Não faltam candidatos à vitória no Azores Rallye

A exemplo do que sucede desde 2017, o Rali dos Açores, este ano reduzido à designação mais simples, o que pode vir a criar dificuldades no futuro, abre o ERC (Campeonato da Europa de Ralis) e o CRA (Campeonato de Ralis dos Açores) e é a segunda prova do CPR (Campeonato de Portugal de Ralis).

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Com 59 equipas inscritas, o destaque, em relação ao Campeonato de Portugal, vai para as ausências de Armindo Araújo e José Pedro Fontes, mas não faltam candidatos à vitória e à conquista do maior número de pontos para o campeonato.

Bruno Magalhães (Hyundai i20 R5), vencedor da prova em 2008, 2010 e 2017, Ricardo Moura (Skoda Fabia R5), 10 vezes campeão açoriano e vencedor em 2016, Ricardo Teodósio (Skoda Fabia), que comanda o campeonato por ter sido o primeiro entre os inscritos na competição no Rali Serras de Fafe, Miguel Barbosa (Skoda Fabia R5), que continua à procura da primeira vitória, Luís Miguel Rego (Skoda Fabia R5), que inicia a defesa do título local, e Bernardo Sousa (Citroen C3 R5), vencedor em 2014, estarão na luta pela vitória e pelos lugares do pódio, uma vez que só o russo Alexey Lukyanuk (Citroen C3 R5), vencedor o ano passado, pode por em causa a superioridade dos pilotos continentais, caso não cometa um excesso, como tantas vezes sucede.

Contudo, Alexey Lukyanuk parece estar mais capaz de controlar a sua fogosidade e como tal tem de ser apontado como favorito, podendo o inglês Chris Ingram (Skoda Fabia R5) e o húngaro Norbert Herczig (VW Polo GTi R5) entrar na luta pelas primeiras posições com os “ponta-de-lança” portugueses.

Em termos de Campeonato de Ralis dos Açores, Luís Miguel Rego e Bernardo Sousa vão repetir a luta pelo título, verificada o ano passado, uma vez que Ricardo Moura deverá limitar a sua presença ao Azores Rallye, ainda que possa aparecer de forma episódica e como tal sem interferir na discussão do título.

Se isso não suceder o campeonato local ganha uma outra dimensão, por passar a haver três candidatos ao título e todos eles com “argumentos” para o alcançar.

A ESTRADA

A prova arranca esta quarta-feira, à noite, com a tradicional Ponta Delgada Street Stage, que decorrerá num só sentido, com partida na Avenida Kopke, junto ao Forte de São Brás, em direcção a nascente, e final antes do Parque de Assistência, com o objectivo de reduzir a extensão da sua duração.

Esta Street Stage serve de apresentação das equipas participantes ao público, que tem oportunidade de as ver em acção, ainda que os tempos registados não contem para a classificação.

Na quinta-feira, à tarde, com arranque (15h30) na Praça Gonçalo Velho, a competição começa a sério com a especial da Coroa da Mata (11,10 km – 15h28), numa nova versão, mais extensa, em três quilómetros, abrir as hostilidades, a que se segue a novidade Mediana/Remédios (7,90 km – 15h56), que tem uma passagem pela pista de motocross e dois saltos que vão proporcionar excelente espectáculo, para o dia terminar, com a primeira passagem pela Super Especial Grupo Marques (3,95 km – 16h31), uma classificativa já tradicional da prova, na qual duas equipas competem em confronto directo.

No dia seguinte, sexta-feira, os concorrentes terão de enfrentar uma dupla passagem pelo Pico da Pedra (10,90 km – 9h51 e 13h50), sem a parte inicial em asfalto, mas com mais quatro quilómetros em terra, Sete

Cidades (23,80 km – 10h39 e 14h38), na versão de 2014, Vista do Rei/Feteiras (8,10 km – 11h32 e 15h31), que tem os três quilómetros iniciais novos, para pegar nos cinco quilómetros da versão anterior, mas percorridos em sentido contrário, e a segunda passagem pelo Grupo Marques (3,05 km – 16h26).

A competição termina no sábado, dia em que os sobreviventes cumprirão uma dupla passagem pelas “clássicas” Graminhais (23,30 km – 9h38 e 15h04), com um novo começo que lhe acrescenta dois quilómetros, e Tronqueira (21,99 km – 10h26 e 15h52), na versão igual à do ano anterior, com Vila Franca/São Brás (15,96 km – 11h29), sem a descida final, a ter lugar entre as duas passagens. A chegada (18h10) terá lugar na Praça Gonçalo Velho, no centro de Ponta Delgada.

VENCEDORES DOS RALIS DO GRUPO DESPORTIVO E COMERCIAL

Tudo começou em 1965, mas só em 1970 é que a Volta a S. Miguel passou a integrar o calendário do Campeonato de Portugal Ralis, onde permanece desde então, com excepção de 1974, ano em que não houve campeonato.

Fernando Peres, com sete vitórias, é o piloto com mais triunfos, mas Carlos Bica é o único que pode orgulhar-se de ter triunfado quatro vezes seguidas (1988 – 1991).

Entre os navegadores é Fernando Prata o que soma mais vitórias, cinco (quatro com Carlos bica e uma com Rui Madeira), enquanto nas marcas a Ford domina, de forma clara, com 19 triunfos.

Foram estes os vencedores da mais importante prova açoriana ao longo da sua história:

Ano Designação Equipa Carro
 
1965 Volta a S. Miguel Luís Toste Rego/Zeca Duarte Fiat 1500
1966 Volta a S. Miguel Luís Cordeiro/António Tavares Ford Cortina GT
1967 Volta a S. Miguel Luís Cordeiro/António Tavares Ford Cortina GT
1968 Volta a S. Miguel José Lampreia/Silva Carvalho Renault 8 Gordini
1969 Volta a S. Miguel Américo Nunes/Fernando Fonseca Porsche 911 S
1970 Volta a S. Miguel Jorge Nascimento/Manuel Coentro BMW 2002
1971 Volta a S. Miguel Raul Mendonça/Jorge Carreiro BMW 2002
1972 Volta a S. Miguel António Borges/Pedro Garcia Porsche 911 S
1973 Volta a S. Miguel Giovanni Salvi/Luigi Valle Porsche 911 S
1975 Volta a S. Miguel Manuel Inácio/Pina de Morais Opel 1904 SR
1976 Volta a S. Miguel Giovanni Salvi/António Morais Ford Escort RS 2000
1977 Volta a S. Miguel “Larama”/Horácio Franco Ford Escort RS
1978 Volta a S. Miguel “Larama”/Horácio Franco Ford Escort RS
1979 Volta a S. Miguel Mário Silva/José Nobre Ford Escort RS
1980 Volta a S. Miguel Mário Silva/Pedro de Almeida Ford Escort RS
1981 Rali de S. Miguel Santinho Mendes/Filipe Lopes Datsun 160 J
1982 Rali de S. Miguel Joaquim Santos/Miguel Oliveira ord Escort RS
1983 Rali de S. Miguel Joaquim Santos/Miguel Oliveira Ford Escort RS
1984 Rali de S. Miguel Joaquim Moutinho/Edgar Fortes Renault 5 Turbo
1985 Rali de S. Miguel Joaquim Moutinho/Edgar Fortes Renault 5 Turbo
1986 Rali de S. Miguel Jorge Ortigão/Pedro Perez Toyota Corolla GT
1987 Rali de S. Miguel Inverno Amaral/Joaquim Neto Renault 11 Turbo
1988 Rali de S. Miguel Carlos Bica/Fernando Prata Lancia Delta HF 4 WD
1989 Rali de S. Miguel Carlos Bica/Fernando Prata Lancia Delta HF 4WD
1990 Rali de S. Miguel Carlos Bica/Fernando Prata Lancia Delta 4WD
1991 Rali de S. Miguel Carlos Bica/Fernando Prata Lancia Integrale 16V
1992 Rali de S. Miguel Yves Loubet/Didier Breton Toyota Celica GT-4
1993 Rali de S. Miguel José Miguel/António Manuel Ford Sierra Cosworth 4×4
1994 Rali dos Açores Fernando Peres/Ricardo Caldeira Ford Escort Cosworth
1995 Rali Açores/BCA José Miguel/Carlos Magalhães Ford Escort Cosworth
1996 Rali Açores/BCA Fernando Peres/Ricardo Caldeira Ford Escort Cosworth
1997 Rali dos Açores Bruno Thiry/Stephane Prevot Ford Escort Cosworth
1998 Rali dos Açores Fernando Peres/Ricardo Caldeira Ford Escort WRC
1999 Rali dos Açores Gregoire De Mevius/Jean-Marc Fortin Subaru Impreza
2000 SATA Rali Açores Markku Martin/Michael Park Subaru Impreza
2001 SATA Rali Açores Juha Kankkunen/Juha Repo Subaru Impreza WRC
2002 SATA Rali Açores Rui Madeira/Fernando Prata Ford Focus WRC
2003 SATA Rali Açores Fernando Peres/José Pedro Silva Ford Escort Cosworth
2004 SATA Rali Açores Fernando Peres/José Pedro Silva Mitsubishi Lancer VII
2005 SATA Rali Açores Fernando Peres/José Pedro Silva Mitsubishi Lancer VIII MR
2006 SATA Rali Açores Armindo Araújo/Miguel Ramalho Mitsubishi Lancer VIII MR
2007 SATA Rali Açores Fernando Peres/José Pedro Silva Mitsubishi Lancer IX
2008 SATA Rali Açores Bruno Magalhães/Carlos Magalhães Peugeot 207 S2000
2009 SATA Rali Açores Kris Meeke/Paul Nagel Peugeot 207 S2000
2010 SATA Rali Açores Bruno Magalhães/Carlos Magalhães Peugeot 207 S2000
2011 SATA Rali Açores Juho Hanninen/Mikko Markkula Skoda Fabia S2000
2012 SATA Rali Açores Andreas Mikkelsen/Ola Floene Skoda Fabia S2000
2013 SATA Rali Açores Jan Kopecky/Pavel Dresler Skoda Fabia S2000
2014 SATA Rali Açores Bernardo Sousa/Hugo Magalhães Ford Fiesta S2000
2015 SATA Rali Açores Craig Breen/Scott Martin Peugeot 208 T16 R5
2016 Azores Airlines Rallye Ricardo Moura/António Costa Ford Fiesta R5
2017 Azores Airlines Rallye Bruno Magalhães/Hugo Magalhães Skoda Fabia R5
2018 Azores Airlines Rallye Alexey Lukyanuk/Alexey Arnautov Ford Fiesta R5

NÚMERO DE VITÓRIAS

PILOTOS

7 – Fernando Peres

4 – Carlos Bica

3 – Bruno Magalhães

2 – Luís Cordeiro, “Larama”, José Miguel, Joaquim Moutinho, Joaquim Santos, Mário Silva

1 – Armindo Araújo, António Borges, Craig Breen, Juho Hanninen, Manuel Inácio, Inverno Amaral, Juha Kankkunen, Jan Kopecky, José Lampreia, Yves Loubet, Alexey Lukyanuk, Rui Madeira, Markko Martin, Kris Meeke, Raul Mendonça, Gregoire de Mevius, Andreas Mikkelsen, Ricardo Moura, Jorge Nascimento, Américo Nunes, Jorge Ortigão, Luís Toste Rego, Giovanni Salvi, Santinho Mendes, Joaquim Santos, Bernardo Sousa, Bruno Thiry

NAVEGADORES

5 – Fernando Prata

4 – José Pedro Silva

3 – Ricardo Caldeira, Carlos Magalhães

2 – Horácio Franco, Edgar Fortes, Hugo Magalhães, Miguel Oliveira, António Tavares

1 – Pedro de Almeida, António Manuel, Alexey Arnautov, Didier Breton, Jorge Carreiro, Manuel Coentro, António Costa, Pavel Dresler, Zeca Duarte, Ola Floene, Fernando Fonseca, Jean Marc Fortin, Pedro Garcia, Filipe Lopes, Mikko Markkula, Scott Martin, António Morais, Paul Nagel, Joaquim Neto, José Nobre, Michael Park, Pina de Morais, Pedro Perez, Stephane Prevot, Miguel Ramalho, Juha Repo, Silva Carvalho, Luidgi Valle

MARCAS

20 – Ford (Escort RS, 6; Escort Cosworth, 5; Cortina GT, 2; Ford Fiesta R5, 2; Escort RS 2000, 1; Escort WRC, 1; Focus WRC, 1; Sierra Cosworth 4×4, 1; Fiesta S2000, 1)

4 – Lancia (Delta HF 4WD, 2; Delta 4WD, 1; Integrale 16V, 1); Mitsubishi (Lancer VIII MR, 2; Lancer VII, 1; Lancer IX, 1); Peugeot (207 S2000, 3; 208 T16 R5, 1); Renault (5 Turbo, 2; 8 Gordini, 1; 11, 1); Skoda (Fabia S2000, 3; Fabia R5, 1)

3 – Porsche (911 S, 3); Subaru (Impreza, 2; Impreza WRC, 1)

2 – BMW (2002, 2); Toyota (Celica GT4, 1; Corolla GT, 1)

1 – Datsun (160 J, 1); Fiat (1500, 1); Opel (1904 SR, 1)

OS CAMPEÕES

As 40 edições do Campeonato de Ralis dos Açores foram conquistadas por 13 pilotos e 16 navegadores, com Ricardo Moura (pilotos) e Sancho Eiró (navegadores) a encabeçarem as respectivas listas com 10 títulos cada. No arranque de mais um Campeonato dos Açores recorde-se a lista de campeões

Ano Pilotos Navegadores
 
1979 Mário Riley Armando Silva
1980 João Tavares Decq Mota
1981 João Tavares Decq Mota
1982 Horácio Franco Rui Torres
1983 Horácio Franco Ricardo Cabral
1984 Luís Franco Decq Mota
1985 Carlos Reis Ricardo Jordão
1986 Horácio Franco José Lima
1987 Rui Ferreira Artur Tavares
1988 Milton Carreiro Luís Dias
1989 Horácio Franco Ricardo Jordão
1990 Horácio Franco Ricardo Jordão
1991 Joaquim do Carmo João Hermínio
1992 Horácio Franco Francisco Furtado
1993 Luís Pimentel Artur Tavares
1994 Luís Pimentel Artur Tavares
1995 Luís Pimentel João Félix
1996 Gustavo Louro Raul Ventura
1997 Gustavo Louro Tiago Azevedo
1998 Luís Pimentel João Félix
1999 Gustavo Louro Tiago Azevedo
2000 Horácio Franco Francisco Furtado
2001 Horácio Franco Francisco Furtado
2002 Gustavo Louro Francisco Furtado
2003 Gustavo Louro Francisco Furtado
2004 Gustavo Louro Tiago Azevedo
2005 Fernando Peres José Pedro Silva
2006 Fernando Peres José Pedro Silva
2007 Fernando Peres José Pedro Silva
2008 Ricardo Moura Sancho Eiró
2009 Ricardo Moura Sancho Eiró
2010 Ricardo Moura Sancho Eiró
2011 Ricardo Moura Sancho Eiró
2012 Ricardo Moura Sancho Eiró
2013 Ricardo Moura Sancho Eiró
2014 Ricardo Moura Sancho Eiró
2015 Ricardo Moura Sancho Eiró
2016 Ricardo Moura Sancho Eiró
2017 Ricardo Moura Sancho Eiró
2018 Luís Miguel Rego Jorge Henriques

NÚMERO DE TÍTULOS

PILOTOS

10 – Ricardo Moura

8 – Horácio Franco

6 – Gustavo Louro

4 – Luís Pimentel

3 – Fernando Peres

2 – João Tavares

1 – Joaquim Carmo, Milton Carneiro, Rui Ferreira, Luís Franco, Luís Miguel Rego, Carlos Reis, Mário Riley

NAVEGADORES

10 – Sancho Eiró

5 – Francisco Furtado

3 – Tiago Azevedo, Decq Mota, Ricardo Jordão, José Pedro Silva, Artur Tavares

2 – João Félix

1 – Ricardo Cabral, Luís Dias, Jorge Henriques, João Hermínio, José Lima, Armando Silva, Rui Torres, Raul Ventura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: