Motor de Leclerc “oferece” vitória a Hamilton

Piloto inglês vence GP do Bahrein de Fórmula 1 em “dobradinha” da Mercedes, saltando para a liderança a nove voltas do final, devido a problemas mecânicos sentidos pelo monegasco.

PEDRO RORIZ (auto.look2010@gmail.com)

Um problema na unidade MGU-K do motor, a escassas nove voltas do fim, no Ferrari de Charles Leclerc, que tinha dominado a corrida de forma clara, “ofereceu” a vitória ao inglês Lewis Hamilton (Mercedes), a 64.ª da carreira.

A corrida acabaria com os carros atrás do “safety car”, em consequência dos motores dos Renault do alemão Nico Hulkenberg e do australiano Daniel Ricciardo terem rebentado, a quatro voltas do fim, e deixado óleo na pista, o que permitiu ao monegasco garantir o derradeiro lugar no pódio, que parecia improvável de acontecer se a corrida tivesse terminado de forma “normal”, uma vez que o holandês Max Verstappen (Red Bull/Honda) estava a aproximar-se do piloto da Ferrari, que não conseguia andar depressa e corria o risco de ter de renunciar.

Para trás tinha ficado uma corrida fantástica de Charles Leclerc a partir do momento em que assumiu o comando da corrida. Apesar de ter arrancado pior do que o alemão Sebastian Vettel (Ferrari), que estava ao seu lado, o monegasco Charles Leclerc (Ferrari), que saiu da “pole”, precisou de escassas seis voltas para regressar ao primeiro lugar e voar para a primeira vitória na F1.

A partir do momento em que deixou para trás o seu companheiro de equipa, o monegasco “foi-se embora”, não cometeu erros, alcançou uma vantagem de tal maneira significativa que, quando parou pela segunda vez, para trocar de pneus, regressou à pista no comando.

Só que o motor traiu os seus esforços e o resultado acabou por ficar longe daquilo que parecia possível, com a Ferrari a perder uma vitória que parecia certa, mas que o Sebastian Vettel já tinha comprometido.

O alemão, que poderia ter aproveitado o problema do seu colega de equipa e garantido o triunfo da marca italiana, comprometeu essa possibilidade ao não evitar um pião, que levou a asa dianteira a voar e o obrigou a ir às “boxes” trocá-la, quando procurava resistir à ultrapassagem feita pelo inglês Lewis Hamilton (Mercedes), ultrapassagem que acabaria por o levar à vitória.

Os problemas de Charles Leclerc, que ficou com o ponto para a volta mais rápida, permitiram ao finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) terminar no pódio, dar a segunda “dobradinha”, por ordem inversa, à marca da estrela, e manter o comando do “Mundial”, com um ponto de avanço sobre Lewis Hamilton.

O holandês Max Verstappen (Red Bull/Renault) terminou em quarto, e terá falhado a ida ao pódio por causa do “safety car” pois parecia ter tudo a seu favor para ultrapassar o Ferrari.

Sebastian Vettel, que pareceu não reagir bem à “pressão” a que foi submetido, primeiro pelo domínio de Charles Leclerc, depois pelo “ataque” de Lewis Hamilton, terminou em quinto, à frente do inglês Lando Norris (McLaren/Renault), o melhor dos “rookies” e autor de uma notável corrida.

O abandono dos dois Renault permitiu ao finlandês Kimi Raikkonen (Alfa Romeo/Ferrari), ao francês Pierre Gasly (Red Bull/Honda), ao inglês Alexander Albon (Toro Rosso/Honda) e ao mexicano Sergio Perez (Racing Point/Mercedes terminarem nos pontos.

FICHA DA PROVA

Grande Prémio – Bahrain

Circuito – Sakhir

Extensão – 308,238 km = 57 x 5,412 km

“Pole position” – Charles Leclerc (Ferrari), 1 volta (5,412 km), em 1’27,866” (221,737”

Grelha de partida1.ª linha: Charles Leclerc (Ferrari SF90/Ferrari), 1’27,866”; Sebastien Vettel (Fe)rrari SF90/Ferrari), 1’28,160”; 2.ª linha: Lewis Hamilton (Mercedes W10/Mercedes), 1’28,190; Valtteri Bottas (Mercedes W10/Mercedes), 1’28,256”; 3.ª linha: Max Verstappen (Red Bull RB15/Honda), 1’28,752”; Kevin Magnussen (Haas VF-19/Ferrari), 1’28,757; 4.ª linha: Carlos Sainz (McLaren MCL34/Renault), 1’28,813”; Kimi Raikkonen (Alfa Romeo C38/Ferrari), 1’29,022”; 5.ª linha: Lando Norris (McLaren MCL34/Renault), 1’29,043”; Daniel Riccardo (Toro Rosso STR7/Ferrari), 1’29,488”; 6.ª linha: Romain Grosjean (Haas VF-19/Ferrari), 1’29,015”; Alexander Albon (Red Bull STR14/Honda), 1’29,513”; 7.ª linha: Pierre Gasly (Red Bull RB15/Honda), 1’29,526”;

Sergio Perez (Racing Point RP19/Mercedes), 1’29,756”; 8.ª linha: Daniil Kvyat (Toro Rosso STR14/Honda), 1’29,854”; Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo C38/Ferrari), 1’30,026; 9.ª linha: Nico Hulkenberg (Renault RS19/Renault), 1’30,34”; Lance Stroll (Racing Point PR19/Mercedes), 1’30,217”; 10.ª linha: George Russell (Williams FW42/Mercedes), 1’31,759”; Robert Kubica (Williams FW42/Mercedes), 1’31,799”

Nota – Romain Grosjean foi penalizado em três lugares, por ter perturbado Lando Norris na qualificação

Comandantes sucessivos – Sebastian Vettel, da 1.ª à 5.ª volta; Charles Leclerc, da 6.ª à 13.ª PC; Sebastian Vettel, da 14.ª volta; Charles Leclerc, da 15.ª à 47.ª volta; Lewis Hamilton, da 48.ª à 57.ª volta

Volta mais rápida – Charles Leclerc (Ferrari), 1 volta (5,412 km), em 1’33,411” (208,575 km/h)

Vencedor – Lewis Hamilton (Mercedes W10/Mercedes), 57 voltas (308,238 km), em 1.34’21,295” (196,007 km/h)

CLASSIFICAÇÃO FINAL

POS.PILOTOCARROTEMPO
1.ºLewis HamiltonMercedes W10/Mercedes1.34’21,295″
2.ºValtteri BottasMercedes W10/Mercedesa 2,980″
3.ºCharles LeclercFerrari SF90/Ferraria 6,131″
4.ºMax VerstappenRed Bull RB15/Renaulta 6,408″
5.ºSebastian VettelFerrari SF90/Ferraria 36,068″
6.ºLando NorrisMcLaren MCL34/Renaulta 45,754″
7.ºKimi RaikkonenAlfa Romeo C38/Ferraria 47,470″
8.ºPierre GaslyRed Bull RB15/Renaulta 58,094″
9.ºAlexander AlbonToro Rosso STR14/Hondaa 1,02,697″
10.ºSergio PerezRacing Point RP19/Mercedesa 1’03,696″
11.ºAntonio GiovinazziAlfa Romeo C38/Ferraria 1’04,599″
12.ºDaniil KvyatToro Rosso STR14/Hondaa 1 volta
13.ºKevin MagnussenHaas VF-19/Ferraria 1 volta
14.ºLance StrollRacing Point RP19/Mercedesa 1 volta
15.ºGeorge RussellWilliams FW42/Mercedesa 1 volta
16.ºRobert KubicaWilliams FW42/Mercedesa 2 voltas

CLASSIFICAÇÕES DOS “MUNDIAIS”

PILOTOS – 1.º, Valtteri Bottas, 44 pontos; 2.º, Lewis Hamilton, 43; 3.º, Max Verstappen, 27; 4.º, Charles Leclerc, 26; 5.º, Sebastian Vettel, 22; 6.º, Kimi Raikkonen, 10; 7.º, Kevin Magnussen, 8; 8.º, Lando Norris, 8; 9.º, Nico Hulkenberg, 6; 10.º, Pierre Gasly, 4; 11.º, Lance Stroll, 2; 12.º, Alexander Albon, 2; 13.º, Daniil Kvyat, 1; 14.º, Sergio Perez, 1

CONSTRUTORES – 1.º, Mercedes AMG Petronas Motorsport, 87 pontos; 2.º, Scuderia Ferrari, 48; 3.º, Aston Martin Red Bull Racing, 31; 5.º, Alfa Romeo Racing, 10; 5.º, McLaren F1 Team, 8; 6.º, Rich Energy Haas F1 Team, 8; 7.º, Renault F1 Team, 6; 8.º, SportPesa Racing Point F1 Team, 3; 9.º, Red Bull Toro Rosso Honda, 3

PRÓXIMA PROVA – Grande Prémio da China, dia 14 de Abril, no Circuito de Shanghai

 

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação