Ott Tanak abandona com transmissão partida

A liderar o Vodafone Rally de Portugal, o piloto estónio deitou tudo a perder na segunda passagem por Amarante e entregou a prova nas mãos de Elfyn Evans. Um toque numa pedra danificou a suspensão do Hyundai i20 Coupe WRC e abandonou.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

Golpe de teatro no Vodafone Rally de Portugal, em consequência da forte batida do estónio Ott Tanak (Hyundai i20 Coupé WRC), comandante desde a sétima especial, que danificou de forma irreparável a suspensão traseira direita. Tratou-se de uma situação semelhante àquela que sucedeu, ontem, ao belga Thierry Neuville (Hyundai i20 Coupé WRC) em Mortágua.

Uma vez mais a Hyundai “oferece” a vitória à Toyota, com o inglês Elfyn Evans (Toyota Yaris WRC) a ser o mais rápido na especial e a aumentar para 16,4 segundos a vantagem sobre o espanhol Dani Sordo (Hyundai i20 Coupé WRC), sendo pouco provável, por a marca sul-coreana privilegiar o título de construtores, que o espanhol tenha autorização para fazer o último dia ao ataque, depois de reconhecer que «o Elfyn está a andar muito depressa e eu tento mas não consigo».

Como consequência do abandono de Ott Tanak, o francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris WRC) subiu ao derradeiro degrau do pódio, com 2,5” de avanço sobre o japonês Takamoto Katsuta (Toyota Yaris WRC).

A segunda passagem por Amarante marcou, também, o final da prova para o finlandês Kalle Rovampera (Toyota Yaris WRC), vitima de problemas mecánicos, ainda na fase inicial da classificativa, depois de ter sido segundo na prova de classificação anterior.

No que diz respeito aos RC2 desta vez foi o norueguês Mads Ostberg (Citroen C3 Rally2) a fazer o melhor tempo, o sexto da geral, à frente do finlandés Esapekka Lappi (VW Polo GTi R5) que tem vindo a cimentar a posição de comandante da categoría, tendo já 35,6” de avanço sobre o seu compatriota Teemu Suninen (Ford Fiesta Rally2) e estando a caminho de conseguir o melhor resultado absoluto da temporada dos RC2.

Em relação aos portugueses que continuam em prova, Armindo Araújo (Skoda Fabia Rally2 Evo) está a camino de ser, uma vez mais o melhor portugués.

14.ª PC – AMARANTE 2 (37,92 KM)

1.º Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota Yaris WRC), 24’21,0”

2.º Dani Sordo/Borja Rozada (Hyundai i20 Coupé WRC), 24,26,1”

3.º Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Toyota Yaris WRC), 24’29,1”

4.º Takamoto Katsuta/Daniel Barritt (Toyota Yaris WRC), 24’31,2”

5.º Adrien Fourmaux/Renaud Jamoul (Ford Fiesta WRC), 24’48,0”

6.º Mads Ostberg/Torstein Eriksen (Citroen C2 Rally2), 25’18,0” (1.º RC2)

7.º Nikolay Gryazin (VW Polo GTi R5), 25’20,8”

8.º Esapekka Lappi/Janne Ferm (VW Polo GTi R5), 25’22,5”

9.º Eric Camilli/Fraçois-Xavier Buresi (Citroen C3 Rally2), 25’28,8”

10.º Marco Bulacia Wilkinson/Marco Der Ohannesian (Skoda Fabia Rally2 Evo), 25’36,3”

20.º Armindo Araújo/Luís Ramalho (Skoda Fabia Rally2 Evo), 26’19,7”

24.º Bruno Magalhães/Carlos Magalhães (Hyundai i20 R5), 27’20,7”

CLASSIFICAÇÃO GERAL, APÓS 14 ESPECIAIS

1.º Elfyn Evans/Scott Martin (Toyota Yaris WRC), 3’03,59,3”

2.º Dani Sordo/Borja Rozada (Hyundai i20 Coupé WRC), a 16,4”

3.º Sébastien Ogier/Julien Ingrassia (Toyota Yaris WRC), a 1’04,6”

4.º Takamoto Katsuta/Daniel Barritt (Toyota Yaris WRC), a 1’07,1”

5.º Gus Greensmith/Chris Patterson (Ford Fiesta WRC), a 4’14,5”

6.º Adrien Fourmaux/Renaud Jamoul (Ford Fiesta WRC), a 4’22,2”

7.º Esapekka Lappi/Janne Ferm (VW Polo GTi R5), a 8’22,4” (1.º RC2)

8.º Teemu Suninen/Mirkko Markkula (Ford Fiesta Rally2), a 8’58,0”

9.º Mads Ostberg/Torstein Eriksen (Citroen C3 Rally2), 10’48,6”

10.º Nikolay Gryazin/Konstantin Aleksandrov (VW Polo GTi R5), a 11’02,1”

21.º Armindo Araújo/Luís Ramalho (Skoda Fabia Rally2 Evo), a 16’51,8”

23.º Bruno Magalhães/Carlos Magalhães (Hyundai i20 R5), a 20’17,1”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *