Nacional de Enduro domingo na Figueira da Foz

Moto Clube da Figueira da Foz preparou para esta ronda do campeonato uma prova de acordo com os seus pergaminhos, em que a mítica especial no areal da cidade será mais uma vez nota de destaque.

(auto.look2010@gmail.com)

É já no próximo domingo que se discute a terceira etapa do Campeonato Nacional de Enduro. Depois de Vila Nova de Santo André e Peso da Régua, esta terceira paragem do campeonato leva os pilotos até ao icónico cenário da Figueira da Foz, cidade junto à foz do Mondego que, pela 35.ª vez, recebe o enduro nacional.

O experiente Moto Clube da Figueira da Foz preparou para esta ronda do campeonato uma prova de acordo com os seus pergaminhos e onde a mítica especial no areal da cidade será mais uma vez nota de destaque. O percurso será de três voltas e meia a um circuito com cerca de 45 quilómetros, incluindo as especiais, com quatro controles horários e uma Zona de Assistência, a ser cumprido pelos pilotos das categorias Elite e Open.

No toral são disputadas um total de 12 provas especiais das quais quatro serão Cross-Test (CT), quatro Enduro-Test (ET) e quatroX-Treme Test (XT). Os pilotos das categorias Senhoras, Verdes e Veteranos efectuam três voltas a um percurso com cerca 43 quilómetros. Estes pilotos disputam, por sua vez, um total de nove provas especiais, das quais três serão Cross-Test (CT), três Enduro-Test (ET) e três X-Treme Test (XT).

Os participantes das categorias Super Veteranos, Clássicas e Hobby , cumprirão duas voltas a um percurso com cerca de 43 quilómetros, com seis provas especiais, das quais duas serão Cross-Test (CT), duas Enduro-Test e duas X-Treme Test (XT).

ESPECIAIS

O Cross Test (CT) terá 4 quilómetros a desenvolver no areal da Praia da Figueira da Foz, junto ao Paddock/ZA. A CT desenrolar-se-á́, integralmente, na praia da cidade da Claridade, com zonas rápidas, curvas largas e alguns saltos, sempre sobre areia.

Já o Enduro-Test (ET) é constituído por 4,1 quilómetros, junto à estrada Carritos-Fontela. Esta especial será verdadeiramente de enduro, muito técnica, com alternância de pisos entre a terra, a pedra, e a erva, alguns desníveis e com zonas lentas e zonas mais rápidas.

´Por sua vez, a X-Treme Test (XT) terá 600 metros, a desenvolver junto à ET, a 700 metros. Com percursos alternativos para as diferentes categorias, é desenhada numa área inteiramente natural e com obstáculos também 100% naturais.

O Parque Fechado e Zona de Assistência estarão localizados junto à Praia da Figueira da Foz e com a foz do Mondego por perto. Será desse mesmo local que, às 10h00 de domingo, será dada a ordem de partida para os primeiros concorrentes de um campeonato que teve dois vencedores distintos até ao momento: Rui Gonçalves e Luís Oliveira.

A classificação geral é liderada por Luís Oliveira, depois de te vencido ambos os dias cumpridos na Régua. A prova figueirense será a quarta ronda pontuável do ano e marcará também o final da primeira metade deste campeonato nacional de enduro 2019.

Presença garantida é a de Diogo Ventura. O piloto do Góis Moto Clube, que esteve envolvido na abertura do Campeonato do Mundo de Enduro na cidade germânica Dahlen, a sul de Berlim, aos comandos de uma Honda CRF 300X integrado na formação da Honda RedMoto Lunigiana Team em substituição de Davide Soreca, lesionado e sem poder dar o seu contributo à formação italiana, já está de “pedra e cal” na prova figueirense.

Para fazer face à 35.ª edição de Enduro da Figueira da Foz, Diogo Ventura, que defende as cores da lousãmotos e Alves Bandeira, espera poder ter uma oportunidade para mostrar que o seu lugar no campeonato luso.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação