Mudanças nos comandos do Dakar

O britânico Sam Sunderland, nas motos, e o argentino Orlando Terranova, nos automóveis, são os novos líderes da prova de todo-o-terreno mais dura do mundo, após a segunda etapa de 393 quilómetros entre Al Wajh a Neom.

PEDRO RORIZ E CARLOS SOUSA (auto.look2010@gmail.com)

O sul-africano Giniel De Villiers (Toyota), vencedor em 2009, foi o mais rápido no SS, entre os automóveis, depois do saudita Khalid Al-Qassimi (Peugeot) ter passado a maior parte do tempo no comando, mas seria o argentino Orlando Terranova (Mini) segundo no SS, a 3’57” do piloto da marca japonesa, a ascender ao comando, com 4’43” de vantagem sobre o espanhol Carlos Sainz (Mini).

Um erro de percurso custou a Khalid Al-Qassimi a vitória no SS, com o francês Stéphane Peterhansel (Mini), navegado pelo português Paulo Fiúza), a furar e a descer para oitavo da geral, depois de, ontem, ter sido segundo, por ter ficar parado a pouco mais de cinco quilómetros do final do SS com uma avaria mecânica.

Pior sorte teve o espanhol Fernando Alonso (Toyota), que arrancou uma roda ao km 160, o que lhe custou um atraso de mais de duas horas, por ter necessitado da chegada da equipa de assistência.

O leiriense Ricardo Porém (Borgward), navegado pelo irmão Manuel, foi 17.º no SS, a 28m16s do vencedor e subiu para idêntica posição na geral, com o lituano Benediktas Vanagas (Toyota), que é navegado pelo português Filipe Palmeiro, a ser oitavo no SS e a subir para 11.º na geral.

ROSS BRANCH EVIDENCIOU-SE NAS DUAS RODAS

Nas duas rodas, o mais rápido no SS foi Ross Branch (KTM), piloto originário do Botswana, que participa pela segunda vez na prova e que depois de ter sido o 14.º a partir depressa apanhou o chileno Pablo Quintanilla (Husqvarna), que é nesta fase inicial, o mais sério opositor dos pilotos das KTM, que tem o irlandês Sam Sunderland (KTM) no comando da prova, com 1’18” de avanço sobre o chileno.

No que diz respeito aos portugueses, Paulo Gonçalves (Hero) voltou a ser o melhor (12.º no SS), mas desceu para 14.º da geral, enquanto António Maio (Yamaha) subiu para 19.º, depois de ocupar idêntico lugar no Sector Selectivo, a 19m30s do vencedor, e ocupa idêntica posição na classificação, a 37m39s do comandante. Já o luso-germânico Sebastian Bühler (Hero), que hoje foi 21.º e está em 25.º, com o piloto de Seia, Mário Patrão (KTM), voltou a ser 41.º e ocupa o 39.º lugar.

Já Joaquim Rodrigues Jr. (Hero), que no domingo foi forçado a desistir na primeira etapa fruto de uma avaria mecânica, regressou hoje à competição, usando o “Joker” que os pilotos têm à disposição e foi 44.º, apesar de já não poder aspirar a um resultado na geral, tendo partido da última posição, enquanto Fausto Mota, em Hisqvarna, foi 46.º.

Nos SSV, o chileno Lopez Contardo (Can Am) bateu o zimbabueano Conrad Rautembach (PH Sport), navegado pelo português Pedro Bianchi Prata, por 11m48s. Na geral, Lopez Contardo lidera, enquanto Conrad Rautembach é sexto. O piloto do Zimbawe e Pedro Bianchi Prata chegaram mesmo a liderar a etapa que ligou Al Wajh e Neom, estando nessa posição durante uma centena de quilómetros. Depois acabou por não resistir a um dos seus adversários e concluiu o dia no segundo posto.

3.ª ETAPA ATINGE O PONTO MAIS ALTO

Ao contrário do que sucedeu hoje, amanhã as equipas de assistência não têm de deslocar-se uma vez que a etapa começa e acaba em Néon, depois de 504 km de percurso, dos quais 427 km são percorridos contra o relógio.

Será o dia em que a prova atinge o seu ponto mais alto (1400 metros), com o traçado ser maioritariamente em areia (59 %), a que se juntam 14 % de terra, 7 % de asfalto e 20 % de pedras, sendo de assinalar a ausência das dunas. O circuito da futura megacidade de Neom é uma verdadeira jóia. Levando os competidores para a fronteira com a Jordânia, o rali oferece uma série de desfiladeiros e montanhas para explorar em um tapete de areia.

CLASSIFICAÇÕES NA ETAPA

MOTOS – 1.º, Ross Branch (KTM); 3.39’10”; 2.º, Sam Sunderland (KTM), a 1’24”; 3.º, Pablo Quintanilla (Husqvarna), a 2’21”; 4.º, Kevin Benavides (Honda), a 3’40”; 5.º, Luciano Benavides (KTM), a 3’44”; 6.º, Joan Barreda Bort (Honda), a 4’57”; 7.º, Jose Cornejo (Honda), a 4’58”; 8.º, Matthias Walkner (KTM), a 5’59”; 9.º, Xavier de Soultrait (Yamaha), a 6’08”; 10.º, Andrew Short (Husqvarna), a 7’00”; …; 12.º, Paulo Gonçalves (Hero), a 9’32”; …; 19.º, António Maio (Yamaha), a 19’30”; …; 21.º, Sebastian Buhler (Hero), a 20,03”…; 41.º, Mário Patrão (KTM), a 47’52”; …; 46.º, Fausto Mota (Husqvarna), a 1.07’33”.

AUTOMÓVEIS – 1.º, Giniel De Villiers/Alex Haro (Toyota), 3.37’20”; 2.º, Orlando Terranova/Bernardo Graue (Mini), a 3’57”; 3.º, Khalid Al-Qassimi/Xavier Panseri (Peugeot), a 5’42”; 4.º, Mathieu Serradori/Fabian Lurquin (Century), a 9’39”, 5.º, Nasser Al-Attiyah/Mathieu Baumel (Toyota), a 11’46”; 6.º, Carlos Sainz/Lucas Cruz (Mini), a 13’05”; 7.º, Yazzed Al-Rahji/Konstantin Zhiltsov (Toyota), a 13’31”; 8.º, Benediktas Vanagas/Filipe Palmeiro (Toyota), a 16’08”; 9.º, Yasir Seadan/Kuzmich Alexy (Mini), a 16’44”; 10.º, Jérôme Pélichet/Pascal Larroque (Optimus), a 16’47”; …; 13.º. Stéphane Peterhansel/Paulo Fiuza (Mini), a 22’15”; …; 17.º, Ricardo Porém/Manuel Porém (Borgward), a 28’16”.

CLASSIFICAÇÃO GERAL

MOTOS – 1.º, Sam Sunderland (KTM), 7.05’22”; 2.º, Pablo Quintanilla (Husqvarna), a 1’18”; 3.º, Kevin Benavides (Honda), a 1’32”; 4.º, Matthias Walkner (KTM), a 2’00”; 5.º, Ricky Brabec (Honda), a 4’11”; 6.º, Ross Branch (KTM), a 4’19”; 7.º, Luciano Benavides (KTM), a 6’01”; 8.º, Joan Barreda Bort (Honda), a 6’09”; 9.º, Toby Pryce (KTM), a 7’34”; 10.º, Jose Cornejo (Honda), a 8’34”, …; 14.º, Paulo Gonçalves (Hero), a 13’10”; …; 19.º, António Maio (Yamaha), a 37’39”; …; 25.º, Sebastian Buhler (Hero), a 48’37”; …; 39.º, Mário Patrão (KTM), a 1.29’00”; …; 51.º, Fausto Mota (Husqvarna), a 2’09’22”

AUTOMÓVEIS – 1.º, Orlando Terranova/Bernardo Graue (Mini), a 7.07’36”; 2.º, Carlos Sainz/Lucas Cruz (Mini), 4’43”; 3.º, Nasser Al-Attiyah/Mathieu Baumel (Toyota), a 6’07”; 4.º, Mathieu Serradori/Fabian Lurquin (Century), a 7’22”, 5.º, Vaidotas Zala/Salius Jurgelenas (Mini), a 8’11”; 6.º, Giniel De Villiers/Alex Haro(Toyota), a 12’04”; 7.º, Khalid Al-Qassimi/Xavier Panseri (Peugeot), a 12’35”; 8.º. Stéphane Peterhansel/Paulo Fiuza (Mini), a 13’17”; 9.º, Yazzed Al- Rahji/Konstantin Zhiltsov (Toyota), a 16’05”; 10.º, Bernard Ten Brinke/Tom Colsoul (Toyota), a 21’23”; 11.º, Benediktas Vanagas/Filipe Palmeiro (Toyota), a 28’22”, …; 17.º, Ricardo Porém/Manuel Porém (Borgward), a 56’22”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: