Montemor-o-Velho recebe Portugal de Supermoto

Moto Clube de Coimbra está de volta e em força, encontrando em Montemor-o-Velho a boa vontade e disponibilidade da Câmara Municipal local para organizar uma prova do Campeonato de Portugal Open de Supermoto, a ter lugar nos próximos dias 31 de Agosto e 1 de Setembro.

CARLOS SOUSA (carlos.sousa@autolook.pt)

A capital do Baixo Mondego volta a ganhar força e celeridade com mais uma manifestação desportiva de índole nacional, ao acolher uma prova do Campeonato de Portugal Open de Supermoto. Trata-se de uma iniciativa do Moto Clube de Coimbra que, em conjunto com a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, desenhou um traçado que vai de encontro à espectacularidade.

Com o Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho a servir de pano de fundo, espaço projectado para acolher as modalidades de canoagem, natação, remo e triatlo, agora é a vez de pilotos e máquinas ocuparem um espaço de eleição entre as cidades de Coimbra e Figueira da Foz.

A partir das 16h00 do dia 31 de Agosto (sábado), aquele local montemorense fica reservado para os treinos e, no dia seguinte (1 de Setembro), entre as 9h00 e as 18h00, desenvolver-se-ão os habituais treinos oficiais e respectivas provas dirigidas pelo Moto clube de Coimbra, sob a égide da Federação de Motociclismo de Portugal (FMP). Na prova, pontuável para o Campeonato de Portugal Open de Supermoto, são admitidos motociclos nas classes de Supermotard, MiniMotard, MiniGP e MiniVelocidade.

Refira-se que o Supermoto, modalidade também conhecida como Supermotard, nasceu com o intuito de confrontar os pilotos de velocidade com os pilotos de todo-o-terreno. Para o efeito utilizam-se motos derivadas de Motocross com rodas de asfalto e as pistas são constituídas por ambos os pisos, normalmente numa proporção de 70% alcatrão e 30% terra.

Em Portugal, a modalidade já teve uma boa implementação mas a dada altura foi gerida por pessoas não propriamente bem-intencionadas e em apenas dois anos teve um declínio acentuado e chegou inclusivamente à extinção. Em 2016 o campeonato foi “ressuscitado” e, tanto os pilotos como os clubes organizadores, bem como os proprietários das pistas, foram ganhando novamente confiança na modalidade.

Paulatinamente, o campeonato tem crescido, de forma bem visível, tanto em número de participantes, como na qualidade dos mesmos, facto evidenciado com os excelentes resultados obtidos pela Selecção Nacional nos últimos dois anos.

Em 2019 o campeonato é constituído por seis provas e, além do Supermoto, estarão em competição três classes de apoio: o MiniMotard, para motos com o formato supermotard mas de menores dimensões, servindo como classe de formação para os mais jovens e para os adultos que buscam o divertimento com custos inferiores aos das motos “grandes”; A MiniVelocidade, uma classe de iniciação com pequenas “pocket-bike” para crianças dos 4 aos 10 anos de idade; MiniGP, uma classe de iniciação com motos tecnicamente semelhantes às MiniMotard mas com o formato de velocidade e que são passo lógico a seguir à MiniVelocidade.

Além das provas pontuáveis para o campeonato será disputada a Taça de Portugal e uma prova de “Time-attack”, disputando-se, ainda, a Taça do Mundo a disputar no Circuito Internacional de Montalegre.

Partilhe

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificação