Novo Nissan Qashqai com motorizações híbridas

Sem motores Diesel, a terceira geração do Nissan Qashqai tem apresentação agendada para o mês de Setembro mas chegará ao mercado no próximo ano, pelo menos, com duas motorizações híbridas na gama.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

O novo Qashqai será baseado na plataforma CMF mais recente da Aliança Renault-Nissan, compatível com motorizações electrificadas. O primeiro híbrido disponível com o SUV mais popular da Nissan será o sistema ePower da própria marca japonesa e o segundo assumirá a forma de um híbrido plug-in cedido pela Mitsubishi – fabricante que também integra a Aliança – e que associa um motor a gasolina como extensor de autonomia para carregar a bateria que alimenta o motor eléctrico.

Com apresentação marcada para o próximo mês de Setembro mas só no próximo ano é que chega ao mercado, o novo Nissan Qashqai deixará de ter motores a gasóleo, uma estratégia que foi adoptada no novo Juke e por outras marcas, tais como Toyota e Honda.

Além desta mecânica, o novo Qashqai contará com motorizações híbridas Plug-in – de ligar à tomada –, também a gasolina, denominadas E-Tech Plug-in, que serão estreadas no Renault Mégane. O objectivo da Nissan é electrificar por completo toda a sua gama – e o desaparecimento de motores Diesel –, seja com soluções cem por cento eléctricas, seja com híbridos simples ou Plug-in.

«Estamos a ponderar a utilização da tecnologia ePower na Europa e menos o extensor de autonomia», afirmou Ponz Pandikuthira, vice-presidente de Estratégia de Produto da Nissan no Velho Continente, que explicou porquê: «A questão é que se fazermos versões iguais para o Japão e a Europa, não são compatíveis com a velocidade distinta a que os veículos circulam. No Japão, a maioria dos condutores não excede velocidades na ordem de 80 a 100 km/h, enquanto aqui na Europa é fácil rodar-se a 120-135 km/h regularmente. A estas velocidades esgota-se a bateria muito rapidamente e o motor extensor de autonomia tem que trabalhar muito mais, penalizando a eficiência».

Segundo Ponz Pandikuthira, os “plug-in” são a tecnologia de vanguarda «nos próximos dois a quatro anos, até que os custos da bateria caiam ao ponto em que prevalecem os custos variáveis de produzir eléctricos puros».

Além de novas motorizações electrificadas, o novo Qashqai receberá os mais recentes sistemas de condução autónoma ProPilot da Nissan e um conjunto de recursos tecnológicos de conectividade. Visualmente, o SUV terá um design diferente do modelo actual, mas dimensões bastante aproximadas.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação