente começo do jovem finlandês Kalle Rovampera (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing WRT), segundo nas duas especiais, na segunda a escassos 0,3” de Ott Tanak, numa confirmação do talento que lhe é reconhecido, o que coloca no segundo lugar a 3,3” do piloto da marca sul-coreana, com o piloto a agradecer o excelente trabalho feito pelos “batedores”, uma vez que o asfalto, molhado e por vezes com neve, está muito traiçoeiro, como Teemu Suninen constatou ao perder o controlo do carro.

O inglês Elfyn Evans (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing WRT) completa o pódio provisório e fecha o lote de pilotos que estão a menos de 10” do estónio, uma vez que o belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC/Hyundai Shell Mobis WRT), que ao fim de 10 anos troca Nicolas Gilsoul por Martijn Windaeghe no banco do lado direito, quarto, perdeu 16” para o comandante, diferença que parece pequena, mas que pode ser importante numa prova tão curta.

Mau começo para o espanhol Dani Sordo (Hyundia i20 Coupé WRC/Hyundai Shell Mobis WRT) que passou as duas especiais a «ouvir um barulho estranho», o que condicionou o seu desempenho e o colocou a mais de 40” do seu colega de equipa.

Na luta entre os RC2, bom começo do norueguês Andreas Mikkelsen (Skoda Fabia Rally2 Evo/Toksport WRT) que comanda a categoria com 8,9” sobre o francês Adrien Fourmaux (Ford Fiesta MK II/M-Sport Ford WRT). Os dois integram o lote dos 10 primeiros, à frente dos WRC do inglês Gus Greensmith (Ford Fiesta WRC/M-Sport Ford WRT), sobrevivente da equipa oficial da marca oval depois do despiste de Teemu Suninen, e do japonês Takamoto Katsuta (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing WRT.)

Classificação após duas especiais

1.º Ott Tanak/Martin Jarveoja (Hyundai i20 Coupé/Hyundai Shell Mobis WRT), 24’17,5”; 2.º Kalle Rovampera/Jonne Halttunen (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing), a 3,3”; 3.º Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing), a 8,5”; 4.º, Thierry Neuville/Martijn Windaeghe (Hyundai i20 Coupé/Hyundai Shell Mobis WRT), a 16,0”; 5.º, Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Toyota Yaris WRC/Toyota Gazoo Racing), a 16,9”; 6.º, Dani Sordo/Carlos Del Barrio (Hyundai i20 Coupé/Hyundai Shell Mobis WRT), a 42,7”; 7.º, Pierre-Louis Loubet/Vincent Landais (Hyundai i20 Coupé WRC/Hyundai 2C Competition), a 1’07,8’’; 8.º, Andreas Mikkelsen/Ola Floene (Skoda Fabia Rally2 Evo/Toksport WRT), a 1’18,3” (1.º RC2); 9.º, Adrien Fourmaux/Renaud Jamoul (Ford Fiesta MK II/M-Sport WRT), a 1’27,2”; 10.º, Gus Greensmith/Elliott Edmondson (Ford Fiesta WRC/M-Sport Ford WRT),a  1’30,0”

ETAPA DE AMANHÃ

A necessidade de colocar todas as pessoas em recolhimento antes das 20h00, levou a organização a antecipar o início da etapa e a anular a segunda passagem por Montauban-sur-l’Ouvèze – Villebois-les-Pins (22,23 km), que devia fechar o dia.

A etapa integra duas passagens pelas especiais de Aspremont – La Bâtié-des-Fonds (19,61 km) e Cahalancon – Gumiane (21,62 km) e uma por Montauban-sur-l’Ouvèze – Villebois-les-Pins

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *