Nathan Watson alcança “dobradinha” em Souselas

Piloto britânico celebrou dupla vitória na etapa portuguesa: conquistou o lugar mais alto do pódio no sábado e domingo. Foi em Souselas, a norte de Coimbra que obteve a primeira dupla vitória na sua carreira, mas Andrea Verona, em segundo, recuperou a liderança do campeonato.

(auto.look2010@gmail.com)

Andrea Verona (GasGas)

Melhor era impossível para Nathan Watson. Depois de alcançar a primeira vitoria no sábado, o piloto britânico da Honda Red Moto World Racing Team voltou a vencer este domingo e, assim, fechou um fim-de-semana certamente inesquecível com a primeira vitória dupla da sua carreira, levando para Inglaterra Souselas e Coimbra na bagagem e no coração.

«Foi um fim de semana perfeito, com duas vitórias em dois dias. Sinceramente, não esperava», comentou Nathan Watson, no final da quarta ronda do Campeonato do Mundo de Enduro.

Gonçalo Reis festeja triunfo no pódio

O piloto da Honda Red Moto World Racing Team, que já tinha sido o mais rápido na véspera, terminou a prova deste domingo com o tempo de 57m27,68s, deixando o segundo classificado, o italiano Andrea Verona (GasGas Factory Racing Team), a 20,72 segundos. O britânico Steve Holcombe (Beta Factory Racing Team) terminou em terceiro, a 25,87 segundos, no que foi um regresso aos primeiros lugares depois de uma prolongada ausência por lesão.

Perante este cenário, Andrea Verona recupera a liderança, no final da 4.ª ronda do Campeonato do Mundo de FIM EnduroGP, em Souselas, num domingo cheio de emoção. O campeão de EnduroGP em título, Brad Freeman, da Beta Racing Team, teve o melhor resultado pessoal das últimas semanas, num bom regresso, depois de uma fase marcada por lesões.

Rita Vieira (Yamaha)

Na classe Open 4S, o português Gonçalo Reis, da GasGas, voltou a ganhar e despediu-se em festa, como piloto profissional de enduro, das pistas portuguesas. O piloto natural de Sintra precisou de 40m51,23 para concluir a derradeira etapa do Mundial de Souselas, relegando para a segunda posição o espanhol Alejandro Ceballos-Escalera (Honda)a 3,73 segundos de diferença. O também espanhol Jorge Paradelo Rodriguez, aos comandos de uma Husqvarna, terminou na terceira posição, a 40,81 segundos.

Entre os concorrentes femininos, a vitória sorriu à britânica Jane Daniels (Fantic Racing Team), não deu hipótese às adversárias e obteve a sua sexta vitória consecutiva, continuando imbatível em 2022. Já a piloto de Vila Nova de Gaia, Rita Vieira (Yamaha), terminar à porta do pódio, na quarta posição, um lugar acima do que tinha conseguido na véspera.

Frederico Rocha (Fantic)

Na classe júnior, o segundo dia em Portugal marcou o fim da invencibilidade do francês Zachary Pichon (Sherco CH Racing Team) ao ser ultrapassado pelo finlandês Roni Kytonen, da Honda. Luc Fargier, da Beta, regressou ao pódio, em terceiro lugar. Nesta categoria, o português Renato Silva (Beta) foi 21.º classificado.

O britânico Harry Edmonson (Fantic) venceu a categoria Youth, em que o conimbricense Frederico Rocha (Fantic) viu-se na contingência de abandonar devido a lesão. O jovem piloto não evitou a colisão com uma estaca de marcação nas especiais na primeira volta, ficando combalido em dois dedos da mão direita.

Gonçalo Maria Figueiredo (Beta)

Tratou-se de um abandono que deixou marcas profundas no também estudante universitário, não só porque estava a assinar um desempenho notável, como estava a participar numa competição de índole mundial muito perto da sua residência.

Recorde-se que, na prova de Super Test, Frederico Rocha terminou na quarta posição, a escassos milésimos de segundo do degrau mais baixo do pódio e, na primeira etapa, acabou às portas do “top ten”. Como o piloto de Coimbra da Fantic Portugal não tinha forças para acelerar e travar na sua Fantic XE 125, o afastamento da prova foi inevitável.

Gonçalo Maria Figueiredo no lugar mais alto do pódio

Na prova Open para pilotos portugueses na extra EnduroGP, a vitória foi conquistada por Gonçalo Maria Figueiredo, fruto de uma participação consistente aos comandos de uma Beta. Para o jovem piloto de Coimbra, «foi incrível correr em casa junto dos melhores do mundo, com uma moldura humana fantástica que muito privilegia o Enduro».

O EnduroGP, quinta prova do Campeonato do Mundo de Enduro, faz agora uma curta pausa de três semanas antes de voltar à ação na Eslováquia que decorrerá de 29 a 31 de julho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.