“Mr. Ralliart” faleceu aos 82 anos

Andrew Cowan, ex-piloto e antigo chefe da Mitsubishi Ralliart, que coleccionou dezenas de triunfos e títulos, morreu numa unidade hospitalar aos 82 anos.

(auto.look2010@gmail.com) – Fotos: LES KOLCZAK

Andrew Cowan faleceu aos 82 anos. O escocês, que chefiou a Mitsubishi Ralliart Europe e que “conduziu” Tommi Mäkinen a alcançar quatro títulos consecutivos de pilotos do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC) de 1986 a 1999 e conquistou a ceptro de Construtores em 1998, faleceu numa unidade hospitalar.

“Mr. Ralliart” nasceu na pequena cidade de Duns, na região de Scottish Borders, em 1936. Cresceu na cidade natal, onde se tornou amigo do campeão mundial de Fórmula 1 Jim Clark. Posteriormente, envolveu-se no clube de automóveis de Duns para, em 1962, iniciar a sua carreira nos ralis, logrando triunfo no Rally da Escócia ao volante de um Sunbeam Rapier, repetindo o triunfo no ano seguinte.

Integrou equipas do Rootes Group e Mitsubishi, festejando um das suas maiores vitórias na qualidade de piloto no grande desafio da maratona Londres-Sydney. Andrew Cowan venceu o evento de 1968, percorrendo quase 17.000 km na Europa e na Austrália ao volante de um Hillman Hunter ao lado, respectivamente de Colin Malkin e Brian Coyle, repetindo o sucesso em 1977, numa prova de 30 mil quilómetros com Malkin e Mike Broad eaos comandos de um Mercedes-Benz 280E.

O antigo piloto escocês venceu os Australian Cross Southern Rallies por cinco vezes, entre 1972 e 1976, bem como o maior rali do mundo, a prova sul-americana de 32.000 km em 1978, terminando o esgotante Safari Rally do Quénia entre os quatro primeiros em quatro ocasiões. No ano de 1985 terminou o mítico Rally Paris-Dakar na segunda posição.

A sua reputação, como o maior piloto de ralis de longa distância da Grã-Bretanha, angariou a admiração de muita gente, fruto de ter conquistado muitos prémios, incluindo Jim Clark Memorial Trophy e o John Cobb Trophy, do British Racing Drivers’Club, pelo excelente sucesso.

Integrou a Mitsubishi Ralliart Europe e, juntamente com Tommi Mäkinen, comemorou 22 vitórias no WRC entre 1996 e 2001. Andrew Cowan também deu a Richard Burns a possibilidade de alinhar no WRC e, o britânico, “devolveu” a oferta com as vitórias no Safari Rally e Rally da Grã-Bretanha, em 1998, desempenhando funções de piloto na equipa durante três temporadas.

Andrew Cowan permaneceu na Mitsubishi até se aposentar, aos 69 anos, regressando à Escócia para cultivar cerca de 700 hectares de terra nas proximidades de Berwick-upon-Tweed.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação