Ogier pondera trocar ralis pela família e Le Mans

O piloto gaulês explicou que «uma das razões para deixar o Mundial de Ralis é para passar mais tempo em família».

(auto.look2010@gmail.com)

Sébastien Ogier da equipa Toyota Gazoo Racing WRT e que conduz um Toyota Yaris WRC, reafirmou a vontade de deixar o Campeonato do Mundo de Ralis «a tempo inteiro», pois quer «dedicar mais tempo à família» e experimentar as 24 Horas de Le Mans.

O piloto francês chegou à prova lusa na liderança do campeonato, após três corridas disputadas, mas garantiu que, aconteça o que acontecer até ao final do campeonato, em 2022 não estará «a tempo inteiro». «O meu plano é claro. Não estarei a tempo inteiro no Mundial. Mas quantos ralis farei ainda não sei. Um dos meus sonhos é correr em circuitos e nas 24 Horas de Le Mans. Se isso acontecer preciso de saber quanto tempo me ocupa», frisou Sébastien Ogier.

O piloto gaulês, que foi ginasta na adolescência, explicou que «uma das razões para deixar o Mundial é para passar mais tempo em família».

No entanto, admitiu rever o “plano de reforma”, caso as actividades planeadas lhe ocupem muito tempo: «Se me roubar muito tempo, tenho de ver. De momento, preciso de tempo e depois pensar no que vou fazer», concluiu.

Sébastien Ogier soma sete títulos mundiais (2013, 2014, 2015, 2016, com a Volkswagen, 2017 e 2018, com a Ford, e 2020, com a Toyota), estando a dois do recorde estabelecido pelo compatriota Sébastien Loeb, que soma nove (de 2004 a 2012, todos com a Citroën).

Neste momento, Sébastien Ogier lidera o Mundial de Ralis, com 61 pontos, após duas vitórias (Monte Carlo e Croácia) e um 20.º lugar, na Finlândia, contra 53 do belga Thierry Neuville (Hyundai). O Vodafone Rally de Portugal é a quarta de 12 provas do calendário do Mundial de ralis de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *