Miguel Oliveira “travado” após toque com Joan Mir

Piloto de Almada justifica o 10.º lugar de hoje, em Assen, por ter «partido o protetor da manete do travão e a asa direita na formação da grelha de partida» com o espanhol Joan Mir, tornando-se «difícil correr sem isso», mas espera «voltar melhor» após a pausa de verão.

(auto.look2010@gmail.com)

O piloto português Miguel Oliveira (KTM) disse esperar «voltar melhor» após a pausa de verão, depois de hoje terminar no nono lugar no Grande Prémio de Assen de MotoGP, nos Países Baixos. O piloto português teve um toque no espanhol Joan Mir (Suzuki) quando os pilotos alinhavam na grelha de partida e danificou a sua KTM.

«Estava à procura do meu lugar na grelha e não esperava que o Joan (Mir) travasse tão forte. Podia ter sido pior, mas parti o protetor da manete do travão e a asa direita, pelo que se tornou difícil correr sem isso», explicou Miguel Oliveira no final, em declarações difundidas pela KTM.

O piloto natural de Almada, que terminou em nono pela quarta corrida consecutiva, disse ainda que a moto «ficou instável nas partes mais rápidas» do traçado neerlandês, perdendo algumas décimas de segundo por volta.

«Terminar entre os 10 primeiros é bom, mas é sempre frustrante quando sabemos que podíamos ter feito mais e sei que hoje tínhamos ritmo e velocidade para fazer melhor», lamentou ainda Miguel Oliveira.

O piloto da KTM lembrou ainda que vinha pedindo mais consistência e a verdade é que há quatro provas que termina na mesma posição: «Não era bem esta a consistência que queria, mas agora vamos ter a pausa de verão e espero voltar melhor», concluiu.

Após esta 11.ª prova da temporada, Miguel Oliveira é 10.º no campeonato, com 71 pontos, a 101 do líder, o francês Fábio Quartararo (Yamaha), que hoje desistiu após duas quedas. A prova foi ganha pelo italiano Francesco Bagnaia (Ducati). O campeonato regressa a 7 de agosto com o GP da Grã-Bretanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.