Ogier lidera Monza e está mais perto do título

Piloto francês chega ao último dia do Rali de Monza numa posição privilegiada para lograr o triunfo em termos globais. Este domingo, os pilotos têm pela frente 38,31 quilómetros cronometrados, divididos por três especiais.

(auto.look2010@gmail.com)

O francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris WRC) chega ao terceiro e último dia do Rali de Monza, derradeira prova do Mundial, na liderança da prova e mais perto de conquistar o sétimo título da sua carreira, depois do despiste do britânico Elfyn Evans (Toyota Yaris WRC) ao início da tarde.

Sébastien Ogier começou o dia a roubar a liderança ao espanhol Dani Sordo (Huyndai i20 Coupe WRC), que respondeu na especial seguinte, voltando ao comando, para o ceder novamente ao piloto francês na derradeira especial da manhã.

Durante a interrupção para almoço, a neve começou a cair e deixou o piso no autódromo de Monza mais escorregadio. Na primeira especial da volta da tarde, o britânico Gus Greensmith (Ford Fiesta WRC) e o norueguês Ole Christian Veiby (Hyundai i20 Coupe WRC) despistaram-se na mesma curva, levando ao cancelamento da especial.

Na seguinte, seria o líder do campeonato, Elfyn Evans (Toyota Yaris WRC) a deitar tudo a perder, ao perder o controlo do seu carro, saindo de estrada. Era o adeus ao título mundial, que está agora à mercê de Sébastien Ogier.

«Temos de tentar. Não é a ficarmos sentados à espera que se ganha alguma coisa», justificou Elfyn Evans, que lamentou «pela equipa», que ainda luta pelo título de construtores. A especial seguinte também foi cancelada, com os pilotos a rodarem apenas na última prevista.

Sébastien Ogier terminou o dia com o tempo de 1m47,47,2s, com 17,8 segundos de vantagem sobre Dani Sordo, que é segundo, e 22,1 segundos sobre o estónio Ott Tanak (Hyundai i20 Coupe WRC), que é terceiro.

«Ainda precisamos de conquistar os pontos. Neste momento, o Evans ainda lidera com 14 pontos de vantagem pelo que temos de somar os pontos», frisou Sébastien Ogier. Na rede social twitter, Sébastien Ogier lamentou a sorte de Evans, seu companheiro de equipa.

«Na curva em que se despistou, não havia nada a fazer, é como guiar no gelo. Com o que ainda temos pela frente, o campeonato não está decidido. Tenho de chegar ao fim e é um grande desafio», escreveu ainda Sébastien Ogier.

Este domingo, os pilotos têm pela frente 38,31 quilómetros cronometrados, divididos por três especiais, incluindo a “Power Stage”, que distribui 15 pontos pelos cinco mais rápidos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *